UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

30 de junho de 2011

OS MELHORES WESTERNS DE TODOS OS TEMPOS - ENQUETE DO BLOG WESTERNCINEMANIA


Após 100 dias no ar encerrou-se o prazo para que cada seguidor do blog Westerncinemania escolhesse os cinco melhores westerns de todos os tempos. Foram 133 votos, cada um indicando cinco faroestes. Com a democratização do espaço digital entre internautas de todas as idades, havia a quase certeza que os faroestes clássicos dominariam a enquete e não se pode dizer que houve surpresas na lista dos dez primeiros classificados. "Rastros de Ódio" ratificou o que é quase uma unanimidade que é ser apontado como o Melhor Western de Todos os Tempos. “Rastros de Ódio” é o único western a fazer parte da mais seleta lista de melhores filmes de todos os tempos, a lista decenal da publicação inglesa “Sight & Sound”. Isso por si só bastaria para fazer da obra-prima de John Ford o mais prezado entre todos os westerns, único filme do gênero a figurar ao lado de “Cidadão Kane” (Welles), “A Paixão de Joana d’Arc” (Dreyer), “O Encouraçado Potemkin” (Eisenstein), “2001 – Uma Odisséia no Espaço” (Kubrick), “Um Corpo que Cai” (Hitchcock), “Contos de Tóquio" (Ozu), “O Atalante” (Vigo), e outros tesouros artísticos da humanidade criados pelo cinema. Na segunda colocação surge "Os Brutos Também Amam", western realizado por George Stevens com o mais rigoroso apuro técnico e artístico, muito justamente chamado de “o western mais querido do cinema”. Woody Allen é um dos muitos fãs de “Shane”. O terceiro lugar é de "Matar ou Morrer", de Fred Zinnemann, um dos mais influentes westerns já feitos e também um dos mais simples, lembrando em tudo a modéstia dos faroestes dos pequenos estúdios. Em tudo menos na concepção fílmica, edição e trilha sonora memoráveis. A quarta colocação pertence ao mais importante western do cinema, aquele que deu status e respeito ao gênero, que é "No Tempo das Diligências". Dirigido por John Ford num tempo em que o western não era levado a sério, essa inusitada (e depois muito imitada) aventura representou o ponto decisivo, o marco do western no cinema. Em quinto lugar surge a obra-prima do mais discutido dos diretores de westerns que foi Sam Peckinpah, com "Meu Ódio Será Sua Herança". Com este filme Peckinpah revolucionou não só o gênero mas também o próprio cinema que nunca mais foi o mesmo após aquilo que já foi chamado de o balé mais sangrento do poeta da violência. Ocupa a sexta posição "Sete Homens e Um Destino", de John Sturges, verdadeiramente seminal no gênero, tanto na estrutura da ação quanto na brilhante música que se tornou clássica, a própria marca do western. Em sétimo, empatados, duas obras-primas de John Ford, impossível de dizer qual a melhor. A poética e mítica visão do Velho Oeste em "Paixão dos Fortes" ou as transformações operadas na vida daquela região mostradas em "O Homem que Matou o Facínora". A célebre frase “Quando a lenda é mais forte que um fato, imprima-se a lenda” serve tanto para o western de 1946 quanto para o de 1962. Em ambos a maestria e a genialidade de John Ford. A nona colocação pertence a "Onde Começa o Inferno", de Howard Hawks, a mais alegre e simpática aventura vivida num western, aquele que pode ser chamado de o “Cantando na Chuva” dos faroestes. O décimo lugar também é de Howard Hawks que dirigiu o extraordinário "Rio vermelho", filme que retrata melhor que qualquer outro a bravura dos cowboys quando a condução do gado só podia ser feita por homens de têmpera de aço.

Ford (acima), Hawks e Stevens (centro),
Peckinpah, Zinnemann e Sturges (abaixo)
OS DIRETORES - Quatro dos dez melhores westerns de todos os tempos da enquete de Westerncinemania  foram dirigidos por JOHN FORD, incontestavelmente o grande diretor do gênero, isto devido não só por ser ele um brilhante cineasta, mas e principalmente por amar o gênero como nenhum outro. Amar a ponto de assim se identificar naquela famosa reunião de diretores que decidiu os destinos do cinema: “Meu nome é John Ford e eu faço westerns”. Que outro cineasta (e nessa reunião estavam Wyler, De Mille, Vidor, Capra, Wellman, Hawks, Zinnemann, Welles, Stevens e outros) teria a coragem de se identificar como um simples diretor de westerns? Maior diretor norte-americano de todos os tempos, vencedor de quatro prêmios Oscar, John Ford surge como o maior nome desta enquete. Dizia-se que HOWARD HAWKS tinha a intenção de realizar uma obra-prima em cada gênero cinematográfico. Difícil dizer se conseguiu realizar esse objetivo nos gêneros musical, policial noir, na comédia, no filme de aventuras. No western, porém, Hawks realizou não uma, mas duas obras-primas (“Onde Começa o Inferno” e “Rio Vermelho”), isto apesar de dedicar-se pouco aos faroestes. Tivesse passado mais tempo nas pradarias e certamente o gênero teria sido muito mais rico. GEORGE STEVENS foi um dos mais notáveis diretores do cinema norte-americano e autor de alguns dos mais belos filmes da história da 7.ª Arte. Incursionou pouco pelo gênero western (entendo que “Giant” não seja um faroeste), mas quando o fez realizou um filme digno do diretor de “Ritmo Louco”, “Gunga Din”, “Assim Caminha a Humanidade” e “Um Lugar ao Sol”, que foi “Os Brutos Também Amam”. O que mais se ressalta nos filmes de FRED ZINNEMANN é a integridade e a força moral dos protagonistas de seus filmes. Alguém pode se esquecer do soldado Robert E. Lee Prewitt (Montgomery Clift), da Irmã Luke (Audrey Hepburn), de Thomas More (Paul Scofield) e mais especialmente de Will Kane (Gary Cooper)? Todos capazes de sacrificar a própria vida por um princípio. Cada filme de Zinnemann é uma lição de vida que, infelizmente, a humanidade se recusa a aprender. É dele, claro, o magnífico “Matar ou Morrer”. JOHN STURGES dirigiu muitos westerns, a maioria deles muito bons ou clássicos como é o caso de “Sete Homens e um Destino”. O conjunto de belos westerns de John Sturges é simplesmente assombroso e muitos críticos consideram “Conspiração do Silêncio” uma obra-prima entre os westerns. Pena que esse grande filme não possa ser visto como um western puro. O mais novo entre os diretores dos dez melhores westerns é SAM PECKINPAH. O mais novo e o mais discutido. Praticamente todos os seus trabalhos têm ardorosos admiradores assim como ferozes críticos. Porém se algo foge a qualquer discussão é haver ele realizado um dos grandes filmes de todos os tempos ao dirigir “Meu Ódio Será Sua Herança”.


O MAIOR DE TODOS OS COWBOYS - Como rotular John Wayne? Qualquer cinéfilo pode listar dezenas de atores melhores que ele. Há quem sequer considere John Wayne um ator, por ele sempre haver interpretado a si próprio. O autor Michael Munn, quando conheceu Duke pessoalmente, lhe disse: “Meu Deus! Parece que eu já o conheço há muito tempo.” E Duke respondeu: “Então você deve ter visto muitos dos filmes em que trabalhei...” Essa pequena passagem é um reconhecimento do próprio John Wayne a suas limitações como ator e sua intenção de não fazer mais do que aquilo que podia fazer. Duke sabia que não era um Brando ou um Montgomery Clift. Duke não tinha formação teatral e também nunca pisou numa escola de arte dramática. Como então explicar ser John Wayne o ator preferido de John Ford e de Howard Hawks? Questão fácil de responder: Esses homens que conheciam profundamente o cinema sabiam do potencial artístico de John Wayne e souberam como extrair dele grandes atuações. Se em “No Tempo das Diligências” Duke tem apenas 14 falas como Ringo Kid, nove anos depois ele causou admiração aos críticos interpretando Tom Dunson em “Rio Vermelho”. Entre as mais inesquecíveis criações de um ator num western está o paradoxal Ethan Edwards de “Rastros de Ódio”, homem torturado, obececado, triste e rude e ao mesmo tempo capaz dos mais ternos gesto e palavras de um western: “Let’s go home, Debbie”. E o alegre, generoso e tímido John T, Chance de “Onde Começa o Inferno” e o discreto, soturno e humilde Tom Doniphon de “O Homem que Matou o Facínora”, ambos grandes criações de John Wayne. Como pode ele ser chamado de limitado e ser ao mesmo tempo uma verdadeira lenda do cinema, a própria tradução do cowboy norte-americano. Presente em cinco dos dez melhores westerns, John Wayne olha do alto para Alan Ladd, Gary Cooper, William Holden, Yul Brynner, Henry Fonda e James Stewart, os outros atores principais dos dez melhores westerns desta enquete. Talvez todos (à exceção de Alan Ladd) sejam atores mais completos que John Wayne, mas nenhum tão perfeito em cima de um cavalo ou fazendo o Bem superar o Mal como John Wayne.


Eis a classificação dos 50 westerns votados pelos seguidores do Westerncinemania com os respectivos votos conseguidos:


1.º) Rastros de Ódio (The Searchers), John Ford = 72

2.º) Os Brutos Também Amam (Shane), George Stevens = 55

3.º) Matar ou Morrer (High Noon), Fred Zinnemann = 43

4.º) No Tempo das Diligências (Stagecoach), John Ford = 34

5.º) Meu Ódio Será Sua Herança (The Wild Bunch), Sam Peckinpah = 31

6.º) Sete Homens e um Destino (The Magnificent Seven), John Sturges = 29

7.º) Paixão dos Fortes (My Darling Clementine), John Ford = 25

7.º) O Homem que Matou o Facínora (The Man Who Shot Liberty Valance), John Ford = 25

9.º) Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), Howard Hawks = 24

10.º) Rio Vermelho (Red River), Howard Hawks = 23

11.º) Três Homens em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo), Sergio Leone = 22

12.º) Era Uma Vez no Oeste (C’Era Una Volta Il West), Sergio Leone = 20

13.º) Winchester 73 (Winchester ’73), Anthony Mann = 15

13.º) Os Imperdoáveis (Unforgiven), Clint Eastwood = 15

13.º) Josey Wales, o Fora-da-Lei (Outlaw Josey Wales), Clint Eastwood = 15

16.º) Sete Homens Sem Destino (Seven Men from Now), Budd Boetticher = 14

16.º) Dança com Lobos (Dances with Wolves), Kevin Costner = 14

18.º) Da Terra Nascem os Homens (The Big Country), William Wyler = 13

18.º) Tombstone, a Justiça Está Chegando (Tombstone), George Pan Cosmatos = 13

20.º) Vera Cruz, Robert Aldrich = 12

21.º) Sem Lei e Sem Alma (Gunfight at the OK Corral), John Sturges = 11

22.º) Consciências Mortas (The Ox-Bow Incident), William A. Wellman = 10

22.º) A Última Carroça (The Last Wagon), Delmer Daves = 10

22.º) Minha Vontade é Lei (Warlock), Edward Dmytryk = 10

22.º) Pistoleiros do Entardecer (Ride the High Country), Sam Peckinpah = 10

26.º) O Álamo (The Alamo), John Wayne = 9

27.º) Duelo de Titãs (Last Train from Gun Hill), John Sturges = 8

27.º) Butch Cassidy (Butch Cassidy e Sundance Kid), George Roy Hill = 8

29.º) Duelo ao Sol (Duel in the Sun), King Vidor = 7

29.º) O Matador (The Gunfighter), Henry King = 7

29.º) O Preço de um Homem (The Naked Spur), Anthony Mann = 7

29.º) Por um Punhado de Dólares (Per um Pugno di Dollari), Sergio Leone = 7

33.º) Homem sem Rumo (Man Without a Star), King Vidor = 6

33.º) A Face Oculta (One Eyed-Jacks), Marlon Brando = 6

33.º) Pacto de Justiça (Open Range), Kevin Costner = 6

36.º) Django, Sergio Corbucci = 5

36.º) O Passado não Perdoa (The Unforgiven), John Huston = 5

36.º) Cavaleiro Solitário (Pale Rider), Clint Eastwood = 5

39.º) Johnny Guitar, Nicholas Ray = 4

40.º) Estigma da Crueldade (The Bravados), Henry King = 3

40.º) O Homem do Oeste (Man of the West), Anthony Mann = 3

40.º) A Conquista do Oeste (How the West was Won), Marshal-Hathaway-Ford = 3

40.º) O Último Pistoleiro (The Shootist), Don Siegel = 3

44.º) Legião Invencível (She Wore a Yellow Ribbon), John Ford = 2

44.º) Galante e Sanguinário (3:10 to Yuma), Delmer Daves = 2

44.º) Dragões da Violência (Forty Guns), Samuel Fuller = 2

44.º) O Homem que Luta Só (Ride Lonesome), Budd Boetticher = 2

48.º) A Última Fronteira/Galante e Aventureiro (The Westerner), William Wyler = 2

49.º) Sua Última Façanha (Lonely are the Brave), David Miller = 0

49.º) A Vingança de Ulzana (Ulzana’s Raid), Robert Aldrich = 0

35 comentários:

  1. Ótimo o seu blog, Darci! Participo do "Clube blogs de cinema clássico" e graças a ele fiquei sabendo da existência do "Cinewesternmania". Sou só aprendiz do gênero, então vai ser um gosto te visitar. Se quiser aparecer no www.ofilmequeviontem.blogspot.com será um prazer recebê-lo.

    Abraços
    Danielle

    ResponderExcluir
  2. Prazer em conhecê-lo, Darci!Foi ótimo descobri-lo através da divertida entrevista no Grupo de Blogs de Cinema Clássico. Vim aqui conferir seu blog e fiquei impressionada: que visual impactante e que dedicação! Parabéns!
    Abraços, Lê

    http://criticaretro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lê. Conheci seu blog e de cara tornei-me seguidor pois ele é magnífico. Vamos trocando nossas figurinhas que isso é muito bom. Abraços. - Darci

    ResponderExcluir
  4. Uma bela e perfeita dissertação feita por nosso editor sobre os filmes premiados e seus diretores. Um trabalho digno de ser guardado para uma posteridade e, com certeza absoluta, para nossos descendentes, que um dia virão a conhecer o cinema e como ele era uma arte amada e bem descrita por seus antecessores e comentaristas.
    Quando ao Duke, acho que se perde um pouco aqueles que acham que ele não tinha muito de si para dar como ator. Não vejo assim a carreira de um homem que foi dirigido pelos mais famosos diretores, assim como exigida sua participação nos melhores faroestes que o cinema gerou. Na minha visão, o Duke, mesmo que com todos os seus pontos de vistas pessoais, que podem ou não agradar a mim ou a quem seja, era um bom ator, dono de uma performance invejada nos trabalhos que fez, além de ser o mocinho mais assistido nos filmes de faroeste e um dos atores mais amados do cinema.
    Quanto aos filmes premiados, sabemos todos que existe uma lista de, ao menos, cinquenta fitas maravilhosas onde, qualquer que estivesse nos lugares primeiros não seria uma escolha descabida.São todos filmes de qualidade e dignos de participarem de uma enquete forte e justificável como esta. Envio aqui os meus votos de excelente bom gosto a todos que participarem deste levantamento, pois fizeram isso dentro de seus mais puros critérios de sentimentos e sinceridade, no ambito da arte e genero que veneramos sem comedimento.
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  5. Existe uma espécie de consenso sobre quais os melhores westerns da história do cinema. Pesquisando na internet, em sites e blogs de diversos países, seja opiniões de críticos ou de fãs, podemos elaborar uma lista final de 40 ou 50 filmes que se repetem em praticamente todas as votações. É no meio dessa listagem que as divergências surgem se fizermos um "top ten". Aí prevalecerá o gosto pessoal condicionado, na maior parte das vezes, por motivações nostálgicas e/ou afetivas.

    Esses 50 filmes citados são bem representativos do gênero. É uma lista de respeito. Poderia discordar da presença de um ou outro da lista. Mas aposto que todos que a virem terão ressalvas a fazer. No entanto o resultado final foi muito bom.

    Edson Paiva

    ResponderExcluir
  6. Fabricio Lima Barradas9 de julho de 2011 00:33

    Óla Darci Fonseca, Parabéns pelo blog, eu como cinéfilo confeso e principalmente adorador dos faroestes, concordo com a lista dos 50 melhores faroestes dos seguidores da Cinewesternmania, mais senti falta de na minha opinião duas obras-primas "Rancho Notorious" de Fritz Lang e "Flechas Ardentes" de Delmer Daves,foi bom encontrar seu blog, encontrei procurando informação sobre os faroestes feitos por Lang em hoollywood, já que sou admirador do cinema do referidor diretor,espero de alguma forma contribuir para troca de imformações sobre a Sétima Arte.

    ResponderExcluir
  7. Fabrício, gosto muito de "Rancho Notorius", especialmente por Marlene Dietrich que está fascinante. E sei que o filme de Delmer Daves é muito impostante na hostória do western. O problema é que o número de westerns para seres escolhidos deveria ser de 50. Alguns muito bons foram para o 'sacrifício' com dor no coração. Fritz Lang foi um dos maiores europeus de Hollywood. "Retrato de Mulher" é uma obra-prima irretocável. Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Fabricio Lima,

    Me despertou seu comentário por teres um dos sobrenomes iguais ao meu (Jurandir Lima). Mas pude observar que o amigo é fã de Fritz Lang, diretor que respeito pelo formidável conjunto de sua obra. Então eu gostaria de indicar duas fitas deles para que as veja, se é que não as viu ainda, que são; O Tigre da India e Sepulcro Indiano. Duas pérolas de fitas que irá adorar.
    Quanto a amar faroestes, acaba de se bater com outro doente do lado de cá. Se algum dia, ou momento, desejar conversar sobre algo dentro do tema, não hesite em me contactar. Abraços
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, Lê;

    Vi seu comentário e vi também que tem um blog. Como sou adorador da 7a, arte, gostaria de poder fazer uma visitinha no mesmo.
    Quanto ao Mania, se quer mesmo ver o que é belo e interessante, repasse os tópicos passados. Se impressionará como eu.
    Seja muito bem vinda e que tenhamos sempre comentários seus no MANIA. Abraço
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  10. Paulo Henrique:

    Parabens pelo seu blog. Conheci recentemente e gostei muito. Sou fã de western antigo. Penso que bang bang moderno é quem musica caipira moderna, ou seja, sertaneja, o que é uma porcaria.
    É uma pena que quem votou não asisitiu filmes como : No tempo das diligencias, Caminhos ásperos (Hondo), Desbravando o oeste (Kirk Douglas, Robert Mitchum), El Dorado, Sangue apache, Rio Bravo...onde começa o inferno, Rio vermelho, Hombre (Paul Newman), No vale da vingança (burt lancaster), e tantos outros que fosse escrever aqui e a lista ficaria enorme. Tenho alguns desses filmes, e pretendo conseguir todos que conseguir encontrar. Sem falar nas séries Bonanza, Caparral, Gunsmoke, Os pioneiros, Daniel Boone, O homem de Virginia..etc. Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do seu blog. É primoroso na organização, nas informações e no visual das fotos. Pena não ter participado na escolha dos 50 melhores westerns. Senti falta de "O último pôr-do-sol" do diretor Robert Aldrich; "Flechas de Fogo" de Delmer Daves; Resgate de Bandoleiro" de Budd Boeticher; "Correiro do Inferno" de Henry Hathaway e "Duelo de Titãs" de John Sturges. Também achei injusto o 30º lugar para o excelente "O preço de um Homem" de Anthony Mann (outro grande diretor do gênero).

    ResponderExcluir
  12. boa a relação dos melhores westerns. A lamentar a
    inclusão de alguns spaghetti's westerns, que são a antítese do bom e genuino western. Lixo puro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concordo, em parte. O Gênero tomou a forma de Western spaghettis devido a cincunstâncias políticas - nos EUA. Sérgio Leone fez um belíssimo trabalho... Sabemos que outros diretores tomaram carona e fizeram algumas pobres produções... tudo é uma questão de gosto.

      Excluir
    2. Muitíssimo bem questionado. Parabéns. Muita gente squece o porquê do surgimento do chamado bang-bang à italiana. Não podemos esquecer o que estava acontecendo nos E.U.A. Claro que muita gente aproveitou o bom desse momento. Mas não devemos esquecer Três homens em conflit, Era uma vez no oeste; Por um punhado de dólares e por uns dólares amais... Hora, esse filmes estão em quase todas as estantes de qualquer cinéfilo... Convenhamos que tudo tem uma questão, também, pessoal... Ator, Diretor, atriz, época... enfim, apesar de muita coisa ruim produzida nesse período, há de ser registrado a importância dos westerns spaghttii...

      Excluir
  13. Os westerns made-in-Italy relacionados são quase que unanimemente considerados os melhores do gênero. Muitos e muitos autores conceituados dedicaram ensaios e livros aos spaghetti-westerns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Bem lembrado. É bom agente não esquecer o porquê do surgimento do cinema dentro desse contexto bang-bang à italiana... Existe uma importância ímpar dentro desse cenário. Não temos como responder o que seria do gênero Western - depois do Spaghtti-westerns.
      Saudações!!

      Excluir
  14. Shane, de Fred Zinnemann, é o maior dos faroestes. Nele, você encontra romance, ação, justiça e amizade. A trilha sonora e o cenário são inesquecíveis.
    The Big Country, de Willian Wyller, é outro faroeste que o diretor narra uma história magnífica, com pouca ação. A trilha sonora é inigualável. Outro, é The Serachers, de John Ford. Também inigualével.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, será que voc~e não quis dizer: Shane, de George Stevens? Ou será que agente está falando de um outro filme. Abraços!

      Excluir
  15. Eu tenho 88 anos. farwest ainda é meu passatempo favorito. Assino a revista "Mocinhos e Bandidos".
    Tenho 19 álbuns de fotos, cada um com 400 até 800 fotos.Predominam os do cinema mudo.
    Tenho álbuns dos modernos, embora não gosto do farwest atual. Mocinho barbado! nunca!.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Groxo. Esse nick é alguma homenagem um dos Marx? Que beleza deve ser esse seu acervo. Os westerns dos anos 20 e 30 eram muito especiais. Eu acredito que os melhores faroestes foram feitos na década de 50. Pelo menos é isso que indicou a enquete feita com os leitores deste blog. "Mocinhos e Bandidos" é uma revista pioneira e lendária.
    Um abraço - Darci

    ResponderExcluir
  17. tenho 63 anos. adoro western. ja vi todos os classicos mas nos ultimos anos o melhor western que assisti foi PACTO DE JUSTIÇA um show de todo o elenco e prin cipalmente de Mr. Duval. recomendo a todos os amantes de westerns. não percam pois é indispensavel voces terem na sua videoteca este filmne. este site é nota dez. não mpercam este filme.

    ResponderExcluir
  18. Maravilha. Muito bom. Tinha apenas sete anos de idade quando comeceo a gostar de cinema. Hoje estou com 43 e continuo uma criança gostando e amando o gênero Western - pra mi o melhor de todod os gêneros - . Sou fã. Acho o máximo. Nora dez para esse belíssimo trabalho. Parabésnnnnnnn!!!

    ResponderExcluir
  19. Muito bom o seu Blog, Darci, porém estranho não haver citação alguma sobre o filme "Um Homem Chamado Cavalo" de 1970. Agora há pouco, vi que ele é/foi tema de discussão da disciplina Antropologia da UFES. Além de instrutivo, o filme é agradável de se assistir, há humor, etc.
    Em abordagem diferente - mas com mesma intenção - no mesmo ano foi lançado "Pequeno Grande Homem",sendo este mais lembrado do que o primeiro, talvez por conta do ator "Dustin Hoffman". Ambos foram o embrião cinematográfico de ver o indígena americano de modo diferente. Aliás, gostaria de saber se há outros "embrionários" que desconheço.
    UmAbraço

    ResponderExcluir
  20. Em tempo: sobre o filme "Um Homem Chamado Cavalo", eu não quis dizer que ele deveria estar na lista acima, eu quis dizer que não há NADA sobre o mesmo em todo o Blog.
    Para quem não sabe: ator principal; Richard Harris.
    Na sequência do mesmo:
    1976 - "A Vingança de Um Homem Chamado Cavalo".
    198? - "O Triunfo de Um Homem Chamado Cavalo".
    Saudações.

    ResponderExcluir
  21. Olá,amigo. Há dezenas de westerns importantes e que ainda não foram abordados pelo CINEWESTERNMANIA. É uma questão de tempo. quanto à questão da mudança de atitude do cinema diante do índio, ela começou mesmo nos anos 30. Nos anos 40 John Ford, em Fort Apache, já deixava a entender que os nativos mereciam tratamento mais honesto. Considerados quase unanimemente como marcos dos westerns simpáticos aos índios foram "O Caminho do Diabo", de Anthony Mann e "Flechas de Fogo", de Delmer Daves, ambos de 1950. Nos anos 70 teve início a fase dos westerns revisionistas e os dois citados por você são fundamentais para que a famosa frase do Gen. Sheridan "O único índio bom é o índio morto", fosse definitivamente esquecida. Um abraço e não esqueça de deixar seu nome.

    ResponderExcluir
  22. Tenho 49 anos, vi metade dos filmes mencionados, são grandes filmes, por tal motivo acho que a outra metade (os que não vi), também o sejam. Há uma coisa que ninguém pode dizer que não sabe, é que o MAIOR foi mesmo o John Wayne.

    ResponderExcluir
  23. O maior ator de faroeste foi, indiscutivelmente, John Wayne... porém, o maior faroeste, ou melhor, o maior filme foi "Os Brutos Também Amam", que na minha opinião, devia ter Kirk Douglas no papel de Shane, que aliás, Kirk Douglas foi o maior ator de todos os tempos. Os americanos não o consideraram por ser judeu...

    ResponderExcluir
  24. aprecio grande parte dos filmes cá indicados, assim como alguns deles serão vistos dadas as indicações; contudo, sempre me espanta o fato de não constar um grande western que é the great silence. num certo sentido, ainda hoje o considero como um dos mais originais filmes do gênero.

    ResponderExcluir
  25. Tenho quase todos dessa lista, numa relação de mais de cem - todos originais. Já estou providenciando aqueles que não se encontram na minha "CINEMATECA NÓS". Com certeza não existe uma unanimidade em nenhuma pesquisa quando o assunto é relacionado com os melhores... sempre vai haver divergência. Mas, com certeza, essa lista é de deixar qualquer cinéfilo com água na boca. Faltam poucos para que eu possa desfrutar desse processo emocionante que é o Cinema - principalmente o gênero Western. Parabéns por todo esse magnífico trabalho. Só para variar na minha relação tem que ter: Silverado, Bravura Indômita, Os indomáveis,Os profissionias, Mais forte que a vingança. Winchester 73, Céu amarelo, A árvore dos enforcados, sem lei e sem alma, Dança com lobos... ora! convenhamos quanto é difícil dizer quem são os melhores. Nunca vai existir uma unanimidade.... Mas o mais importante é que existe uma riqueza muito grande dentro desse processo... saudações a todos os fãs!!!!!!!

    ResponderExcluir
  26. Olá, amigo. Boas observações as suas e uma bela lista de westerns também. Coloque seu nome na próxima visita. Um abraço - Darci

    ResponderExcluir
  27. Vanderley Ferreira13 de março de 2012 11:19

    Caríssimo! Obrigado. Tenho 44 anos e desde os sete curto cinema. Western é uma das minhas paixões. Tenho a Revista Cinemim" - lembra? toda completa. Tenhos os livros:Western ou o cinema americano por excelência - Jean Louis Rieupeyrout; O cinema americano dos anos trinta; O cinema americano dos anos cinquenta (Martins Fontes - São paulo, 1992/1993. A partir das pesquisas é que eu tenho tido o prazer e a satisfação, de um tempo para cá, voltar ao passado e curtir tudo aquilo que foi a minha infância e adolescência... Devido as circunstãncias da vida agente ficou um tempo só curtindo através da Tv e das locadoras. Agora não, temos o prazer e asorte de buscar todos os melhores de todos os tempos e coloc´-los na nossa estante e forma a nossa própria "CINEMATECA". Esse seu trabalho merece uma nota não dada até hoje por qualquer júri. Belíssimo trabalho. Os fãs do gêwnero só tem é que agradecer e muuito. Valeu. Continuarei as minhas pesquisas até chegar o dia de conseguir os melhores de qualquer lista dos melhores.

    ResponderExcluir
  28. Olá, Vanderlei, seja bem-vindo. Não conheço o livro de Jean-Louis Rieupeyrout, mas tenho também a coleção de Cinemin que é mais importante que muitos livros juntos. Obrigado pela força e um abraço.
    Darci

    ResponderExcluir
  29. ESTE BLOG É SHOW, JÁ COMECEI COMPRAR OS 10 MAIS CITADOS AQUI, POR ENQUANTO TENHO 5, E ENTRE OS 50 MAIS, OUTROS TANTOS, ACHEI UM SITE NOVO MAS AINDA NÃO FUNCIONA PRA VENDA DE DVD'S POR ENQUANTO É SÓ TESTE MAS TEM MUITOS CLÁSSICOS, ESPERO QUE COMECEM A COMERCIALIZAR LOGO, QUEM SABE SE TODOS QUE VISITAM AQUI MANDAREM EMAIL LÁ ELES COMECEM LOGO! EU JÁ PEDI PRA ELES DISPONIBILIZAR ALGUNS TÍTULOS QUE A GENTE NÃO CONSEGUE ENCONTRAR NO MERCADO BRASILEIRO, VÃO AQUI UMAS SUGESTÕES : * FÚRIA NEGRA - ( GEORGE MONTGOMERY, EDGARD BUCHANAN)
    * CAVALO SELVAGEM - (TIM HOLT, NAN LESLIE)
    * MUSTANG SELVAGEM - (JOEL McCREA, ROBERT FULLER)
    * BELO E INDOMÁVEL - (JOEL McCREA, PILAR DEL REY)
    * O HOMEM DE SNOWY RIVER - (TOM BURLINSON, KIRK DOUGLAS, SIGRID THORNTON)
    * FÚRIA INDOMÁVEL - ( TOM BURLINSON, SIGRID THORNTON, BRIAN DENNEHY)
    * SMOKY - (FRED MAcMURRAY, ANNE BAXTER)
    * HATARI! - JOHN WAYNE, HARDY KRUGER)
    * O Milagre (The Miracle - 1959)
    * Fuga Alucinada 1974 (dirty Mary, Crazy Larry - 1974)
    * In Pursuit of Honor - EM BUSCA DA HONRA - DON JOHNSON
    * Corrida Contra o Destino (Vanishing Point) 1971 e 1997
    * Christine o Carro Assassino 1983

    ResponderExcluir
  30. AHHH ESQUECI O SITE É http://www.classicline.com.br/ VAMOS LÁ, QUEM SABE MUITOS PEDIREM MAIS FILMES CLÁSSICOS RAROS ELES RESOLVAM DISPONIBILIZAR E TOMARA COM PREÇOS ACESSÍVEIS, PORQUE OQUE ESTOU VENDO EM MUITOS SITES OS PREÇOS ESTÃO ELEVADOS.

    ResponderExcluir
  31. Opaaaaa...adorei o blog e discordo em algumas colocações e tbm há um critério entre os classicos até 1980 e os atuais de lá prá cá.......minha lista seria
    tres homens em conflito
    era uma vez no oeste
    a cavalgada dos proscritos
    o dolar furado e
    meu nome é ninguém
    já os atuais seriam
    django livre
    tombstone
    os imperdoaveis
    apalosa e
    maverik
    Bom o blog mesmo,vou arrumar um tempinho para futricá-lo um pouco mais....

    ResponderExcluir