UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

5 de maio de 2011

ALLAN 'ROCKY' LANE, O QUERIDO MOCINHO SEM AMIGOS


Cada fã dos B-Westerns das saudosas matinês dos anos 30, 40 e 50 tem seu mocinho preferido. Os mais antigos cultuam Tom Mix, Buck Jones e Ken Maynard. A geração seguinte vibrava com Charles Starrett, Bil Elliott, Tim Holt e Hopalong Cassidy. Os mais jovens, já no tempo da televisão, aprenderam a gostar de faroestes assistindo na telinha Roy Rogers, Gene Autry e The Lone Ranger. Mas todos os fãs de faroestes têm algo em comum: gostam, e muito, de Rocky Lane. Porém a comunidade artística nunca morreu de amores pelo valente mocinho. Vamos tentar saber um pouco mais sobre Rocky Lane.

UM ARTISTA ADMIRÁVEL – O verdadeiro nome de Allan Lane era Harold (Harry) Leonard Albershart, nascido em Mishawaka, Indiana, em 22 de setembro de 1904, portanto virginiano e como tal detalhista e perfeccionista. Começou no cinema em 1929 como galã. Em 1938 atuou em “A Lei na Terra dos Bandoleiros”, produção da RKO estrelada por Tim Holt. Em 1940 assinou contrato com a Republic Pictures iniciando uma bem sucedida carreira nesse estúdio. Allan Lane aingiu o auge de sua carreira como ator em três séries de faroestes que estrelou, sempre na Republic Pictures. Tão boa foi a primeira série (seis filmes) que o estúdio lhe deu o papel de Red Ryder em sete filmes dessa inesquecível série. Após suas aventuras como Red Ryder, Allan Lane ganhou séria própria como Rocky Lane, em 38 westerns. A partir dos anos 50 teve início o declínio das séries de westerns de modestíssimo orçamento, mas os faroestes de Rocky Lane conseguiram manter razoável qualidade até a última vez em que ele cavalgou seu Black Jack e esmurrou Roy Bracroft. Tantos bons filmes feitos com diferentes diretores não é mera coincidência, mas sim fruto do trabalho do exigente Allan Lane, que beirava o perfeccionismo. Além dos extraordinários dotes físicos que o ator possuía, como o porte altivo a agilidade e a belíssima voz, Allan Lane tinha um estilo diferente e inimitável de montar. A soma desses fatores levaram Rocky Lane a ocupar a posição de honra em que sempre esteve na galeria dos eternos mocinhos do cinema.

O MELANCÓLICO FIM DE CARREIRA – Finda a última série de westerns na Republic Pictures, Allan Rocky Lane não mais conseguiu encontrar trabalho à altura de seu renome. Teve então que se contentar com esporádicas e pequenas aparições em seriados de TV como Bonanza, Colt 45, Cheyenne, The Dakotas, Bronco e Gunsmoke. A melhor oportunidade que teve foi ao ser dirigido nada menos que por Alfred Hitchcock na série produzida pelo Mestre do Suspense chamada “Alfred Hitchcock Presentes”. O episódio chamou-se “Cordeiro na Matança” e o próprio Hitchcock o dirigiu, fato raro, pois Hitch apenas dava o nome à série e fazia sarcasticamente a apresentação de cada episódio. No cinema Allan Rocky Lane teve oportunidades em apenas rápidas participações nos westerns “Meu Sangue por Minha Honra” de 1959 (com Rory Calhoun), “Com o Dedo no Gatilho” de 1960 e “Quadrilha do Inferno de 1961, ambos estrelados por Audie Murphy. Essas pontas representaram um final de carreira pouco lisonjeiro para Rocky Lane.

A VOZ DE MR. ED – Após esses trabalhos e sem nenhuma outra perspectiva na carreira, Allan Lane aceitou emprestar sua admirada voz para o cavalo falante Mr. Ed, na série de televisão levada ao ar com grande sucesso por seis temporadas, de 1961 a 1966. Allan sempre foi um homem bastante orgulhoso e esse trabalho representou para ele um enorme constrangimento Por essa razão Allan Lane solicitou que seu nome fosse omitido nos créditos da série “Mr. Ed”. Porém, o dinheiro ganho nesse período permitiu que Allan Lane vivesse relativamente bem seus últimos anos de vida. E é inevitável a pergunta: por que Rocky Lane teve esse triste fim de carreira? David Rothel, co-autor do livro “Allan Rocky Lane : Republic’s Action Ace”, conversou com inúmeros ex-colegas que o ator teve na Republic, tentando descobrir como era Rocky Lane fora das telas. Os depoimentos obtidos por Rothel, de certa forma, ajudam a entender a razão do amargo caminho que o ator trilhou após deixar o estúdio onde teve tanto sucesso. A maior parte dos entrevistados relutou em falar sobre Rocky Lane, só o fazendo pela insistência de David Rothel. Eis o que pensavam dele seus colegas de Republic:

Yakima Canutt“Eu detesto falar sobre Rocky Lane. Ele poderia ter sido um dos maiores astros, não fosse pela sua maneira de ser querendo dominar o filme todo. Eu o dirigi apenas uma vez, isto porque nenhum outro diretor queria dirigi-lo. Certa ocasião eu estava dirigindo uma cena e Rocky Lane gritou “Corta”. Então discutimos pois o diretor era eu. Então Lane se dirigiu ao escritório vociferando que eu seria despedido. Meia hora depois ele voltou de cabeça baixa e daí em diante comportou-se bem.” (Provavelmente o chefão Yates lhe puxou as orelhas.)

Kay Aldridge“Tenho saudade de Kane Richmond e de Clayton Moore, mas não tenho saudade de Allan Lane. Eu gostava dele pois era um homem formoso, porém penso que ele era seu maior inimigo. Parecia um cavalo com ouriço amarrado à cauda. Foi a pessoa mais orgulhosa que eu conheci.”

Terry Frost“Só trabalhei duas vezes com Allan Lane e eu o chamava de ‘Mother Lane’. Ele estava sempre preocupado com sua maquiagem e agitado com uma coisa ou outra. Eu gostava mesmo de trabalhar com Bill Elliott, Johnny Mack Brown, Gene Autry e Roy Rogers. Esses eram gente boa.”

Tris Coffin“Allan Lane era um tipo insuportável. Era egoísta, presunçoso e dava a impressão que ninguém, além dele, tinha talento ou habilidade.”

R.G. Springsteen“A única coisa que me lembro de Allan Lane é que uma vez ele foi reclamar de mim a Mr. Yates (Herbert J. Yates). Este nos levou a uma sala de projeção e fez rodar o copião do filme e, ao final, Allan disse que estava tudo perfeito.” Springsteen dirigiu Rocky Lane em treze filmes.

William Witney“Ele (Rocky Lane) deveria ter continuado como vendedor de carros (a primeira ocupação de Lane). Ele não fazia nada direito e ainda era péssimo cavaleiro. Allan irritava qualquer um e, uma vez, John English chegou a trocar socos com ele."

Walter Reed “Rocky Lane era um ator perfeccionista e também era um bom camarada, com quem tomei um ou outro drinque algumas vezes após as filmagens.”

Peggy Stewart “Eu não quero ser maldosa, mas Allan Lane foi o homem mais chato que já conheci. Ele não tinha nenhum senso de humor e eu o apelidei de “Bubblebutt” (literalmente Bunda de Bolha). A Republic era uma família e todos brincavam nos sets mexendo uns com os outros, menos Allan Lane que não tinha senso de humor. Por outro lado ele Ra 100% profissional, muito bom e caridoso, além de exageradamente vaidoso com as roupas que usava nas filmagens, sempre impecáveis.”
 

Allan Rocky Lane e Peggy Stewart

O ROCKY LANE DOS FÃS – Um câncer nos ossos matou Allan Rocky Lane em 27 de outubro de 1973, aos 69 anos. Somente estavam presentes ao funeral a mãe do ator e dois amigos que não se identificaram. Nenhum de seus ex-companheiros de filmes, nenhum fã e tampouco nenhuma de suas ex-esposas. Lane foi casado com Gladys Leslie (1924-1926) e Sheyla Ryan (1942-1946). Muito embora essas tantas opiniões mostrem um retrato não muito agradável de Rocky Lane, para o verdadeiro fã permanecerá sempre a imagem do mocinho destemido, sério e elegante que, semana a semana, era aguardado nas matinês pois era certeza de empolgar a garotada a cada filme exibido. A figura do herói de camisa listrada que emocionava as platéias com seu modo peculiar de cavalgar é irretocável. E são inesquecíveis as surras espetaculares que ele aplicava nos bandidos, para delírio da garotada. Esse é o Rocky Lane que estará sempre vivo na lembrança de seus fãs, independente de ter sido ele um mocinho de poucos amigos.

23 comentários:

  1. O que mais lamento em ter perdido de acompanhar todos estes astros mais antigos e as boas séries que o cinema exibia, é que, juntamente no inicio de 50, quando ainda tinha apenas seis, sete anos, não podia ir ao cinema. E quando comecei a ir, lá pelos idos de 55, 56, todos estes heróis de quem tanto falam e as belas séries que, segundo sei, lotavam as matines, já estavam fora de midia.
    Ainda acompanhei parte de um seriado de nome Os Perigos de Nyoka, com uma linda mulher vestida de trajes pequenos, muito bela e que enlouquecia os pequenos e futuros homens deste país nas suas peripécias e aventuras mirabolantes.
    Que pena! Rocky Lane, Charles Starret, Roy Rogers, Gene Autri, Bill Elliott e outros mais, apenas acompanhei somente através dos gibis que, depois de lidos, ficávamos fazendo trocas nas portas dos cinemas antes das matines terem inicio.
    Que tempos! Quanta magia! Quanta beleza e quanta sagrada inocência! E que infância tão bem vivida, que chego a sentir pena dos jovens de hoje, onde a distração deles é a tirana e destrutiva droga.
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Como fazer para adquirir farwests antigos como : rex allen, gnee autry e buck jones e outros?
    joão carlos freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visite o blog: http://blog.clickgratis.com.br/cowboymovies/, tem muuuita coisa legal !! Abraço !

      Excluir
  3. Olá, João Carlos, há um grande número de pessoas que vendem DVDs dos cowboys dos Bs. Procure pelos sites DVD California, Paulo Tardin e http://memoriatvcinema.net46.net
    Um abraço do Darci

    ResponderExcluir
  4. Fui um grande fã de Rock Lane nas bancas de jornal, seu tipo elegante chamava atenção nas capas dos gibis. Vestia uma impecavel camisa listrada e lenço no pescoço, carregava um belo cinturão com duas belas armas de cabo de osso. Quando
    conseguia um dinheirinho corria buscar um gibi de Rock Lane,
    mas tinha que chegar cedo na banca de domingo, porque ele era
    muito procurado e se esgotava rápido. Belas lembranças. SC

    ResponderExcluir
  5. Allan "Rocky" Lane.Sim umconsegui uma bo mocinho dos anos dourados que não voltam mais. Hoje quase que por milagre uelma quantiade de filmes-B do meu
    heroi das pradarias. O personagem que até hoje me cativa, era o do xerife Allan Rocky Lane, um delegado imbativel. Já como REDE RYDER, não me agrada até nos dias de hoje quando repriso no meu video DVD. Só lamento que a serie do paladino delegado rural não seja colorido com a serie BONANZA teve esse previlégio.

    A.ELIAS (quadrinhista), criador do "BIG RANGER".

    ResponderExcluir
  6. Ailton, as séries em preto e branco tem um sabor de nostalgia incomparável. Nem sempre a cor se faz necessária. Gosto muito também de Rocky lane, meu mocinho preferido nos gibis e depois nos faroestes B. Como brigava!!!
    Um abraço - Darci

    ResponderExcluir
  7. ALLAN 'ROCKY' LANE:

    Então, temos algo em comum: meus amigos cabem num "fusca" e sobra espaço. Bons amigos são escassos, por serem bons. É de bom alvitre filtrar as amizades. No momento das vicissitudes os "ratos" abandonam o navio, já dizia meu sapiente avô. "Rocky" Lane foi o mocinho que mais angariou a admiração (misto de afeto-carinho)de uma via láctea de meninos. A adrenalina atingia o ápice quando a tela singela (preto e branco) delineava a sua querida imagem. Ele se propôs a ser o herói da petizada. E, cumpriu sua missão. Allan "Rocky" Lane eternizou-se no coração de um exército, desmesuradamente, surpreendente de fãs! (Carlyle Cláudio Pereira - escritor - Barra Velha - SC)

    ResponderExcluir
  8. Olá, Carlyle - Rocky Lane também era o meu mocinho dos gibis e do cinema preferido. E olhe que naquele tempo imperava Roy Rogers com suas indumentárias vistosas. Mas nenhum outro mocinho proporcionou brigas tão espetaculares como Rocky Lane.
    Seja bem-vindo ao blog e um abraço. - Darci

    ResponderExcluir
  9. Oi, Darci Fonseca, mais um vêz navegando pelas páginas da a Internet, voltei a me daparar com a foto do meu heroi ALLAN ROCKY LANE, não pode me conter em re-curtir toda matéria sobre o grande ROCKY. É verdade, infelismente o nosso ator LANE, não pode ter um equelibrio emocional, pois ele poderia ter tido a sorte do bom JOHN WAYNE. Mas como os produtores de DVDs.norte-americanos são zelosos, talvez nos brindem com novas cópias recuperadas da serie dos filmes-B do ALAN ROCKY LANE, até mesmo DUBLADOS, mesmo que em PRETO-BRANCO. Como sou um autor de histórias em quadrinhos, estou lançando um personagem com as caracteristicas do saudoso ALLAN ROCKY LANE. Um abraço.(AiltonfreitasG@Gmail.com)

    ResponderExcluir
  10. Prezado Darci, aqueles maravilhosos e oníricos tempos passaram meteoricamente. Evaneceram-se nas brumas da distância,intangíveis. Tornaram-se, apenas, assertivas insofismáveis da finitude humana e, dolentemente, (des)humana. Como "colibris malvados",as lembranças infiltraram-se em nosso peito, assenhorearam-se, e semearam em nossos corações a nostalgia e a saudade. Somente quem vivenciou aquela diamantina época, torcendo e vibrando é que pode aquilatar a densidade das inusitadas e inefáveis emoções,hoje agasalhadas no reduto profundo e nobre de nossa alma. Se ficou o sonho, então vamos sonhar com ALLAN "ROCKY" LANE perseguindo e incomodando os malfeitores. Darci, abraços. Saúde. Felicidades... inesgotáveis. (Carlyle)

    ResponderExcluir
  11. Caro Carlyle, com esse belo e nostálgico texto você está mais para o famoso escritor Thomas Carlyle que para aquele centro-avante dos anos 40 e 50 do Botafogo, Fluminense e Palmeiras que lançou o topete antes de Elvis Presley. Quanto a Rocky Lane, lamento que ele não tenha sido melhor aproveitado quando deixou a série na Republic Pictures. Certamente haveria espaço para ele entre Randolph Scott, Audie Murphy, Rory Calhoun e outros que dominaram os faroestes Bs nos anos 50. Pensando bem, Rocky Lane era melhor que muitos deles.
    Darci

    ResponderExcluir
  12. Please forgive my writing in English. I translated the page to be able to read it. I'm writing a biography of Allan "Rocky" Lane to be published next year. While there has already been considerable attention paid to his extensive body of work on film, very little is known of his personal life. Much has been said about all the people who disliked him but no one is aware why/how he became the man he became. There are always reason behind the image seen on a screen, & the interactions had with people who reallly, for the most part, didn't know Allan well. And those who did, & didn't care for him, still didn't speak much of who he was personally. I hope to change that with my new book.

    ResponderExcluir
  13. The title of this new book, "I Am Mr. Ed: Allan 'Rocky' Lane Revealed."

    ResponderExcluir
  14. Hi, Linda - You're right. The only book I know about Allan 'Rocky' Lane is that wrote by Chuck Thorton and David Rothel. Unfortunately it only shows the dark side of the great cowboy. I'm glad to know that you're writing "I am Mr. Ed: Allan 'Rocky' Lane Revealed". Here in Brazil there are many Rocky Lane's fans and I'm one of them. Please, send me your e-mail.
    Darci Fonseca (Westerncinemania's editor)
    darci.fonseca@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  15. Dear Linda Alexander

    I would like to know when your book will be released (my e-mail is peixotoalves@uol.com.br).

    About Allan Lane I have read that he was a perfectionist and anti-social, that everyone he worked with dislike him.

    However, from interviews I've read only two actors Eddy Waller (his sidekick) and Harry Lauter talked highly of him.

    Thanks

    Mario Peixoto Alves

    ResponderExcluir
  16. Posso dizer que assisti a todos os filmes com Allan Rocky Lane, ele era o meu herói favorito, quando eu tinha meus 9 ou 10 anos de idade. Em minha cidade, os filmes passavam na matinê às 10:00 da manhã, em uma época em que outros heróis do cinema também eram assistidos por todos, tais como o Capitão Marvel, Nioka A Rainha das Selvas, Mandrake e outros. Sobre os filmes de Rocky Lane, assisti a todos, e na mesma época eram publicados suas estórias em quadrinhos. Quanto a ele ser essa pessoa dita insuportável, nada sei a respeito, o que sei é que tive minha infância povoada pelo personagem adorável e que deixou as melhores lembranças da minha infância. Ele é o meu herói!

    Ivan Siqueira

    ResponderExcluir
  17. Olá, Ivan - Rocky Lane era não apenas o seu mocinho preferido mas o meu também. Na minha rua todos queriam ser Roy Rogers que usava aquelas roupas mais bonitas. Leia os comentários acima pois uma norte-americana lançará um novo livro sobre Rocky Lane. Um abraço do Darci Fonseca.

    ResponderExcluir
  18. Oi Darci!
    Acabei de ler um livro chamado "Carta de Amor aos Mortos", da autora Ava Dellaria; e um trecho desse livro fala exatamente sobre Allan "Rocky" Lane. Fui escrever um post sobre o livro e resolvi fazer algumas pesquisas, e acabei aqui no seu maravilhoso blog.
    Gostaria de te parabenizar pelo blog, que é super completo! Fui correndo mostrar para o meu pai, que é fã de filmes de faroeste e Mazzaropi.
    Parabéns pela dedicação!
    Abraços,

    Mari Pacheco
    Livros & Nerds

    ResponderExcluir
  19. Olá, Mari
    Que interessante você ter encontrado esse fato. Obrigado pelo elogio. Peça ao papai para entrar em contato comigo pelo e-mail no alto à direita. Um abraço do Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  20. allan rocky lane um grande astro do cinema e dos gibis da rge assistimos sempre no clube aqmigos do western aBRAÇOS EDGAR

    ResponderExcluir
  21. ola darci acho que rocky lane foi o maior cawboy de todos os tempo em faroeste b em faroeste a seria inpecavel com suas raupas coloridas e suas lutas espetaculares abraço tony rocha

    ResponderExcluir