UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

10 de junho de 2011

UM VERDADEIRO FÃ DE RORY CALHOUN


Conheci um fã de faroestes que adorava Rory Calhoun. Para ele não havia John Wayne, Clint Eastwood, Randolph Scott, Roy Rogers, Giuliano Gemma ou quem quer que fosse. Cowboy bom de verdade para ele era o ‘Texano’ Rory Calhoun. Esse fã era sócio do clube que congregava os amigos do western (fundado por Doc Barretti) e gostava de ser chamado de ‘Rory Calhoun’. Quando foi feita uma enquete para se apurar os melhores westerns de todos os tempos esse fã de Rory Calhoun entregou sua cédula indicando os cinco westerns que eram os seguintes: “O Derradeiro Assalto” (Four Guns to the Border), “Meu Sangue por Minha Honra” (The Saga of Hemp Brown), “Onde Imperam as Balas” (Red Sundown), “Machado Sangrento” (The Yellow Tomahawk) e “O Gaúcho” (Way of the Gaucho). Coincidentemente todos westerns estrelados por quem mesmo? Por Rory Calhoun, claro. Com a cédula na mão procurei o ‘Rory Calhoun’ brasileiro, que por sinal era gaúcho e disse a ele que ele estava sendo muito tendencioso e se esquecendo de outros grandes westerns. Então ele pediu uma nova cédula e na semana seguinte o nosso ‘Rory Calhoun’ a entregou dizendo que refizera sua lista com muita dor no coração. A nova lista então ficou assim: “Vera Cruz”, com Burt Lancaster e Gary Cooper; “Quem foi Jesse James” (The True Story of Jesse James), com Robert Wagner; “O Justiceiro Mascarado” (The Lone Ranger), com Clayton Moore; “O Derradeiro Assalto” e “Meu Sangue por Minha Honra”, este dois últimos já estavam na lista inicial e eram faroestes com Rory Calhoun.
O espanto de Rory Calhoun
ao saber de seu fã brasileiro
Conversando com outros westernmaníacos a respeito da fixação do ‘Rory Calhoun’ brasileiro pelo Rory Calhoun verdadeiro acabamos concluindo que o que o levou a fazer tão esdrúxulo voto foi o fato de o ‘Rory Calhoun’ brasileiro ainda estar traumatizado pela morte do ator da série “O Texano”. De fato, a enquete ocorreu no mês de maio de 1999 e o ator Rory Calhoun havia falecido dias antes, em 28 de abril de 1999. E certamente para esse fã de Rory Calhoun, o western “O Gaúcho”, era, mais que um filme, uma verdadeira homenagem aos bravos cowboys dos pampas, em especial a ele próprio, o ‘Rory Calhoun’ do Rio Grande do Sul.

7 comentários:

  1. Não posso por muitas, ou qualquer até, criticas neste nosso fã do Calhoun, uma vez eu atravessei décadas considerando este o meu maior e melhor cauboy. E tudo por causa de uma cena que vi no filme Onde Imperam as Balas, fita que vi muito jovem e ardoroso por herois de faroestes, ficando encantado com o ator na cena do filme onde a casa onde está é incendiada pelos bandidos e depois que as brazas se acomodam, dali soergue Calhoun, intato em meio a todo aquele escombro. Então ele se sacode, apanha seu cavalo e sai dali como se nada, absolutamente nada, lhe houvesse ocorrido. A cena me entorpeceu e me marcou para o cinema e para o ator, passando a nao perder mais um filme do mesmo, assim como ficando na expectativa de quando iria voltar a passar um novo filme seu, dos quais vi dezenas.
    Revi há poucos meses Onde Imperam as Balas e me decepcionei. O que minha mente jovem fantasiou como um ato heróico e inusitado, nada mais foi que idéia de um amigo que estava com ele, que o protegeu, utilizando proteções em um alçapão e o fazendo respirar por um cano.
    Como somos assomados à grandiosidade e beleza quando nossas mentes ainda não flutuam num universo maduro ou menos infantil!
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Acho o Rory Calhoun fraquinho, fraquinho... rs...
    Cowboy é o Robert Mitchum...

    O Falcão Maltês

    ResponderExcluir
  3. tenho 59 anos e sou fã do Rory Calhoun!!! Muitas vezes carreguei as feiras das madames pra arranjar a entrada no velho ( Cine Guaraní)quantas vezes deixei o meu pai em nossos afazeres e me pirulitava pras matinês só pra ver o meu idolo!!! E quanto a o velho anuncio ainda em boca de difusora e aqueles velhos alto falantes q mais pareciam um sino bradava em cima do pratibanda do velho cine guaraní aquilo para mim em meus 14 ans era o maximo!!! E quando de lá saia já era o lusco fusco do crepusculo,e nás meninos quase não contíamos de felicidades depois de uma acirrada torcida em prol do do jovem ator O RORY CALHOUN. Tempos que não voltam mais, mas nos conssome por uma nostalgia enesplicável.

    Sou artista plastico e gosto de pintar o faroeste se alguem quiser ve-los o meu acervo está no meu ocurt Dasilvajosefernando@ymail.com

    ResponderExcluir
  4. Olá José Fernando - Como você percebe, não é só você que gosta do Rory Calhoun. Brevemente haverá um post sobre ele e/sou sobre a série O texano. Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá amigo Darcir Fonseca é um prazer dialogar com fãs do velho Rory q deus o tenha em um bom lugar em sua tragetória para cavalgar nos verdes prados onde só os cawbois como ele merece, lá pertinho de Deus nosso Senhor, Ele marcou presença com a suas andanças entre indios e bandidos e isso nos truxe as mais belas recordaçoes para os nossos dias, a vida não é só de trabalho e ganancia!!! E sim de um belo lazer proporcionado por homens iguais a ele.
    Dasilvajosefernando@ymail.com (Dé Pintor ) Apelido artistico

    ResponderExcluir
  6. Olá, José Fernando. Rory Calhoun deixou mesmo muita saudade e belos trabalhos no cinema e na TV. É um dos nossos mocinhos inesquecíveis. aguarde uma postagem especial sobre ele. Um abraço do Darci

    ResponderExcluir
  7. Assisti a apenas três filmes com ele e nenhum destes é western. UM Homem e Sua Alma (1951), Meu Coração Canta (1952) e Como Agarrar um Milionário (1953).

    ResponderExcluir