UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

19 de outubro de 2011

JOSÉ SIMÕES FILHO, O AMIGO BRASILEIRO DE BUCK RAINEY


Buck Rainey é um dos mais importantes autores de livros sobre faroestes. Mais que isso, é um dos precursores desse mercado editorial ao lado de William K. Everson, Alan G. Barbour, Don Miller, Edward Buscombe e David Rothel. Porém, diferentemente destes autores, Buck Rainey foi o primeiro a escrever uma obra de referência contendo fichas técnicas de todos os westerns produzidos nos grandes estúdios e também nos pequenos estúdios, aqueles da chamada Poverty Row (Rua da Pobreza). Umberto Hoppy Losso diante de extasiados amigos que admiravam seu lendário livro sobre os seriados da Republic Pictures intitulado “Valley of the Cliffhangers” gostava de retirar da estante um outro livro, dizendo naquela sua saudosa forma arrebatada: “Este aqui é o Chutenápis, do Buquirranei, a verdadeira bíblia do faroeste!” Em seu Inglês arrastado Hoppy Losso queria dizer mesmo era “Shoot-em-Ups” (The Complete Reference Guide to Westerns of the Era Sound) e o nome do autor é Buck Rainey em parceria com Les Adams, enciclopédia editada em 1978. Na esteira de “Shoot-em-Ups” foram lançados anos depois “The Western”, de Phil Hardy (1983) e “The Encyclopedia of Westerns”, de Herb Fagen (2003), mas nenhuma dessas enciclopédias são tão completas como “Shoot-em-Ups”. Tanto esse livro como “Valley of the Cliffhangers” o santista Hoppy Losso adquiriu através de José Simões Filho, um morador lá da pequena Guaçuí, cidade do Espírito Santo.

O jovem Simões, estudante de Medicina
e cowboy nas horas de folga
CHANCELA DO CORREIO DE GUAÇUÍ - Assim como Hoppy Losso, muitos westernmaníacos conseguiram adquirir seus primeiros livros made-in-USA com passagem obrigatória por Guaçuí pois quem os comprava era José Simões Filho. Ninguém conhecia pessoalmente esse misterioso personagem que estava ficando tão importante quanto Tom Mix, Buck Jones, John Wayne e Roy Rogers. Alguns westernmaníacos como Doc Barretti chegaram a conversar muitas vezes com ele por telefone, o que somente aumentava o mistério que cercava José Simões Filho. E Guaçuí foi ficando muito mais conhecida, pelo menos na esfera dos fãs de faroestes de São Paulo. Sabia-se que José Simões Filho praticamente nascera dentro de um cinema, o Cine Éden pertencente a seu pai e local onde iniciou sua paixão por faroestes e seriados. O que ninguém conseguia entender é como ele fazia para importar tantos livros raros e caros. É verdade que as livrarias dos grandes centros como São Paulo também importavam livros sobre cinema mas era verdadeiro golpe de sorte encontrar livros específicos sobre faroestes. Demoraria ainda alguns anos até Jeff Bezos mudar em 1994 a forma de comprar livros ao criar a Amazon, a maior loja virtual do mundo. Ainda bem que antes de Jeff Bezos com a sua Amazon havia José Simões Filho o lendário westernmaníaco da pequena Guaçuí.

Os compadres de Buck Rainey
- entre eles José Simões Filho
MUCHAS GRACÍAS, GOOD FRIEND - José Simões Filho, que é professor, não apenas importava os livros que aumentavam o conhecimento dos fãs de faroestes e seriados como também fazia contatos diretos com os autores, como por exemplo Buck Rainey. O autor de “Shoot-em-Ups” descobriu que aqui no Brasil, numa cidade que ele Rainey não conseguia encontrar nos Atlas que tinha em mãos havia um brasileiro que possuía farto material fotográfico sobre faroestes B e seriados. Buck Rainey estava preparando novos livros sobre westerns, mocinhos, seriados e seus heróis e não teve dúvidas, iniciou correspondência com José Simões Filho para que o misterioso brasileiro lhe fornecesse fotos que nem nos Estados Unidos ele conseguia encontrar. Bastante solicito José Simões Filho prestou ajuda ao autor norte-americano que não esqueceu do brasileiro, como pode ser visto em livros como “Heroes of the Range”, por exemplo, na página vii/“Acknowledgements”. Nessa página Buck Rainey faz um agradecimento especial aos seus ‘compadres’ Rod Cameron, Buster Crabbe, Russell Hayden, Jennifer Holt, Tim Holt, Kermit Maynard, Don Miller, George O’Brien, Duncan Renaldo, Charles Starrett, Bob Steele e JOSÉ SIMÕES FILHO, dizendo a eles “muchas gracías, good friends”.

O escritor Buck Rainey com Iron Eyes Cody
TESOURO NA WEB – Se a confraria dos amigos do western – CAW, fundada pelo Dr. Aulo Barretti transformou-se em verdadeira Faculdade de Faroeste, os Mestres dessa grande escola como Clóvis Ribeiro, Jorge Cavalcanti, Dionísio Nomellini Neto, Sérgio Pereira, Umberto Hoppy Losso, Aulo Doc Barretti, Nelson Pecoraro, Cláudio Caltabiano e Diamantino da Silva aprofundaram seus conhecimentos nas obras importadas dos States e que chegavam a São Paulo após a passagem obrigatória por Guaçuí. Assim como o professor José Simões Filho muito ajudou os cowboys brasileiros, especialmente os paulistanos do CAW e também o grande Buck Rainey, ele agora com o advento da web tem ajudado a todos que buscam fotos de westerns e seriados em seus incontáveis álbuns disponibilizados na Internet. São milhares de fotos de atores, atrizes, posters e lobby cards dos westerns e seriados, além, claro, de policiais e outros gêneros. É só acessar o Orkut de José Simões Filho e se deparar com esse verdadeiro tesouro reunido em 70 anos de amor pelo cinema. Desnecessário falar mais sobre esse tão importante brasileiro de Guaçuí, mas como poucos o conhecem pessoalmente, CINEWESTERMANIA homenageia e agradece ao professor José Simões Filho, um apaixonado por faroestes.

Livros de Buck Rainey, quase todos na estante de José Simões Filho

Um comentário: