UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

10 de outubro de 2011

A REVOLTA DOS PELE-VERMELHAS (The Battle at Apache Pass) – JEFF CHANDLER COMO COCHISE


“Flechas de Fogo” (Broken Arrow é um dos mais importantes westerns por ser a ele atribuído pela primeira vez um tratamento digno e respeitoso aos índios norte-americanos. Esse filme de Delmer Daves, produzido pela 20th Century-Fox fez mais sucesso de crítica que junto ao público, mas mesmo assim a Universal decidiu retomar o tema e criar uma versão romanceada da famosa Batalha do Desfiladeiro Apache, filme que recebeu o título de “A Revolta dos Pele vermelhas” (The Battle at Apache Pass). Essa batalha ocorreu, de fato, em 1862 durante a Guerra da Secessão, no local denominado Apache Pass, no Arizona, quando o Exército da União tentava dominar aquela região ocupada por forças confederadas. Ocorreram então confrontos com índios Chiricahuas liderados por Cochise e seu sogro Mangas Coloradas. O chefe apache Gerônimo sempre afirmou ter participado dessa batalha mas esse fato jamais foi confirmado, a não ser nesta versão dirigida por George Sherman em que Jeff Chandler interpreta Cochise pela segunda vez e Jay Silverheels também repete seu papel de Gerônimo, o que ambos já haviam feito em “Flechas de Fogo”.


Cochise e o Major Colton
(John Lund)
A PAZ SEMPRE EM RISCO - “A Revolta dos Pele-Vermelhas” tem roteiro de Gerald Drayson Adams e mostra Cochise (Jeff Chandler) como amigo do Major Jim Colton (John Lund) os dois tendo como objetivo manter a paz entre brancos e índios. Porém essa não é a intenção de Gerônimo (Jay Silverheels) que lidera os apaches Mogollons e quer se tornar chefe único dos apaches juntando os Mogollons e os Chiricahuas cujo chefe é Cochise. O Major Colton é o comandante do Fort Buchanan e para este Forte é enviado de Washington o Conselheiro Neil Baylor (Bruce Cowling) que se faz acompanhar pelo batedor Mescal Jack (Jack Elam). Baylor pretende ser governador e para isso quer limpar o território enviando os índios para a Reserva de San Carlos. Baylor e Gerônimo se juntam e provocam o início de escaramuças entre a Cavalaria e os Chiricahuas de Cochise, o que leva ao levante das tribos apaches.

Cochise e Gerônimo (Jay Silverheels)
ÍNDIO BOM E ÍNDIO MAU - Filmado totalmente em locações no Arches National Park, no Rio Colorado, no Professor Valley, no Courthouse Wash, todas regiões de Mohab, em Utah, “A Revolta dos Pele-Vermelhas” é antes de tudo um belíssimo faroeste, fotografado por Charles P. Boyle. Não fiel à verdade dos fatos, o que fica em segundo plano diante do esplendor das imagens e da ótima trama desenvolvida com a intenção de mostrar o índio bom e valente (Cochise) e o índio mau (Gerônimo). E sem esquecer que os túnicas azuis são bons apesar de cometerem erros, assim como há os brancos de má índole como o Conselheiro chegado de Washington (Baylor) e o mestiço Mescal Jack, este concentrando tudo de ruim de brancos e apaches. Porém, ao contrário de “Flechas de Fogo”, “A Revolta dos Pele-Vermelhas” não se preocupa em delinear os personagens, quase todos estereótipos vistos em inúmeros outros westerns. O diretor George Sherman tencionou, isto sim, realizar um filme com muita ação e que agradasse ao público, o que conseguiu plenamente. Uma sequência importante neste filme é quando usa-se, pela primeira vez na história, armamentos pesados contra os índios, no caso canhões. “A Revolta dos Pele-Vermelhas” foi um dos maiores sucessos de bilheteria de 1951, confirmando Jeff Chandler como novo astro.

Idílio entre Nona (Susan Cabot) e Cochise
O GRANDE COCHISE DAS TELAS - Segundo nome do elenco depois do ator principal que é John Lund, Jeff Chandler repete de forma soberba sua interpretação como Cochise, dando ao personagem uma força e integridade até então pouco vistas num índio no cinema. Chandler faz de Cochise um bravo, forte, altivo e generoso índio apaixonado por sua esposa grávida (Susan Cabot). Jeff Chandler interpretaria Cochise ainda uma terceira vez numa pequena participação em “Herança Sagrada” (Taza, Son of Cochise), em que é o pai de Rock Hudson. Outro destaque do elenco de “A Revolta dos Pele-Vermelhas” é Jack Elam, mais traiçoeiro e venal que nunca, ainda em início de carreira. A Universal costumava usar muitos jovens atores que mantinha sob contrato preparando-os para um possível sucesso e neste western há as presenças de James Best, John Hudson, Hugh O’Brian, Greg Palmer, Richard Egan, William Reynolds, Tommy Cook e até Jay Silverheels. Beverly Tyler é a professora que desperta o interesse romântico de John Lund. A pequena Susan Cabot, antes de seus encontros com Audie Murphy, está pouco à vontade ao lado do gigantesco Jeff Chandler.

BRINCANDO DE MOCINHO-ÍNDIO E BANDIDO - “A Revolta dos Pele-Vermelhas” é um daqueles filmes que faziam a alegria da garotada que freqüentava as matinês nos anos 50, fascinados pelas fardas da Cavalaria e que passavam a admirar índios corajosos como Cochise. Essa admiração era complementada pela leitura de gibis como “Flecha Ligeira”, Flecha Dourada e “Águia Americana” nos quais, nativos ou não, esses heróis híbridos resgatavam a dignidade dos índios da mesma forma que começavam a fazer alguns westerns no cinema. Aqueles que já passaram dos 60 anos sabem do que estou falando, enquanto os mais jovens certamente viriam a ter identificação maior com índios como o Ulzana de “A Vingança de Ulzana” (Ulzana’s Raid) ou Chato de “Renegado Impiedoso” (Chato’s Land). Porém os fãs de faroestes de qualquer idade apreciarão “A Revolta dos Pele-Vermelhas” que ganhou título mais moderno no lançamento em DVD, passando a se chamar “O Levante dos Apaches”.

Nas fotos ao lado: Tommy Cook (acima); Jack Elam (centro); Jay Silverheels, Susan Cabot e Jeff Chandler.

As belas paisagens do Arches National Park, em Mohab (Utah)

16 comentários:

  1. É horrivel este critério de se alterar titulos de filmes. Faz a gente se perder e registrar, como faço com os filmes que vejo, o mesmo filme mais de uma vez.
    Não vi A Revolta dos Renegados, embora tenha visto muitos filmes com Chandler, como Flechas de Fogo, um classico do bom Delmer Daves.
    Porém havia uma coisa. E coisa boa; Chandler caia bem neste tipo de papel, haja visto ser escolhido pelos cineastas várias vezes para fazer o mesmo personagem, o que poderia ser um risco, e fato que jamais ocorreu. Se saiu muito bem em todos e, principalmente, no filme de Daves.
    Até aconselharia, para quem não viu, assistir a Pilastras do Ceu, com o mesmo regular Chandler
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. jeff chandler foi um dos favoritos da tela nos anos 50 professor simões

    ResponderExcluir
  3. Sabem informar onde encontro para baixar "A revolta dos pele-vermelhas"?

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o Blog! Muito bom encontrar material sobre Jeff Chandler, que é meu ator preferido, cuja memória procuro manter viva ! abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, Glória, prazer em revê-la por aqui. Jeff Chandler foi um dos atores mais queridos de sua geração e fez muitos westerns. Um abraço - Darci

    ResponderExcluir
  6. Jeff Chandler estrelou westerns, em sua quase maioria, de temática indígena. E ele ou era o índio ou então algum oficial da cavalaria. Curioso, não?

    Edson Paiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Darci, essa imagem do Henry Fonda abrindo o blog é espetacular!

      Edson

      Excluir
  7. Edson -
    Jeff Chandler fez, como você bem lembrou, raros westerns em que não era ou índio ou da Cavalaria. Já foi comentado neste blog o western Na Encruzilhada dos Facínoras, filme em que Jeff sai da rotina e interpreta um jayhawker, espécie de bandido na linha de Quantrill. Outro fato inusitado é que nesse faroeste Jeff Chandler se chama Darcy. Eu e um grupo de amigos, todos gozadores, assistíamos a esse filme num cineminha de bairro quando repentinamente Chandler exclama: My name is Darcy, Luke Darcy. Eu que não gostava muito de Jeff Chandler passei até a gostar porque por um tempopassaram ame chamar de Jeff Chandler. Tínhamos no grupo um Tony Curto, um Rock Unha, um Ed G. Robinson (era a cada dele) e até um Pat Bunda. Veja você que eu não simpatizavavmuito com Chandler porque eu tinha uma tia que eravlouca por ele. Anos depois conheci outra pessos, uma amiga, que quando o assunto era cinema ela dava um jeito de falar no galã de cabelos prateados que morreu cedo e poderia ter feito mais alguns faroestes.
    Darci
    PS - O prédio desse cinema que eu citei, o Cine Haiti ainda está de pé e não virou nem templo evangélico, nem estacionamento e nem supermercado. É uma transportadora... O cineminha de Rio Pomba ainda existe? Você não roubou a foto da Claudia?
    Luke Darcy

    ResponderExcluir
  8. Edson - Parece que Henry Fonda é um consenso entre você, eu o Ivan e o Jurandir. Eu acreditava que todos gostassem de John Wayne, mais eis que lá no Sul tem gente achando que ele rebola muito.
    Darci

    ResponderExcluir
  9. Wayne, Fonda, James Stewart, Randolf Scott são os maiores ícones do western. E Glen Ford!

    evaldo

    ResponderExcluir
  10. Meu caro Jeff Chand..., digo, Darci, Jeff Chandler não fez parte de minha infância ou adolescência. Não lembro de ter assistido a um único faroeste com ele em meus áureos tempos. Sabia de sua existência apenas por sempre ter lido sobre cinema e faroestes.
    Mas a internet, ah a internet!, me apresentou ao rapaz. Tenho meia dúzia dos westerns protagonizados por ele. Gosto deles ainda que despretensiosos e esquecíveis.
    Como já disse em outra mensagem, se um ator estrelou mais que três faroestes na carreira já ganhou minha simpatia.

    Mas que apelidos aqueles, não? "Tony Curto", "Rock Unha", "Pat... Bunda"!!!!!!!! Vocês deviam se divertir muito.

    O cinema de Rio Pomba fechou as portas no ano de 1982. Cidade pequena (17 mil habitantes atualmente), não conseguiu mais mantê-lo funcionando. E olhe que nos anos 50 e 60, com população menor, Rio Pomba chegou a ter três cinemas.

    Não peguei o retrato da Claudia Cardinale. Infelizmente! Deveria, nê?
    Tenho um amigo, com o qual me relaciono frequentemente desde aquela época, que recebia os bilhetes na roleta e eventualmente até projetava algum filme quando o projetista não podia ir. Enviei-lhe a matéria sobre "Os Profissionais" e ele adorou. Fizemos uma troca de e-mails mergulhando no passado graças à matéria.

    Edson Paiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e é possível possível Henry Fonda não ser unamidade?

      Edson

      Excluir
  11. Edson - Apelidos nunca devem ser gratuitos. Tony Curto era bem baixinho; Rocky Unha era mecânico e tinha as unhas sempre pretas de graxa; já o Pat era bem fornido nos glúteos. O G. Robinson por razões óbvias: tinha cara de sapo igual à do grande ator. Lembro que nesse tempo nem todos tinham ainda TV e não existia video-games e outras modernidades. Passava-se incontáveis horas conversando sobre tudo. Ah, não havia chegado a hora da maioridade, quando o bilhar tornou o grupo mais silencioso...
    Darci

    ResponderExcluir
  12. Estou procurando este filme há muito tempo. Chandler era um dos atores preferidos do meu pai. Se alguem pode me dizer onde baixo este filme eu agradeço. Já procurei na Internet mas não achei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É O Levante dos Apaches, eu tenho gibiseiro@gmail.com

      Excluir