UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

23 de novembro de 2011

QUADRILHAS DOS FAROESTES (VI) - "O ÚLTIMO PÔR-DO-SOL" (THE LAST SUNSET)


Não chega a ser bem uma quadrilha o trio de bandidos cheio de más intenções que se agrupa aos cowboys que conduzem gado em “O Último Pôr-do-Sol” (The Last Sunset). Esses três bandidos ficam de olho não apenas no gado que pretendem roubar mas também em Dorothy Malone e Carol Linley, as duas mulheres que são disputadas por Rock Hudson e Kirk Douglas. Dois dos homens maus – Jack Elam e Neville Brand – já foram biografados neste blog e volta e meia aparecem nesta seção. Já Rad Fulton, o mais jovem dos bandidos, este é menos conhecido.

RAD FULTON – Nascido em 25/11/1925, em Dearborn, Michigan, o jovem James Westmoreland queria ser ator e para isso firmou contrato com Henry Wilson, que era agente de Rock Hudson. O verdadeiro nome de Rock Hudson era Roy Harold Scherer Jr., mas o agente Henry Wilson decidiu mudar seu nome e com o novo nome ‘Rock Hudson’ o ator virou um dos astros mais populares de Hollywod. Wilson mudou também o nome de Westmoreland que passou a ter o nome artístico de Rad Fulton, nome com que estreou no cinema em 1956 em “Rumo ao Desconhecido”, estrelado por William Holden. Rad Fulton participou de alguns filmes importantes como “Escola do Vício” com Russ Tamblyn, “Até o Último Alento” com Natalie Wood, “Esse Sargento é de Morte”, com Andy Griffith. O primeiro western de Rad Fulton foi “Com o Dedo no gatilho” (Hell Bent for Leather), com Audie Murphy, em 1960 e a seguir “O Último Pôr-do-Sol”. Descontente com o rumo de sua carreira o ator rompeu com o agente Wilson e passou a usar seu verdadeiro nome, James Westmoreland. A mudança de nome pouco ajudou e depois de alguns trabalhos na televisão Rad Fulton/James Westmoreland desapareceu do cenário artístico.

JACK ELAM – Há pouco tempo um fã de faroestes disse que alguém lhe havia recomendado assistir a um western Made-in-Italy. Relutante pois não gosta de spaghetti-westerns ele se dispôs a assistir ao filme que se chamava “Era Uma Vez no Oeste” (C’Era Uma Volta Il West), a obra-prima de Sergio Leone e um dos mais importantes faroestes da história do cinema, indepen-dentemente da procedência. A pessoa em questão contou que colocou o DVD e passados dez minutos de filme apenas um ‘rosto asqueroso’ aparecia na tela, em close-up e com uma mosca passeando em seu rosto. Enojado esse fã de westerns retirou o DVD “Era Uma Vez no Oeste” e colocou um western norte-americano, legítimo. Azar dele! Deixou de ver uma obra-prima do cinema, mas pelo menos viu (ainda que com asco) a maravilhosa homenagem que Leone prestou a Jack Elam, um dos maiores homens maus do cinema. Acostumado a morrer logo nos filmes, às vezes até sem dizer uma única frase, Jack Elam teve para si aquela fantástica cena inicial, como que para compensar o pouco aproveitamento que teve na primeira fase de sua carreira. Com o passar do tempo Jack Elam se tornou um dos mais requisitado coadjuvantes de Hollywood. Leia mais sobre ele no post “Jack Elam, o Bandido de Olhar atravessado”, aqui no CINEWESTERNMANIA.

NEVILLE BRAND – Focalizado recentemente por este blog no post “Neville Brand, um Valente Homem Mau”, este ator, assim como Jack Elam mereciam ser melhor aproveitados em “O Último Pôr-do-Sol”. Porém esse western de Robert Aldrich não é um filme sobre mocinhos e bandidos, mas sim uma obra que explora o consciente de habitantes do Velho Oeste e paixões despertadas. Os três bandidos participam de um único segmento da história, o suficiente para a maldade de Neville Brand ser colocada a prova. Isso acontece quando o personagem de Rock Hudson e seu cavalo afundam na areia movediça e Neville, ao invés de tentar salvar ao menos o ser humano prestes a ser engolido pela areia, vira-lhe as costas para consumar seu intento criminoso junto com seus comparsas. Em “O Último Pôr-do-Sol” Neville Brand interpreta Frank Hobbs que é morto por Belle Beckenridge (Dorothy Malone), numa das raras senão a única vez, em que o ator sucumbe alvejado por uma mulher.






2 comentários:

  1. Olá, amigo Darci, dê uma olhadinha nessa entrevista. Cito o seu blog.
    Abraço bom.

    http://poseseneuroses.blogspot.com/2011/11/entrevista-antonio-nahud-junior.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+PosesENeuroses+%28Poses+e+Neuroses%29

    ResponderExcluir
  2. http://poseseneuroses.blogspot.com/2011/11/entrevista-antonio-nahud-junior.html

    ResponderExcluir