UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

3 de outubro de 2012

TOP-TEN WESTERNS DO CINÉFILO CARIOCA JOSÉ FERNANDES DE CAMPOS

José Fernandes de Campos

Gloriosos tempos do MAM e do MIS - Cinéfilos há muitos espalhados pelo Brasil afora. Poucos, no entanto, tiveram o privilégio de conviver com a melhor geração de críticos de cinema do Brasil que foi aquela reunida no Rio de Janeiro na década de 60. Eram tempos do 'Caderno B' do Jornal do Brasil, reduto dos mais importantes críticos brasileiros de então, jornal que só encontrava rival em importância no Correio da Manhã no qual pontificava o crítico Antônio Moniz Viana no comando do Conselho de Críticos daquele noticioso. Com essa extraordinária geração nasceram as inesquecíveis publicações 'Filme Cultura' e 'Guia de Filmes' editadas pelo INC (Instituto Nacional de Cinema). Em outros Estados, com inevitável inveja, ouvia-se falar das disputadas sessões de cinema do Museu de Arte Moderna (MAM) e do Museu da Imagem e do Som (MIS). E sabia-se que em reuniões informais em bares da Zona Sul podia-se discutir cinema com Paulo Francis, Ruy Castro, Gomes de Mattos, José Lino Grunewald, Paulo Perdigão, Sérgio Augusto e Valério Andrade, entre outros. Pois uma dessas privilegiadas pessoas que viveram aqueles tempos e conviveram com aqueles escritores e jornalistas é o carioca José Fernandes de Campos, apaixonado pelo Botafogo de Futebol e Regatas e por cinema.

Professores especiais - O Botafogo entrou na vida de José Fernandes quando ele ainda era criança. O cinema, para valer, demorou um pouco mais, na adolescência, o que levou o muito jovem José Fernandes a fazer cursos de Crítica e de Cinema. Seus professores eram nada menos que Paulo Perdigão, José Carlos Avellar, Salvyano Cavalcanti de Paiva e José Carlos Monteiro. A paixão pela 7.ª Arte só fazia crescer e alguns números explicam melhor o quanto José Fernandes ama o cinema: ele possui 1.500 LPs de trilhas sonoras (e ainda muitos CDs); em suas estantes estão centenas de livros sobre cinema, entre eles, encadernadas, as preciosas coleções de 'Filme Cultura' e' Guia de Filmes'; seus DVDs beiram ou passam dos dois mil. Entre os DVDs, mais de 300 são muito especiais pois são do gênero western. Desnecessário dizer que Paulo Perdigão e outros críticos-professores ajudaram José Fernandes a conhecer mais profundamente os faroestes, aos quais assiste há quase 60 anos.

O difícil limite de dez faroestes - Pois com toda essa bagagem José Fernandes de Campos é assíduo leitor deste blog, o que muito honra este espaço. Como não poderia deixar de ser, WESTERNCINEMANIA solicitou a José Fernandes que relacionasse seu Top-Ten Westerns, o que ele prontamente atendeu. José Fernandes explicou que listou seus filmes por ordem de ano de produção porque, segundo ele, é impossível dizer que um dos filmes seja inferior aos demais. José Fernandes relacionou ainda uma segunda lista que ele chama de ‘segundo escalão’, dos quais dois faroestes poderiam estar incluídos no seu Top-Ten. São eles “Pacto de Justiça” e “O Homem dos Olhos Frios”. José Fernandes de Campos fez breves comentários acerca dos faroestes que mais admira e como ele mesmo diria, ‘chega de papo’ e vamos à lista:


Os Brutos Também Amam (Shane) 1953 – George Stevens – O maior western de todos os tempos. Falar sobre este filme mereceria um artigo sobre ele. Um clássico que dia a dia melhora quando se assiste. A fotografia (ganhadora do Oscar) é soberba e a trilha que acompanha o filme é digna de estar entre as melhores do cinema. Nunca o cinema mostrou a renúncia (Shane) a idolatria (de Wilde), a amizade (Van Heflin), a conformidade (Jean Arthur), o orgulho (Elisha Cook Jr.) a intolerância (Emile Meyer) e a maldade (Palance, inesquecível) como este western. Para se rever de seis em seis meses e descobrir tantas nuances que George Stevens nos colocou na tela.

No Tempo das Diligências (Stagecoach), 1939 – John Ford – Aqui começou o western na minha opinião. Uma estória com os personagens vivendo cada um seu drama, é levada às telas em forma de western num estudo psicológico dos personagens (viajando juntos em uma diligência) de uma forma natural e muito mais simples do que os filmes de Bergman e Visconti. O ataque dos índios à diligência é algo filmado com as técnicas da época que realmente você sente dentro de si toda a angústia dos passageiros. Falar do elenco é perder tempo pois todos estão excepcionais. E a fotografia e as locações, é algo inesquecível.

Consciências Mortas (The Ox-Bow Incident), 1943 – William A. WellmanA intolerância vista no velho oeste pelas mãos de um diretor sempre profissional e tido como um mero artesão. Só mesmo o homem dos olhos frios (Henry Fonda) para passar ao espectador toda a dor e drama pela forma da morte dos cowboys. O terror e a ironia tomam conta da tela  em cima de um roteiro impecável de Lamar Trotti. Do elenco não falo, pois só assisti-los em cena já é gratificante.

Paixão dos Fortes (My Darling Clementine), 1946 – John FordEis o mestre John Ford outra vez. O encontro de Wyatt Earp (um Fonda extraordinário) com Doc Holliday (um Victor Mature controlado) para um duelo final no ‘OK Corral’ é mostrado de uma forma romanceada e sem muito sangue. Um dos mais sensíveis westerns do mestre e um clássico de todos os tempos. O que chama atenção é a riqueza de detalhes com que o roteiro foi elaborado. Um filme que até hoje sempre revejo.

Rio Vermelho (Red River), 1948 – Howard Hawks – Surge John Wayne, o maior de todos. Rude, austero, valentão e humano na cena final. Isto é o que chamamos de um verdadeiro western. Não sei como Montgomery Cliff foi escalado para o papel, mas convenhamos está perfeito como o protetor do império de Wayne. Um clássico a trilha de Dimitri Tiomkin e o que falar das locações. O tempo passa e você não sente a longa duração.


Matar ou Morrer (High Noon), 1952 – Fred ZinnemannInesquecível sobre todos os aspectos a seleção do elenco e a forma como Gary Cooper compôs seu personagem. O filme apresentado em tempo real faz com que sigamos a aflição do xerife com a total covardia e inércia dos habitantes da cidade. A partir do momento que os vilões entram na cidade, temos dez minutos de pura ação que só seriam repetidos no final de “Open Range”. (Pacto de Justiça). A beleza de Grace Kelly e a presença de Katy Jurado ajudam ainda mais você a apreciar este drama sobre a dor da consciência. A música de abertura cantada por Tex Ritter se tornou um marco.

Rastros de Ódio (The Searchers), 1956 – John Ford – Ei-los outra vez, Ford/Wayne em uma obra prima sobre todos os aspectos. A procura de Wayne por sua sobrinha (Natalie Wood) é uma aventura que dura anos e que irá mudar totalmente a idéia de um homem. Fotografia, cenários, roteiro são tão perfeitos que você aceita os momentos cômicos e piegas do filme. Ação, violência, sensibilidade e brutalidade se unem para compor um filme inesquecível que se acaba de uma forma única, simplesmente com a porta fechada e a figura única e inesquecível do maior cowboy de todos os tempos.

O Homem que Matou o Facínora (The Man Who Shot Liberty Valance), 1962 – John Ford – Até hoje está marcada na minha mente a entrada de Lee Marvin  no filme. Mais um clássico do cinema western que fez escola e ensinou a muitos diretores como fazer de um roteiro simples uma das melhores estórias já contadas no gênero. A célebre frase que James Stewart fala no final do filme já se tornou um clássico na cinematografia.  O filme é mais narrativa do que a interpretação dos principais do elenco, mas você jamais se esquecerá de Lee Marvin. Só assistindo.

Meu Ódio Será sua Herança (The Wild Bunch), 1969 – Sam Peckinpah Um bando de foras-da-lei vêem seu tempo passar e mesmo assim continuam a lutar pelo que melhor sabem fazer. A ética está prestes a conduzi-los a outro caminho, mas nada dá certo. Nesta busca só resta voltar a fazer o melhor que sabem. Do destino ninguém foge. Meu Deus, o que falar de um filme, onde é impossível você achar um defeito cinematográfico. Nunca um elenco (todos) esteve tão impecável. Nunca a ação esteve presente com tanta intensidade. Nunca os diálogos foram tão ferinos. Nunca a brilhante trilha sonora de Fielding esteve tão presente em cena (a despedida do bando do vilarejo é inesquecível). Nunca uma edição foi de primeira classe e nunca o cinema retratou uma violência desenfreada e com tanto realismo como neste clássico americano. Um filme indispensável a todos os cinéfilos de um  modo em geral.  

Os Imperdoáveis (Unforgiven), 1992 – Clint Eastwood – ‘Ô vida miserável que levo. Em memória da minha mulher tenho que continuar a vivê-la’ pensa Eastwood mas o destino o persegue e ele vai ter que retornar à sua vida do passado em busca de tornar melhor a sua vida e de seus filhos. A velhice chega mas os canalhas continuam. Clint Eastwood construiu o melhor western moderno de todos os tempos, numa época que o gênero estava morto e esquecido pelas platéias. A hipocrisia luta com a  moralidade e a morte ronda todos os momentos na tela. Um elenco impecável: Hackman ganhou Oscar; Richard Harris um hipócrita total; Morgan Freeman notável ainda acreditando na amizade e na justiça. Um filme cheio de Oscars e com uma estória única no gênero. Simplesmente poderoso.


Pacto de Justiça (Open Range), 2003 – Kevin Costner – O último grande western feito pelo cinema. Mais uma vez Costner se mostra perfeito no gênero. Nasceu para fazer western (vejam seus filmes anteriores) e de suas mãos nasceu a maior homenagem que ele poderia dar a um ator magnífico em todos os gêneros que é Robert Duvall. Todos os clichês do western estão presentes neste filme. Cada fotograma leva você a um filme que você já assistiu mas com as técnicas do cinema atual você pode desfrutar com maior impacto todas as cenas. A partir da cena do chocolate dado de presente, prepare seu espírito, suas emoções pois você verá uma das melhores sequências de duelo (se assim podemos dizer) do cinema. As cenas com Annette Bening são de um lirismo puro e você sente que o mais rude dos homens pode se tornar uma pessoa lúcida. As cenas de Costner com Bening são de um amor sincero. Um filme a ser descoberto pelos cinéfilos.

O Homem dos Olhos Frios (The Tin Star), 1957 – Anthony Mann – Cada vez que revejo este filme mais o admiro. Para mim é o western de Mann. Mais uma vez a presença de Henry Fonda rouba um filme. E o que falar do inesquecível maníaco de “Psicose”, Anthony Perkins, fazendo um papel perfeito em todos os sentidos. Mais uma vez o gênero western mostra que é possível mudar o rumo da sua vida quando você encontra  um amor em sua vida. Este é outro filme que eu poderia escrever muito, mas falar sobre a relação amizade/inocência/amor é o suficiente. Procurem este filme de qualquer maneira e não deixem de assistir. É um brilhante a ser lapidado.

OUTROS FAROESTES FAVORITOS DE JOSÉ FERNANDES

Sem Lei e Sem Alma (Gunfight at the OK Corral), 1957 – John Sturges
Estigma da Crueldade (The Bravados), 1958 – Henry King
Minha Vontade é Lei (Warlock), 1959 – Edward Dmytryk
Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), 1959 – Howard Hawks
A Face Oculta (One-Eyed Jacks), 1960 – Marlon Brando
Sete Homens e Um Destino (The Magnificent Seven), 1960 – John Sturges
A Noite da Emboscada (The Stalking Moon), 1969 – Robert Mulligan
Josey Wales, o Fora-da-Lei (Outlaw Josey Wales), 1976 – Clint Eastwood

José Fernandes de Campos à frente de sua coleção de long-playings,
a maior parte dela contendo trilhas sonoras de filmes.

142 comentários:

  1. Belíssima lista, mas senti falta dos filmes de Sergio Leone.

    Deste filmes eu ainda assisti apenas "A Homem dos Olhos Frios" e "A Noite da Emboscada".

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:52

      Hugo, assista correndo A NOITE DA EMBOSCADA. O diretor nunca mostra o indio que vai atraz da esposa (branca) é imperdivel. Sobre Sergio Leone leia o comentário abaixo. Até derepente.

      Excluir
  2. Parabéns pelo ótimo gosto, José Fernandes. Eu concordo com quase a lista toda, só não gosto muito de Matar ou Morrer. Nesse ponto eu fico do lado do John Wayne: é vergonhoso um xerife bater de porta em porta implorando ajuda.

    Mas também fiquei curioso pra saber o que você acha dos filmes de Sergio Leone.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:31

      Obrigado pelos comentários. Mas Gary Cooper não foi e nunca será JOHN WAYNE. Ele era xerife de uma cidade calma e os "poltrões" sempre o bajulavam. Perder a lindissima GRACE KELLY seria uma perda irrecuperavel, mas ele mostrou sua carater e sua posição enfrentando os vilôes. Esqueça este detalhe e aprecie o filme pois ele é magnifico. Um abraço.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 21:05

      Boa Noite, Gustavo. Os comentários sobre Sergio Leone estão abaixo. Até derepente

      Excluir
  3. Uma lista de faroestes sem nenhum de Antony Mann não é uma lista completa. O homem dos olhos frios perde longe para O homem do oeste e para Um certo capitão Lokhart.
    Anísio Fagundes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:35

      Adoro listas. O melhor filme, o melhor disco, quem é mais bonito(a), quem é o mais feio (a)etc... Listas mostram o gosto de cada um e nunca, repito, nunca devem ser unanimes. A polemica é o melhor de tudo. Assista O HOMEM DOS OLHOS FRIOS com outra visão e tenho certeza de que você irá adorar. Um abraço e até derepente.

      Excluir
  4. Uma grande lista, sem dúvida! O problema é que são muitos filmes bons, e sempre vai faltar um ou outro da lista de alguém. Isso vale para todos nós. Gostei muito dos comentários feitos sobre os filmes, também (nem parecem de botafoguense! Sacanagem... até simpatizo com a Estrela Solitária). De todos, só não consegui ainda gostar muito, a não ser de trechos e da música, de Sem lei e Sem Alma. Me chamou ainda a atenção a presença de Rio Vermelho e de Os Imperdoáveis. Rever de vez em quando tantos filmes bons assim é um grande privilégio que temos. Bem, agradecimentos ao Darci, mais uma vez, por nos ofertar esse espaço westernmaníaco fabuloso. Às vezes me pergunto como posso gostar tanto de ler esses artigos, tops, etc. sobre western. É algo realmente gratificante. Uma paixão danada!

    Abraço!

    Vinícius Lemarc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:45

      Lemarc (gosto deste nome) sou seu fã. Sempre leio seus comentarios e sei que você também é um assiduo deste blog. Obrigado pelo seu comentário e gostei muito da ressalva sobre RIO VERMELHO e OS IMPERDOAVEIS. Não sei se voC~e gosta destes filmes ou não, mas que são filmaços, são. Saudações botafoguenses. Até derepente. Uma pergunta. Curtes rock and roll?

      Excluir
    2. Caro José Fernandes,

      Agradeço pela simpatia, pela gentileza. Gostei muito mesmo do seu TopTen. Quanto a Rio Vermelho e Os Imperdoáveis, me chamam a atenção porque são filmes dos quais eu gosto muito e não são contumazes frequentadores dessas listas, como Shane, The Searchers ou High Noon. Quanto ao glorioso Botafogo, meus respeitos com certeza. Sou amante do futebol e tenho muita admiração pelos craques sobretudo do passado, sempre inesquecíveis, fosse no fogão no peixe, ou no rubro-negro, por quem torci, etc. Hoje decepcionado com o que vem acontecendo ao futebol e com tudo que ele envolve, me afastei bastante e mal vejo a canarinho, e em torneios que mantenham alguma dignidade. Soube pelo noticiário do que aconteceu na Argentina ultimamente (do apagão) contra uma Argentina, parece-me, reserva. Essas coisas e outras piores têm tirado a aura de beleza construída pelos craques e mestres do passado, uma pena. Espero que consigamos reverter esse quadro. Quanto ao Rock, gosto sim, embora tenha conhecimento restrito na área (como nas demais). Desde que a música seja, para mim, boa, eu curto. Mas tenho escutado ultimamente menos do que certos estilos.

      Forte abraço!

      Vinícius Lemarc

      Excluir
    3. José Fernandes de Campos6 de outubro de 2012 19:35

      Só fiz a pergunta porque o nome Lemarc é marca registrada de grandes guitarras e os irmãos LeMarc fizeram uma banda underground nos anos 60 com um moderado sucesso, alem de Peter Lemarc e Lemarc Johnston, um ator jovem com sucesso na tv americana e cantor de musica tipo rap. Saudações.

      Excluir
  5. Vinicius, se alguém tem que agradecer sou eu pois poder 'trocar figurinhas' com cinéfilos como você, o José Fernandes e tantos outros é uma honra. Concordo com você quanto a Sem Lei e Sem Alma. Com o elenco que teve e o assunto abordado tinha tudo para ser uma obra-prima, mas ficou no meio do caminho.
    Não entendi seu comentário com respeito ao Botafogo. Sempre considerei o Botafogo uma espécie de Santos FC do Rio de Janeiro. Não tinha a maior torcida, mas sempre teve os maiores esquadrões. Na década de 60, com Garrincha, Didi, Nilton Santos, o Bota deu o maior azar pois já naquele tempo 'quem dava bola era o Santos' de Dorval, Mengalvio, Coutinho, Pelé e Pepe...
    Grande abraço - Darci Fonseca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:48

      Hey Darci. Tive a oportunidade de assistir muitos BOTafogoXsantos no MARACANÃ. Etram sempre "jogos de futebol". Hoje isto tudo acabou. Continua o amor ao clube mas ter idolos, ACABOU. Até derepente.

      Excluir
    2. Darci,

      Não sou das gerações que tiveram o privilégio e a honra de ver esses times maravilhosos, mas sei que são esquadras e craques incomparáveis. Foi só uma brincadeira com o Zé Fernandes, lembrando meus tempos de torcedor. Lembro que me apaixonei pelo futebol com a seleção de 82, quando ainda era bem pequeno, mas não tinha como não se envolver naquela excitação que envolvia a todos, mesmo as crianças. Sinceramente, perdemos a copa e hoje eu não ligo, guardo com carinho as lembranças daquele que foi o maior time que vi jogar. A copa de 94 foi vencida pelo Brasil, mas, para mim, nunca valeu grande coisa. Se eu tivesse que me apaixonar pelo futebol em 94, isso provavelmente não teria acontecido. Eu vi a melhor copa e o melhor Brasil que pude, uma seleção cheia de arte, de alegria, como as do passado, e os times que você citou. Sem isso (culpa das articulações modernas) o futebol vira uma coisa chata e de poucos atrativos, na minha modesta opinião.

      Abraço, mestre!

      Vinícius Lemarc

      Excluir
  6. Prezado Darci,

    Escolher os 10 melhores filmes ou os 10 melhores westerns é realmente uma tarefa difícil, considerando que cada filme tem particularidades que os diferenciam não significando que um filme seja melhor ou pior do que o outro, independente do gosto pessoal que pesa bastante no julgamento. Por exemplo, para mim, o final de “Rio Vermelho” (Red River) quebrou o ritmo da narrativa por dois motivos, como sejam, a fúria de John Wayne no início do confronto final contrastada com a sua mudança de comportamento quando a luta é interrompida por Joanne Dru e, por outro lado, a diferença física entre JW e Montgomery Cliff fica um tanto inverosímel. Na realidade JW só poderia ser abatido por MC à bala, acredito que um único soco de Wayne mataria Cliff ou o deixaria completamente desfigurado, imagine quatro ou cinco.

    No entanto, “Rio Vermelho” (Rio vermelho) continua sendo um clássico.

    Mario Peixoto Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:57

      Mario, os brutos também tem o direito de ceder, isto é dignidade. O carinho pelo "filho" fez com que ele se purrgasse de todo o mal. Gostaria muito de saber o seu gosto. Até derepente.

      Excluir
    2. Prezado José Fernandes,

      Eu já tentei escolher os 10 melhores westerns, mas como eu disse anteriormente é muito difícil porque sempre fica aquela sensação de que está faltando algum e se substituir um determinado título volta o mesmo sentimento.

      Considero os westerns citados em sua relação excelentes em praticamente todos os departamentos (direção, interpretações, fotografia, edição,diálogos etc.). Porém, repito, sempre que revejo "Rio Vermelho" (Red River) tenho a mesma sensação.

      Outro exemplo é "Paixão dos Fortes" (My Darling Clementine),1946, grande western do mestre John Ford; mas, todas as vezes que revejo procuro esquecer que se trata de Wyatt Earp, Doc Holliday, duelo no OK curral etc., porque somente os nomes são reais. De forma semelhante ocorre com "Sem Lei e Sem Alma" (Gunfight at the O.K. Corral),1957,diretor John Sturges, e "Frontier Marshal", 1939,diretor Allan Dwan, de onde Ford adaptou algumas cenas.

      Os westerns que Budd Boetticher dirigiu com Randolph Scott para mim estão entre os melhores no gênero principalmente “Sete Homens Sem Destino” (Seven Men From Now) e “O Homem que Luta Só” (Ride Lonesome), sempre que os revejo encontro algo novo que não tinha notado anteriormente.

      Considero também “Pistoleiros do Entardecer” (Ride The High Country) de Sam Peckinpah, um western imperdível (o confronto no final é maravilhoso) chega perto de “Meu Ódio Será Sua Herança” (The Wid Bunch) na versão do diretor, o qual é uma lição de como fazer cinema, a cena em que o mexicano Angel (Jaime Sanches) mata sua mulher (Sonia Amelio) que flertava com o General Mapache (Emilio Fernandez)e seguida o silêncio mortal, considero impactante e primorosa a edição/montagem.

      Fico por aqui, já gastei muitas linhas.

      Tudo de bom,

      Mario Peixoto Alves

      Excluir
    3. José Fernandes de Campos6 de outubro de 2012 15:36

      Muito, muito bom, 7 homens sem destino . A briga na casa é antologica. Budd Boetticher fez grandiosos westerns. THE MAN FROM THE ALAMO - O MAGNIFICO MATADOR - O RESGATE DE UM BANDOLEIRO. Quanto a Pistoleiros do Entardecer já esteve no meu segundo escalão e continuo achando um grande filme, mas como falei a escolha é subjetiva e está sujeito a mudanças durante os anos. Divido meus preferidos em tres escalões. Para você que me deu uma atenção especial vou mencionar meu terceiro escalão.
      Fort Apache/Forte Apache
      The Gunfigther/O Matador
      The Alamo/O Alamo
      Pistoleiros do Entardecer/Ride the HIgh Country
      El Dorado/El Dorado
      Butch Cassidy and The Sundance Kidd/Butch Cassidy
      O show dos artistas e musica de Bacarach valem o filme.
      A Man Called Horse/Um Homem Chamado Cavalo
      Richard Harris está magnifico
      Silverado
      Que bom ver Kevin Costner começando a despertar para o western. E o que falar de Linda Hunt?
      Dance with Wolves/Dança com lobos.
      Oscar mais do que merecido. Creio que este filme no ano que vem estará no meu segundo escalão. Cada vez que vejo mais admiro. E o que falar da trilha de John Barry.
      Tombstone/Tombstone
      Creio que este filme também mudará para po segundo escalão. A musica é "a masterpiece". Aprecio muito a musica no texto do filme. Os bigodes é MARCA REGISTRADA. E pensar que George Pan Cosmatos fez tantas drogas. Você atentou a Val Kilmer como Doc Hlliday e Sam Elliot como Morgan Earp. E o que faLAR DA LINDISSIMA dana delany COMO jOSEFINE MARCUS ( lindissima). Um abraço e até derepente.

      Excluir
    4. José Fernandes de Campos6 de outubro de 2012 15:41

      Mario, esqueci de falar da cena de MEU ODIO SERÀ TUA HERANÇA. CLASSICA sobre todos os aspectos. Emilio fala Que bino cavalo c... e Jaime Sanches responde Pu.. e dispara os tiros. Para a antologia dos westerns. Até derepente.

      Excluir
    5. José Fernandes de Campos6 de outubro de 2012 15:49

      Saiu truncado. QUE BONITO CAVALO CARAL... Antologico. E a cena de despedida do bando da aldeia nde Jaime Sanches. Demais.

      Excluir
  7. Uma bela lista . Certamente os grandes westerns estão aqui relacionados.
    Destaque para o SHANE encabeçando a lista e para PACTO DE JUSTIÇA
    filme mais recente,muito bem feito, e que eu também relacionei como meu preferido. O filme de Kevin Costner nada deve aos grandes faroestes já feitos anteriormente.
    Estes preferidos do Jose Fernandes fazem parte de nossos "filmes de cabeceira" sempre revistos,sempre adorados. Um abraço a todos !
    Lau Shane Mioli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 21:01

      Boa Noite, "SHANE" (o meu western preferido. Acho que já o assisti mais de 50 vezes. Cheguei a ganhar um premio na falecida revista POP com a critica deste filme. Acompanho também seus comentarios, sempre ponderados e com muita opinião. Gostei muito de saber que você aprecia OPEN RANGE, o ultimo grande western feito. Deve ser visto por todos que apreciam o cinem (de um modo geral). Até derepente.

      Excluir
  8. Grande lista, parabéns.
    Faltar filme, sempre falta -- Céu Amarelo, Duelo de Titãs, Um Certo Capitão Lockhart, Região do Ódio, O Homem do Oeste, Winchester 73, Correio do Inferno... -- agora eu quero ver é alguém tirar algum dos que vc. mencionou (até os polêmicos Matar ou Morrer e Sem Lei e Sem Alma são um prazer para os olhos e o espírito).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 21:11

      Obrigado pelos comentários. Gostei quando você mencionou sobre os "polemicos". SEM LEI E SEM ALMA mostra dois canastrões em papeis excepcionais. Os tiques deles em filmes futuros, não é mostrado nele.
      Quem quiser mais violência e efeitos assista TOMBSTONE. Até derepente.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 21:18

      Só um detalhe. Assisti Correio do Inferno no cine Palacio aqui no rio. Eu devia ter uns 14 anos. Era um dos westerns preferido pelo meu pai, assim como Jesse James. Ele era fã incondicional do "portugues" TYRONE POWER. O unico senão do filme é HUGH MARLOWE, sempre horrivel. Assisti outra vez na semana passada e continua sendo um bom western.

      Excluir
  9. Jose Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:07

    JOSE FERNANDES DE CAMPOS responde.
    Primeiro agradecer à Darci pela oportunidade de ter meu TOP TEN neste único e magnifico blog sobre western.
    Segundo agradecer à aqueles que teceram comentarios sobre ele.
    Terceiro pedir aos seguidores deste blog que o divulguem entre seus amigos e colegas e especialmente acessem a minha postagem, façam comentarios, pois terei prazer em responder a todos.
    Fionalmente pedir desculpas por não ter respondido anteriormente, mas tiro a sexta-feira para navegar neste precioso blo9g para os amantes do gênero.
    Vamos deixar de lado estes agradecimentos e vamos aos fatos.
    a) Sobre SERGIO LEONE:
    Nunca, repito, nunca fui fã do gênero "western spagetti, mas assisti a muitos, possuo na minha videoteca um numero consideravel e tenho todos os 7 feitos por SERGIO LEONE.
    Os meus preferidos são KEOMA - Il Buono, il brutto, il Cattivo - O VINGADOR SILENCIOSO.
    O "western spagetti foi um movimento que marcou muito a cinematografia e até filmes americanos foram feitos em cima do que eles propuseram: personagens sujos, regiões bem aridas e muitos closes, mas o que me marcou mais nesta modalidade de cinema, sem dúvida, foram as trilhas sonoras feitas p-ara os filmes, para mim, mais marcantes do que o proprio celuloide. Digo isto pois um amante de trilhas sonoras. A trilha era tão importante neste gênero, que penso que SAM RAIMI fez THE QUICK AND THE DEATH/RÁPIDA E MORTAL (filme totalmente feito em cima do gênero) quis fazer uma homenagem e pediu para ALAN SILVESTRI que fizesse a trilha em cima do que marcava a conduta de todos os "trilheiros que fizeram música para o genero: ENNIO MORRICONE (o maqior de todos), HUGO MONTENEGRO que fez muitas trilhas para o faroeste italiano, MAURICIO RENET, RIZ ORTOLANI, os irmãos De ANGELIS, GIANFRANCO PLENIZIO, WILLY BREZZA, GIANNI FIERRO, MAURIZIO GRAFT, PETER CTEVISe outros. Mas como neste gênero tem muitos adeptos e marcou uma geração sou obrigado a dizer que é um marco na cinematografia do western, mas ele só existiu e continua na memoria de muitos por causa de um cineasta (SERGIO LEONE), um artista (CLINT EASTWOOD) e um "trilheiro" (MORRICONE).
    Nunca achei LEONE autentico em seus westerns. Seu estilo de filmar lentamente, filmes longos e com cenas demoradas ( o close nos olhos dos personagens, para mim é enervante) nunca me cativou. O modo de apresentar a violência e o jeito de filmar as cenas que precisavam de ação achei sempre exageradas. A presença constante de MORRICONE marcaram-me muitos mais do que os filmes. Mais uma vez tenho que pedir desculpas a voces. Analisei wstern por western para voc"es. Sei que escrevi muito. Por[em no final apareceu uns dizeres que s[o tenho 4096 caracteres para escrever e n';ao deun para eu comnplenmentar meu comentario. Talvez vocES IRIAM GOSTAR. aTE DEREPENTE

    ResponderExcluir
  10. josé Fernandes de Campos5 de outubro de 2012 20:24

    Mais uma vez venho pedir desculpas a todos vocês pelos erros de portugues, mas o meu teclado deu "tilt" e não consegui acessar algumas teclas. Se vocês quiserem que eu escreva a analise que fiz dos filmes de Sergio Leone, façam seus comentarios que eu imediatamente responderei.

    ResponderExcluir
  11. Gostaria de saber de voc\~es a opinião sobre WARLOCK/MINHA VONTADE É LEI com Richard Widmark dando um show assim como os artistas principais.?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mário Lúcio - Minha Vontade é Lei é, na minha opinião, um dos grandes faroestes do cinema. Richard Widmark está bem, como sempre. Se algum show de interpretação houve nesse filme, ficou por conta de Henry Fonda. O que Fonda interpreta depois da morte do amigo Tony Quinn é prova de seu talento como ator, sem fazer uso dos excessos tão comuns a outros grandes atores. - Darci Fonseca

      Excluir
  12. ja escrevi outras vezes e me pediram para escrever em portuguez. a lista e muito boa mas esta faltando o principal que e era uma vez no oeste. Life goes on. a listagem não é completa

    ResponderExcluir
  13. Evandro Motta "HARMONICA" do Nascimento12 de outubro de 2012 09:35

    Semore leio a lista individual dos leitores. Algumas muito fracas, outras obvias, algumas estranhas, outras boas e raras de alto nível. Concordo com tudo que já foi dito pelos colegas acima. Lista belissima, pois contem filmes clássicos e fugindo da obviedade co0m filmes que muitos gostam mas não dizem, exemplo de Rio Vermelho, Os Imperdoáveis e Pacto de Justiça. Mas escrevo para falar que é um absurdo não ter nesta lista o maior western de todos os tempos Era uma vez no oeste e a forma que o cinefilo carioca torcedor do Botafogo (chora) se refere ao magnifico Sergio Leone e o faroeste italiano. Como você tem muitos filmes e todos do Leone, passo de penitência que você assista todos os seus westerns numa maratona direta (aproveite o feriadão) e reveja seus conceitos sobre este belo diretor. Do mais parabens pela lista que foi tri legal.

    ResponderExcluir
  14. Heresias das heresias não colocar nenhum western Spaghetti e ainda dizer que o gênero só existiu por causa de um diretor, Leone, e de um trilheiro, Morricone.

    ResponderExcluir
  15. José Fernandes de Campos12 de outubro de 2012 17:14

    Obrigado a todos que estão respondendo a minha lista. Lamento se vocês ficaram frustados por não ter Sergio Leone na minha lista lista, mas western quem sabe fazer é o cinema americano. Vou seguir o aviso do cinéfilo trilegal e verei os western de Sergio Leone neste feriadão. Mas adianto que o melhor de todos e GIU LA TESTA. Lamento, mas gosto é gosto e peço licença para ler blog dos artigos da semana. Divulguem o blog entre seus amigos, pois é o melho e o único do genero. Até derepente. Tenho um filme para vocês assistirem SANGUE NA LUA é nimperdivel com o grande RFobert Mitchum.

    ResponderExcluir
  16. Olá, José Fernandes - Perfeitamente natural a revolta dos fãs dos westerns-spaghettis. Penso que seria o mesmo que fazer uma lista de dez grandes faroestes sem nenhum norte-americano. Os fãs dos faroestes genuínos também iriam reclamar. É interessante olhar a última lista decenal da revista Sight & Sound em que críticos do mundo inteiro elegeram muitos faroestes entre suas preferências. Com exceção daqueles dirigidos por Sergio Leone, os demais que figuram nas listas individuais são todos norte-americanos. E as listas não são dos melhores westerns, mas dos melhores filmes de todos os tempos. - Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  17. José Fernandes de Campos12 de outubro de 2012 17:44

    Darci, acabei de fazer um comentario sobre a lista da citada revista. RIDICULO. Até derepente.

    ResponderExcluir
  18. Oi José Fernandes - Adorei a lista. O Pedro também gostou muito.
    O Pedro está vendo com mais detalhes, os comentários dos filmes.
    Celia e Pedro Fonseca







    ResponderExcluir
  19. André da Silva Couto20 de outubro de 2012 17:40

    Através de um cliente seu tomei conhecimento deste blog. Desde ontem estou lendo com carinho os artigos. o Jessuino não teve coragem de escrever, mas devo dizer que a sua lista é boa. Mas está faltando DUELO AO SOL que eu assisti com meu falecido pai e adorei. Jennifer Jones foi a minha paixão na adolecencia. Cravar HIGH NOON foi muito covardia. O western é o melhor que assisti. Fiquei surpreso com dois filmes. Pacto de justiça e Paixão do Fortes (muito fraco). Vou falar com os meu chegados para lerem este blog. Com o tempo vou analisar todos os itens e escrever. Fiquei fã. Concordo com os faroestes italianos (nunca aceitei os sons dos tiros). Achei legal você falar sobre Morricone. Parabéns ao dono do blog. Estou muito entusiasmado e lerei os artigos com muito carinho. Campos você está de patrabens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Walter Franco Lima Filgueiras20 de outubro de 2012 19:09

      André, voc~e me ligou para eu entrar neste blog. Muito bom. Tu sabes que eu adoro faroeste, mas na lista do Joé Fernandes esta faltando o maior faroeste de todos os tempos que é Era Uma Vez No Oeste além de A Arvore dos Enforcados com o maior dos cowboys que foi Gary Cooper. Me Chamou a atenção os filmes A NOITE DA EMBOSCADA e Pacto de justiça que confesso não conheço mas com certeza tenho obrigação de conhece-los pois todos falaram bem. Campos, não te conheço, mas o Andre fala muito de você, a lista tem filmes que eu admiro e não fiquei frustrado de conhecer este blogo atraves do André. O que eu achei fantástico são os lps de trilhas que você tem. S E N S A C I O N A L. Com a limperza que eles estão fazendo na zona portuária vou marcar com o André uma visita pois quero conhecer este belo acervo. Ao escritor do blog, Darci Fonseca parabéns. Estou interessado em ler sobre os xerifes. Muito boa sorte e obrigado ao José e ao André por tomar conhecimento de um blog sobre faroeste.

      Excluir
  20. Luis Marques dos Santos Neves2 de novembro de 2012 19:50

    Só tomei conhecimento deste blog através do meu amigo Andre e fiquei surpreso de saber de alguém que gosta de faroeste. Acompanho outro blog de western e gostei muito dos artigos que estão escritos nele. Como o André falou em especial de um amigo dele, o Campos, devo dizer que a lista é boa mas senti falta de um faroeste explendido: DA TERRA NASCEM OS HOMENS, um faroeste autentico com interpretaçôes dignas de todo o elenco. Apesar da tradução do titulo eu considero um dos melhores filmes do gênero. Li com atenção os comentários e notei o interesse do signatário em falar das trilhas dos faroeste italianos e sou obrigado a concordar que elas eram melhores do que os filmes. O melhor filme italiano de western é KEOMA sem duvida alguma. Ao esacritor do blog, dou meus parabens e lerei com atenção vários artigos que me interessaram. Como o blog é de faroeste e notei que muitos gostam, sugiro um artigo sobre as musicas dos filmes italianos que foram marcantes. Fica a sugestão. Aos amantes do genero fica meu abraço e o0 blog ganhou mais um assiduo frequentador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos2 de novembro de 2012 20:18

      Primeiro agradecer ao amigo Andre por estar divulgando o grande blog do Darci. E para ao cinéfilo André agradecer ao comentário e dizer que THE BIG COUNTRY é um grande western, porém acho que Wyler não estava em seus dias pois a direção dos artistas é muito canhestra, tirando a simplicidade de Jean Simmons (um anjo que caiu do céu). Continue a prestigiar o blog, acesse outros assuntos e não tema de tecer os seus comentários. Até derepente.

      Excluir
  21. Tirando os comentários hereges (cf. um colega acima mencionou), gostei muito da tua lista (uma das melhores já publicadas). Sempre existem diferenças de gosto mais gostei muito mesmo, apesar das surpresas que foram os filmes Os Imperdoaveis e Pacto de Justiça, dois westerns mais novos, porém de alta qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos9 de novembro de 2012 18:31

      Tito, boa noite. Obrigado pelos comentários, mas não concordo muito com os comentários "hereges" a que você se referiu sobre o que eu disse sobre os faroestes italianos, mas tudo bem, gosto é uma coisa que não se discute. Leia os comentários (o Top Ten do cinefilo Edelzio que tenho certeza de que você irá gostar. Gosto muito quando comentam sobre o filme Pacto de Justiça, realmente é um filmaço. Até derepente.

      Excluir
    2. Oi Campos. Quando você voltar do congresso quero falar contigo. Pena que os nossos amigos não tem coragem de tecerem comentários. Uma pena que ninguém escreveu. Vou tomar coragem e enviar meu gosto. Tenho certeza de que vão falar muito. Li o do Edelzio que comentastes. Um recorde, mas como o cara tem blog achei muito blá blá blá. Tem outros que gostei muito. O artigo do Reagan quero que você comente.

      Excluir
    3. Cheguei ontem 22 horas. E como é uma cachaça vim logo no meu artigo. Liga pra mim para eu saber onde você fez comentários. Vou ler o artigo do Ronald Reagan, mas acho que não farei mais comentários no blog. Fiquei muito decepcionado, mas vou continuar a ler. Abraços.

      Excluir
  22. Antonio Carlos Lopes e Sousa8 de dezembro de 2012 00:51

    O meu unico senão é para o filme O HOMEM DOS OLHOS FRIOS os demais são fabulosos. A inclusão de Pacto de Justiça me deixou muito contente pois ninguem tinha mencionado este titulo nos top anteriores. Gostei muito dos comentários e principalmente no mtocante a O HOMEM QUE MATOU O FACINORA. Que filme simples e maravilhoso. Gostaria muito de ter assistido A NOITE DA EMBOSCADA mas na epoca não assisti e nunca pude assistir nem na tv e em dvd. Faltou também um western italiano O BOM O MU E O FEIO.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Antônio Carlos, de pleno acordo com você quanto a Liberty Valance. Há filmes que a cada revisão vão ficando menores. E há aqueles, como esse, que cada vez que são assistidos se tornam mais e mais importantes no nosso conceito. A Noite da Emboscada tem muitos fãs. - Um abraço do Darci.

    ResponderExcluir
  24. Que cosa absurda, preconceituosa e presunçosa nesta frase "Western é coisa de americano" e que as músicas eram mais importantes que os filmes.Visão ignorante revestida de conhecimento puro, de verdadeiros conhecedores. Os senhores José de Campos, Luís Marques dos Santos e Tito Varella não entenderam nada, precisam voltar lá e assistir tudo de novo e por favor que façam com mais atenção e humildade.


    Carlo Giuseppe di Agostini

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Marques dos Santos Neves25 de janeiro de 2013 20:09

      WESTERN REALMENTE É COISA DO CINEMA AMERICANO. As trilhas dos pseudo westerns italianos são mais lembradas do que os proprios filmes. Gostaria muito que V. Sa. Mencionasse cenas marcantes do seus westerns italianos que não estejam ligadas a musica de Morriconne. Sugiro que V. Sa. adquira o DVD Enni9o Morricone ARENA CONCERT e curta as trilhas son oras dos westerns italianos. Curta a trilha de Era uma verz no Oeste com Dulce Pontes. O sr. tem muito para aprender.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos25 de janeiro de 2013 21:42

      Se o sr. achou a frase preconceituosa eu peço desculpas mas não tive esta intenção. Só quis dizer que o western americano é superior ao italiano, quer seja pelos interpretes, pelo roteiro e sobretudo pela tecnica. Assisto cinema desde 1956 sou conhecedor da maioria de filmes de primeira grandez e sobretudo de westerns, genero que aprendi a gostar pelo meu pai. NãO sei quantos anos o sr. tem, onde o sr passou a infancia mas duvido, duvido que tenha assistido mais filmes do que eu. O gosto é uma coisa subjetiva e deve ser respeitada. A critica deve ser coberta com detalhes que cubram a apinião dos outros e nunca ofensivamente. A humildade é a tonica deste meu top ten. Eu falar que o western americano e melhor mdo que todo0s os outros paises (o sr sabia que saiu em dvds westerns poloneses, suecos, dinamarqueses?)) como pode? nãao é nenhuma falta de respeito com a opinião dos outros. Escreva, justifique o seu gosto (o advogado tem juustificar sempre a ação do seu cliente) e não simplesmente ofender. Mais uma vez gostaria que o sr. mencionasse onde neste meu TOP TEN eu quero impor minha vontade. Mande seu top ten. Justifique-o. Escreva os detalhes que fizeram dos seus filmes preferidos entrarem na lista. Um abraço do José e até de repente.

      Excluir
    3. José Fernandes de Campos12 de julho de 2013 22:34

      Sr. Carlo. Nunca mais li nenhum comentário seu neste blog. Lamento dizer mais quem sabe fazer western é o cinema americano, ou melhor, sabia pois o generoi está morto. Até derepente.

      Excluir
  25. senhor carlo giusepe, lhe dou total razão porque não da para ler o que esse campos escreve sem ficar indignado com tanto pedantismo. o homem é feito de arrogancia e acha que so ele sabe de cinema quando no fundo so fala asneiras. e nao sabe respeitar as opiniões de outros leitores. não leio mais nada que esse senhor escreve, anisio fagundes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Marques dos Santos Neves25 de janeiro de 2013 20:13

      Ao senhor não tenho nada a dizer pois foi na onda do sr. anterior. Procurei em todos os artigos deste blog e não vi o seu nome em nenhum comentário. Comente outros artigos para eu sentir qual o seu gosto mverdadeiro. Malhar ´pe facil. Dificil é escrever com categoria e com certeza do que quer falar.

      Excluir
    2. José fernandes de Campos25 de janeiro de 2013 21:26

      Boa Noite, sr. Anisio. Pensei que o meu Top Ten estava enterrado mas ainda não está. Tenho recebido e-mails sobre os ultimos comentários e fiquei bastante decepcionado. Em momento algum das minhas respostas desrespeitei a opinião dos leitores. O sr. deve ler com atenção as´postagens. O fato de que eu não gosto de filmes de Leone não mquer dizer que eu esteja certo. Em momento algum critiquei quem gosta, só dei o meu ponto de vista. O sr. é que foi ofensivo escrevendo que eu só falo asneiras. nDiga em que momento dos meus comentários agredi alguém com o gosto. Este blog é o melhor de western que existe e é bem aberto a todos os comentários. O darcy é um heroi em manter um blog sobre um genero que hoje é abandonado pela MAIORIA DOS CINEFILOS. Todos os artigos deles são imbuidos de informações e detalhes ignorados pela maioria dos fãs do cinema western. Onde que eu fui pedande em opinar que o western italiano é fraco. Ofendi alguém nos meus comentários? Opinião deve ser res´peitada. Se não concorda, exp-lique porque. Diga por que o tal filme é bom. Teça um comentário e não ofenda quem fez a critica. Eu penso que só a sua opinião é verdadeira e a dos outros não presta. Seja humilde, continue a prestigiar o blog do Darcy e quando discordar de algum comentário DIGA O PORQUE. TEÇA A SUA OPINIÃO e simplesmente não diga que a pessoa é pedante e dona da verdade. Se eu fosse dono da verdade estaria escrevendo em grandes jornais, seria um RUBENS EDWALD FILHO que atualmente é a pessoa que mais entende de cinema, conhece e discute com autoridade. Ponha a sua cabeça na guilhotina e envie a sua lista para eu saber seu gosto. Um abraço do José. Até derepente.

      Excluir
  26. Lamentável. Ninguém pode expor sua opinião. Temos que aceitar a equipe que é fã de western italiano. Um absurdo o comentário do sr. Carlo. Também acho que western é com americano, mas não precissava escrever coisas chulas. Sugiro ao sr. Carlo e ao anonimo que se divirtam com Django Unchained. Historia nsem nexo algum e com uma violencia sem alguma arte. Quem ia acreditar na historia de um "negro" em um estado totalmente racista de que tinha uma fortuna na fazenda. Quem ia acreditar nele e ainda entregar uma arma para ele. O final e de uma pobreza total. Onde em uma fazenda um "negro" (samuel L. Jackson) da ordens a um patrão branco na epoca da escravatura americana. Western Muito fraco, que poderia ter5 acabado quando chegam a fazenda do DiCaprio. Excelente no filme,mas uma vez em um filme de Tarantino é o caçador de reconpensa. sensacional. Opinioes muito vazias dos senhores. Falem dos seus gostos e não critiquem da forma que fizeram.

    ResponderExcluir
  27. Se o sr. Darci concordar vou enviar o meu top ten para ter bastante discussão. Não vi nenhum pedantismo na minha opinião do top do sr. Campos. O Campos é profundo conhecedor de western, já escreveu em vários ´periodicos e em nenhum comentário ele ofendeu alguem. Só deu a sua opinião.

    ResponderExcluir
  28. Meu irmão, Tito não está agora no Rio, mas ja falei para ele abrir o site e responder sobre os comentários. A qualquer momento ele vai escrever. A proposito gostei muito do site e vou interagir sempre que eu puder.

    ResponderExcluir
  29. Senhor José fernando, o senhor com muita arrogancia disse que joão Luiz Moura parou no tempo. e outro comentarista com palavras parecidas com as suas seu Fernando ele comenta assim: sugiro que ele reveja os filmes que o homenageado diz que tem e que preste atençao na evoluçao dos westerns nos anos 60 em diante, pois foram feitos muitos outros melhores do que os citados, hoje a noite lerei todas as listas que o site tem e farei comentarios. Puxa vida respeite a opiniao dos outros e nao tente impor a sua opiniao assim. anisiofagundes@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. Prometi não tecer mais comentários nesse blog porque algumas posturas em comentários e resenhas não me agradam. Respeito o dono e editor do blog, Sr Darci Fonseca e recentemente elogiei a resenha que o mesmo fez para O Vingador silencioso de Sergio Corbucci. Não quero entrar na briga entre o Sr Carlo Giuseppe, o Sr José Fernandes, o Sr Tito Varella e o Sr Anísio Fagundes e outros mais. Apenas digo aqui humildemente que muitos spaghetti são realmente ruins na sua concepção, mas um bom número possui todos os fundamentos necessários-em suma, qualidade- para o conceito do que podemos classificar de um bom filme. todos os filmes de Leone possuem história, roteiro, fotografia, direção de arte, figurino,direção de atores e montagem impecáveis, bem como "O vingador silencioso", "Django" "Quién sabe? A bullet for the general", "O retorno de Ringo" "O mercenário", " O dia da desforra","Quando os brutos se defrontam" "Quinze forcas para os assassinos", "A morte anda a cavalo", "O grande duelo", "Tempo de massacre", "O dólar furado", "Tudo por tudo" "O dia da ira", "Meu nome é ninguém", "Califórnia", "O matador de elite" "Ódio por ódio", "Sua lei era a vingança", Meu nome é Pecos", "Cemitério sem cruzes", "Django, o bastardo", "Johnny Hamlet", "Keoma" e etc.Não importa se não são western made in USA, deve-se analizá--los no seu contexto próprio. Humildemente fico por aqui.

    ResponderExcluir
  31. Bem, as coisas andam a esquentar nesse blog, que eu na minha simpória ilusão de cnéfilo iniciante pensei que poderia compartilhar de discussões de caategoria e civilizadas.O italiano-pelo nome parece que é realmente- criticou a forma do Senhor Fernandes se referir aos western que foram realizados na Itália e o aconselhou a voltar e assistir tudo de novo pois o mesmo não entendera nada; aproveitou o embalo e estendeu o conselho a dois amigos do mesmo Fernandes. Em seguida os ofendidos responderam furiosos e saiu bala do colt 45 de John Wayne e da metralhadora Gatling de Django, o anti-herói italiano,numa guerra declarada.Vou aproveitar e sugerir algo aqui: se esse blog é dedicado ao western norte americano que muitos dizem ser o gênero americano por excelência,e os seus fãs, que publicam comentários aqui, acham que só western é só americano que sabe fazer, então que o seu digno editor coloque um aviso no topo da página inicial anunciando que o espaço é dedicado exclusivamente ao western americano e que qualquer comentário feito por fãs dos spaghetti será deletado.Realmente seria melhor assim, não? Não acho que o senhor Giuseppe tenha sido tão ofensivo assim. O problema é que determinadas pessoas não querem ser contrariadas. Escrevem coisas às vezes impensadas ou irrefletidas e não admitem objeções. O camarada escreve que "faroeste é coisa de americano" e vai querer uouvir o quê de um fã apaixonado pelo congênere italiano? Eu particularmente gosto dos western americanos, aprecio o valor histórico dos filmes de John Ford, bem como os de Anthony Mann, etc. Os produtores americanos realizaram até o dado momento cerca de 25.000 westrns, algo realmente fantástico, que dificilmente será alcançado por qualquer outro país, por mais que ele produza.E tão somente por esse aspecto torna-se impensável uma lista que não contenha seus grande exemplares. Mas também é necessário reconhecer que os europeus, destacadamente os italianos realizaram obras de extraordinária beleza visual,-o Aprigio citou vinte e tantos dos quais se pode retirar pelo menos 5 excepcionais- apresentando também em inúmeros filmes roteiros muito bem feitos e até engenhosos e, ao contrário do que se diz,interpretativamente grandes momentos ocorreram. Marcantes foram as interpretações de atores como Franco Nero, Tomas Millian, Gianni Garko, Gian Maria Volonté, Klaus Kinsky,Aldo Sambrel, Mario Brega, Venantino Venantini, Enrico Maria Salerno, além de muitos atores espanhóis e alemães. E para finalizar o talento de Sergio Leone é incontetável,é uma referência hoje para qualquer cineasta iniciante. Muitos diretores americanos gostariam de fazer o que ele relaizou, porque ficaram simplesmente perplexos. Ele foi muito além do western, influenciando diretores dos mais variados estilos e tendências. Talvez todos nós devamos de alguma foram voltar lá atrás e reavaliar um pouco nossas concepções sobre arte e quem sabe possamos abrir nossas mente um pouco para o que consideramos estranho, antiquado e pseudo ao nosso gosto. Senhores, senhores, senhores. Cautela senhores, cautela.


    Antônio Políbio dos Santos

    ResponderExcluir
  32. Esta celeuma de quem é melhor, se o western Americano ou Italiano, nunca vai terminar, considero uma grande perda de tempo e nunca se chegará a um consenso livre de preconceitos e de paixões, principalmente quando imperam o pré-conceito e o preconceito.
    É difícil para os imperialistas cinematográficos de hollywood, aceitarem, partindo do simples princípio, do óbvio e do ululante, que eles são os donos do western e inventaram filme com o gênero western, que reinou por mais de 60 anos, disseminou-o pelo mundo, fez dezenas de milhões de fãs, criou estrelas de primeira grandeza, enriqueceu por gerações a indústria cinematográfica americana, etc e etc e de repente uns pobretões de outro mundo e sem nunca terem ido ao tal western, ousarem e cometerem a suprema heresia de fazer uns filmes de western, algumas vezes melhor e mais criativos que os ditos originais, aí foi traumático demais para este ego imperialista dos americanos, que costumam dominar corações e mentes, engolirem este fato doloroso.
    Estas listas de cinéfilos são ótimas, para adubarem discussões calorosas, abalizadas, iradas e por que não, preconceituosas.
    Vejam estes questionamentos:
    1-Que westerns ficaram semanas em cartaz em muitos cinemas
    ao mesmo tempo?
    2-Que duelos são os mais surpreendentes, criativos e
    conhecidos?
    3-Quais as músicas mais conhecidas e identificadas
    imediatamente com os seus respectivos filmes?
    4-Quais as músicas de trilhas sonoras mais usadas na televisão,
    rádios, etc.
    5-Qual o nome de um mocinho mais conhecido? Django, Sartana?
    Ringo?
    6-Para completar, qual o gênero que mais desperta discussões
    entre fãs, blogueiros e listas dos melhores westerns de
    todos os tempos?
    Abominando o western spaghetti ou não, a verdade é que ele existe, fez e faz escola, muitos cineastas modernos viram sua importância, foi copiado, fez estragos no orgulhoso faroeste típico, original(quanto bordão ridículo) e desperta paixões.
    Ao contrário dos fãs do western americano, o fã do faroeste Italiano não tem preconceito com o americano e nem poderia, pois o Spaghetti é filho dele, só que querem transformá-lo
    no `O Bastardo`.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Marques dos Santos Neves6 de fevereiro de 2013 18:16

      Acho que a extensa explanação do Darci Fonseca responde muito bem aos seus questionamentos feitos. Só para acrescentar que a mais conhecida musica de filmes sobre faroeste é e sempre será o tema de SETE HOMENS E UM DESTINO de Bernstein. Até uma criança conhece e outro tema muito conhecido e o tema de Bonanza de David Rose. Inesquecivel e grandes roqueiros até hoje gostam de tocar este tema. Veja um show em DVD do Van Hallen. Sé para seu conhecimento, o tema do filme A LANÇA PARTIDA, do premiadíssimo Leeigh Harline foi tema do Teatro de Mistério da radio nacional nos anos 60, foi tema de programas de reportagem no radio e consta que até hoje é tema de um programa em uma radio do RS. Procure-o conhecer pois é uma das melhores aberturas de um filme de faroeste. Mocinho mais conhecido do que Roy Rogers nunca existiu e nem existirá. O darci se antecipou a responde-lo e já disse tudo.

      Excluir
    2. Caro Luis Marques, vejamos:
      1-O tema de Sete Homens e Um Destino, foi oxigenado por uma danosa propaganda de cigarros, cessou a propaganda, nunca mais o ouvi nos meios de comunicação. Não tirando em hipótese nenhuma, o seu brilho como tema.
      2-O Seriado Bonanza ficou 14 temporadas na tv, mais os longa metragens para o cinema e tv, mais as intermináveis reprises, vistas e acompanhadas atualmente só pela velha guarda.
      Não é de estranhar que seja muito conhecida, tocada ao longo do tempo por inúmeras bandas, ao contrário de um filme único.
      3-Há uma música executada pela banda Metallica, do filme O Bom, o Mau e o Feio, chamada The Ectasy of Gold, feita para uma das suas cenas finais, um solo de guitarra estonteante. Aliás, o seu autor, o Gênnio, desculpe, o Ennio Morriconne tinha esta mania besta de fazer uma música completa, para uma cena e não ficar fracionando o tema, com acordes diferentes, como vemos em muitas trilhas sonoras por aí...
      4-É louvável que as estações de rádio tenham trilhas sonoras e outras músicas famosas ,
      Como A Voz do Brasil, que existe desde 1935, com o seu famoso tema de abertura, O Guarani(Il Guarany), de Carlos Gomes, que muitos ouvem e aposto que poucas pessoas sabem de quem se trata, quanto mais o nome da música. Carlos Gomes? Quem? Não é Carlos Imperial, Não? Com certeza esta rádio do Rio Grande do Sul, merece meus parabéns.

      Excluir
    3. 5-Tenho este filme, Lança Partida(Broken Lance-1954), em sua homenagem vou revê-lo para relembrar este tema da Rádio nacional. O show da Metallica, com um tema do western spaghetti, se for pedir demais, veja-o no Youtube, é bastante acessado.
      6-Roy Rogers foi, eu disse FOI famoso. Hoje só os veteranos das matinês e seriados se lembram dele. Cheguei a vê-lo na tv, no inicio da década de 70(eu tinha uns 10 anos) e depois nunca mais. Recebo visitas dos amigos dos meus filhos e quando sabem que tenho umas centenas de filmes de faroestes, eles acham interessantes e começam a fazer perguntas e mostram interesse. Faço perguntas e dificilmente alguém sabe o que era Gunsmoke.
      Matt Dillon? Conheço Matt Damon. Este seriado ficou 20 temporadas em evidência, 633 episódios. Estes heróis do passado, mofados, praticamente só residem na nossa memória. Pouco provável que quem tem vinte anos, conheça-os razoavelmente.
      7-Sou fã do Darci e quando ele disser tudo, provavelmente vai fechar este blog.

      Excluir
  33. Olá, Joailton – É sempre bom ler seus comentários aguçadamente inteligentes. Desta vez aplicando a chamada ‘sinuca de bico’... Não acredito que o domínio dos euro-westerns tenha sido traumático para os norte-americanos. Os produtores só visam lucro e quando o faroeste deixou de dar lucro simplesmente o abandonaram. Disso se aproveitaram os produtores italianos principalmente e criaram o subgênero ‘spaghetti-western’ mais bem sucedido comercial que artisticamente. Não sei de nenhum norte-americano que tenha ido às ruas em protesto contra a falta de faroestes. Aceitaram passivamente o fim do gênero como parte do processo comercial da indústria cinematográfica dominado não por Hollywood, mas por Wall Street. E mesmo os ‘paisanos’ esqueceram o gênero assim que deixou de dar dinheiro. Vou tentar responder às suas perguntas.
    1 – Uma pequeníssima porcentagem de faroestes foram produzidos em Hollywood para exibição nos grandes cinemas lançadores. Raros faroestes foram lançados no Radio City Music Hall, em Manhattan. A maior parte dos faroestes produzidos nos Estados Unidos nos anos 40 e 50 era destinada a programas duplos. Aqueles que escapavam desse destino, geralmente estrelados por Audie Murphy, Randolph Scott, Rory Calhoun, Joel McCrea, George Montgomery, Rod Cameron e outros, eram lançados em cinemas de segunda categoria cujo ingresso custava menos da metade do preço do ingresso dos grandes cinemas. Tenho a impressão que você não é de São Paulo mas mesmo assim vou citar exemplos desta cidade que foi onde eu frequentei cinemas naquelas décadas. Um filme como Shane teve seu lançamento nesta capital num cinema então de segunda categoria, o Cine Art-Palácio. Um pouco mais de sorte tiveram Matar ou Morrer (Cine Marrocos) e Rastros de Ódio (Cine Marabá), ambos na década de 50 ainda considerados cinemas de luxo. Faroestes mais bem produzidos escapavam dos lançamentos em cinemas de segunda categoria, como por exemplo A Face Oculta, aqui lançado no Cine Rio Branco, um dos mais luxuosos da cidade. Muitos spaghettis foram lançados aqui em São Paulo no Cine Marabá que nos anos 60 não mais fazia parte dos cinemas de luxo da cidade, notabilizando-se no final dessa década por ser lançador quase exclusivo de westerns-spaghettis. Na década seguinte o Cine Marabá especializou-se no lançamento de pornochanchadas. Depois de lançados no Cine Marabá ou em outros cinemas de segunda categoria, os bang-bang italianos passavam muitas semanas sendo exibidos em cinemas de terceira e quarta categorias como o Cine Saci, na Avenida São João, que exibia até três faroestes italianos por dia. O Dólar Furado foi um dos spaghettis que ficou muito tempo em exibição numa sala lançadora, mas de modo geral os bang-bang italianos com seus títulos sugestivos tinha uma clientela certa em cinemas cujo ingresso era mais barato. Seja lá como for você não deixa de ter razão em afirmar que os bang-bang italianos faziam longas carreiras nos cinemas. Sartanas e Djangos eram atrações lucrativas, sem dúvida.
    (Segue)

    ResponderExcluir
  34. 2. Grandes duelos nunca faltaram nos faroestes, mesmo porque eles eram o clímax dos filmes. Relacionar eses duelos ocuparia um espaço muito grande, mas qualquer fã é capaz de citar de cabeça dezenas de grandes confrontos a bala envolvendo James Stewart, Gary Cooper, Burt Lancaster, Kirk Douglas, Marlon Brando, Richard Widmark, Henry Fonda, Charlton Heston, Anthony Quinn, Dean Martin, e muitos outros atores que, além de cavalgar pelas pradarias interpretavam igualmente bem personagens não-westerns. Propositalmente deixei de citar John Wayne, Randolph Scott e outros atores que eram especialistas em westerns. Talvez os duelos que ocorriam nos westerns norte-americanos fossem um pouco mais realistas e menos espetaculosos no ritual que os antecedia que aqueles dos spaghetti-westerns. Precursores, sem dúvida do que pode ser visto em Django Livre de Quentin Tarantino.

    3. Uma pesquisa nas listas de canções vencedoras e candidatas aos Oscars de Canção Original nos anos 40, 50 e 60 demonstra a qualidade musical e quantidade de belas canções compostas para o cinema norte-americano. O faroeste ajudou e muito a enriquecer o cancioneiro musical dos Estados Unidos com muitas canções que se tornaram clássicas e reconhecidas facilmente. O western-spaghetti teve a felicidade de ver seu surgimento coincidir com o desabrochar da carreira de Ennio Morricone, um gênio verdadeiro da música. Alguns dos temas de Morricone, especialmente o criado para “Três Homens em Conflito” tornaram-se, de fato, a marca do faroeste. Nos Estados Unidos são muitos os grandes maestros compositores de temas para filmes, faroestes ou não. Por outro lado não creio que os demais compositores italianos se igualem a Ennio Morricone ou a Nino Rota, estes dois perfeitamente confortáveis em termos de criatividade e qualidade musical ao lado de Elmer Bernstein, Max Steiner, Henry Mancini, Dimitri Tiomkin, Victor Young, Nelson Riddle e tantos outros.

    ResponderExcluir
  35. 4 – Outro dia numa entrevista o Arnaldo Dias Batista, aquele dos Mutantes, disse que tanto ele quanto o irmão Sérgio aprenderam a tocar guitarra tocando o tema de Bonanza. Assim como esse tema, muitos outros marcaram toda uma geração de fãs que assistiam séries de TV. Há, sim, uma preferência generalizada em executar canções ou apenas acordes criados por Ennio Morricone para caracterizar faroestes, assim como ouve-se Bernard Herrman (Psicose) sempre que é necessária a imagem musical de terror. Porém escutar os temas de Johnny Guitar, de Shane, de Matar ou Morrer, de Da terra Nascem os Homens, de Sete Homens e um Destino, de Os Filhos de Katie Elder, de Era Uma Vez no Oeste o da série Rawhide e tantos outros evoca também a imagem do Velho Oeste. Parece que há uma certa preguiça de sonoplastas em ir ao arquivo procurar por outros temas. Melhor pegar mesmo o Morricone que está sempre à mão.

    5 – Acreditar que Sartana, Sabata e Django sejam nomes de mocinhos é um pouco forte... Os próprios artistas italianos, já na década de 40, gostavam dos nomes norte-americanos como ‘Tex Willer’ (Tex) e ‘Kit Hodgkin’ (O Pequeno Sheriff). Tanto gostavam que adotaram pseudônimos para técnicos e atores disfarçando-se de norte-americanos. Isto até descobrirem nomes que melhor completavam os abomináveis títulos criados pelas amalucadas mentes do pessoal de Cinecittà. Comenta-se que os melhores títulos apareciam lá pelas quatro da mattina depois de tomarem todos os Camparis nos bares da Via Venetto. Claro que Jesse James, Wyatt Earp, Bat Masterson, Billy the Kid, James Butler Hickok, Butch Cassidy, Matt Dillon e outros não soariam bem junto a títulos como “Bom Funeral, Paga Sartana”, “Espirito Santo e os Cinco magníficos Canalhas”, “Sartana, uma Pistola e Cem Cruzes”, “Por um Caixão Cheio de Dólares”.

    6 – As polêmicas em torno da aceitação ou não do western-spaghetti resulta tanto da posição daqueles que não gostam e não aceitam o bang-bang italiano quanto dos ardentes e intransigentes defensores dos euro-westerns. Isso chama-se preconceito, infelizmente. Claro que o meio-termo sempre é o melhor, mas percebe-se que muitos que postam comentários neste blog sobre western-spaghetti nunca se interessam em comentar e, talvez assistir, um faroeste produzido nos Estados Unidos. E a recíproca é verdadeira. Mas sempre haverá aqueles como você, Joailton, que gostam de faroeste acima de qualquer subdivisão que o gênero possa comportar.

    ResponderExcluir
  36. Olá, Joailton, lendo sua resposta ao Luís Marques, resolvi comentar alguns pontos.
    Temas clássicos de filmes não encontram, de modo geral, espaço nos meios de comunicação, o que é fácil de constatar pois a ordem vigente é tocar o barulho que alguns insistem em chamar de música. Não se ouve o tema de autoria de Elmer Bernstein, aquele do Marlboro porque não se ouve nada de filmes com mais de 30 anos nem mesmo as veneradas músicas feitas para westerns-spaghetti.
    A Velha Guarda, no meu tempo de jovem eram os cantores antigos (Orlando Silva, Sílvio Caldas e outros). Nem Nelson Gonçalves, Caymmi e Luiz Gonzaga eram da Velha Guarda ainda. Hoje, segundo você diz, a Velha Guarda seria a minha geração, que é a geração de Paulinho da Viola, Jorge Ben, Gal, Elis, Caetano, Gil, Chico, Raul, Tim, Renato Teixeira, João Bosco e outros, ou seja a nata da música brasileira dos últimos 50 anos. Será que só a minha geração de velhosguardistas assiste Bonanza? Acho que não pois o Canal TCM há quatro anos exibe esse seriado duas vezes por dia, às 20 horas e reprise às 12 horas do dia seguinte. Você conhece algum outro seriado antigo que se mantenha no ar por tanto tempo? Alguém deve assistir Bonanza pois como se sabe mesmo os canais pagos trabalham com índices de audiência também. E mais que isso, você já se deu ao trabalho de ver quantos sites existem na Internet sobre esse seriado? Bonanza, assim como Gunsmoke são verdadeiras instituições nos Estados Unidos. No Brasil há sim uma legião de fãs de Bonanza e como consequência, todos os dias a composição de David Rose ainda é ouvida e você sabe que a primeira vez que tocou foi em 12 de setembro de 1959. Os temas dos spaghettis-westerns não tocam tanto assim como se pode imaginar. Ou será que há alguma rádio especializada nesse tipo de música? Que eu saiba, Bacalov e Ortolani só tocam nas trilhas sonoras dos filmes de Tarantino.
    É difícil permanecer indiferente quando alguém chama de ‘mofados’ seus queridos heróis. Roy Rogers deu alegria a pelo menos duas felizes gerações. Roy foi e continua sendo um dos nomes mais representativos do Velho Oeste levado ao cinema, à TV, à música e aos quadrinhos. Roy Rogers é imortal, não tenha dúvida. Você diz ser pouco provável um jovem de 20 anos conhecer Matt Dillon. É verdade. Agora pelo menos a cultura deles será ampliada pois descobriram quem foi Lincoln já que foi lançado o filme “Lincoln, o Caçador de Vampiros”... E sabem também que Django é negro...
    Abraço do Darci.

    ResponderExcluir
  37. Evandro Motta & quot;HARMONICA & quot; do Nascimento8 de fevereiro de 2013 19:55

    tenho acompanhado este blog há muito tempo (tá certo que comento pouco) e tenho lido toda a semana este top ten (já dei minha opinião em 12 de outubro de 2012) e sou também um fã dos faroestes italianos mas não cheguei ao cumulo , que alguns leitores tem feitos , de partir para discussões xiitas e descabiveis. Só pedi para o Sr. José Fernandes fazer uma penitencia, mas os srs. Carlo Giuseppe e Anisio Fagundes foram de uma pobreza total ao fazerem comentários e não defender o western italiano, atraves de ofensas, coisa muito feia para o nivel deste blog. Depois o Sr. Joailton vem com argumentos tais como o Mettallica toca um tema de Morricone e o sr. Luis Marques dis que Eddie Van Hallen toca o tema de Bonanza (que falta de assunto). O sr Joailton pergunta quem melhor nome do que Sartana, Django etcc. O sr. Luis diz sobre nRoy Rogers etc... Vamos parar com isso. Há espaço para todo o tipo de westerns. Alguem ai em cima disse que tem até western sueco etc... (gostaria de conhece-los) envi euma relação. Comentem o top ten (que é muito bom) e parem de ofensas. Não gostou, justifique e procure convencer os outros que o seu argumento é melhor. Sugiro que estes brigões assistam 12 Homens e uma Sentença. Aquilo é defender um ponto de vista sem precisar partir para a ofensa. A propósito, o dono do Top Ten não tem se manifestado aqui, por que? Sei que o sr. continua lendo o blog pois vi artigos no ultimo top ten e no post do aniversário. Continue escrevendo dando suas opiniões. Esqueça o resto. Obrigado sr. Darci pelo espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SR. Evandro, saia da tocaia, comente mais, para que possamos sair da nossa falta de assunto. Seja sincero: Mesmo com esta falta de assunto, lendo as nossas bobagens, não dá para aprender nada?
      Mesmo discordando as vezes de algumas réplicas, eu deixo ara lá, com o intuito de não cansar os leitores e o visual do blog. Sempre há alguma informação boa.
      Você pediu para o Darci esquecer o resto(os leitores e suas opiniões?). Acho um pedido anti-democrático.

      Excluir
  38. Olá, Evandro 'Harmônica' - As diferenças entre os fãs do faroeste mais tradicional, aquele produzido nos Estados Unidos e os europeus nunca deixaram de existir. É curioso que o próprio western praticamente não existe mais como gênero cinematográficos, mas a guerra continua. Nunca assisti a esse western sueco, mas estou com um francês na lista de espera.

    ResponderExcluir
  39. Quem primeiro começou com pobreza e discussões xiitas, ou melhor, provocações xiitas foram os fervorosos defensores do western norte americano Sr EVANDRO "HARMÔNICA". Diante disso dei apenas um conselho para que voltassem lá nos faroestes italianos e vissem tudo de novo, com paciência e humildade.Há muito que se vem referindo ao faroeste italiano com tons jocosos e ironias nesse blog. De fato fiquei ofendido por ler coisas muito tacanhas digitadas por pessoas que se dizem cinéfilas desde 1956 e que ainda afirmam autoritariamente "duvido, duvido que tenha assistido mais filmes como eu".Realmente não duvido que o Sr JOSÉ FERNANDES já tenha assistido mais filmes do que eu, mas parece que muita coisa ele não entendeu. Não entendeu que a linguagem cinematográfica é universal e pode ser acessível por qualquer país que possua a tecnologia para desenvolvê-la. Diz que técnica e interpretativamente o western americano é superior. Ou seja nos ESTADOS UNIDOS existem escolas de atores melhores, os professores são melhores e os atores são melhores porque são mais INTELIGENTES. Continuam arrogantes, arrotando sabedoria para todos lados. Grandes atores existem no mundo todo senhores e a Itália foi e é(apesar da crise que assola o país nesses tempos) um celeiro de grandes atores á altura de qualquer país. Para ser um grande ator basta ter talento e não é o ACTOR'S STUDIO que embuti esse talento. É uma escola tradicional e de muito prestígio nos EUA, tudo bem, mas não é ela que fornece o talento e em qualquer país se pode implementar instituições semelhantes para o desenvolvimento das artes cênicas. O que os senhores dizem pode passar como descabido até mesmo nos EUA, onde existem milhares de admiradores e inclusive blogs dedicados ao euro western. Não vou relacionar grandes atores ou grandes westerns do cinema italiano pois alguns cinéfilos bem informados já o fizeram por mim. Também não vou escrever resenhas nem apresentar meu Top Ten, basta que acessem os inúmeros blogs dedicados ao gênero aqui no BRASIL, onde poderão visualizar resenhas artigos, comentários e listas dos melhores faroestes italianos de todos os tempos. É notável que nem sequer tiveram a paciência para saber se gosto dos faroestes tradicionais. Pois mesmo sem perguntarem lhes respondo agora: muitos realmente me cativaram, como os do mestre John Ford, André de Toth, Henry Hathaway, Hawks, etc. Desenvolveram estilos para a demanda de um determinado público para um determinado tempo. Não contesto o seu valor para a época em que foi feito considerando -se a cultura em que foram concebidos. No entanto tudo na vida muda, inclusive a linguagem cinematográfica. Os europeus acrescentaram elementos ao gênero WESTERN que os americanos sequer imaginaram ou desconfiaram. Mas por outro lado está bem claro que os americanos fizeram e ainda fazem grandes épicos históricos sobre a história de Roma e Grécia, e nesse caso melhores que os europeus conseguiram fazer. Nesse caso porque então europeus não poderiam ou não podem fazer westerns pelo menos tão bons quanto os americanos? O obstáculo seria não ter a nacionalidade americana? Senhores, basta ter talento e o resto é pesquisa. De vez em quando acessem blogs dedicados ao euro-western para ver o que está acontecendo por lá. Se não quiserem aceitar minha sugestão, tudo bem.Realmente não pensei que fosse ofendê-los tanto.

    CARLO GIUSEPPE DE AGOSTINI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro Motta;HARMONICA;do Nascimento15 de fevereiro de 2013 14:30

      tenho certeza de que agora todos poderão fumar o cachimbo da paz tranquilamente. Grande postagem Sr. Giuseppe. Penso que ninguém opfendeu ninguém, só que algumas partes (o sr. deve saber disso) não souberam defender bem o gosto pelo western. Espero que com a paz reinante agora neste top ten, possamos conversar e discutir filmes sobre western mnuma perfeita harmonia. A propósito fujam deste DJANGO, o sr. Tarantino continua a mesma porcaria de sempre. Não percam o seu tempo.

      Excluir
  40. Alipio "Widmark" Meira Junior16 de fevereiro de 2013 08:14

    Sensacional. Além de ser um primor a tua lista o que deixou impressionado foi a forma de comenta-los. Senti que entrei nos filmes. Quero assistir alguns filmes da tua lista na outra mencionada, sei que vai ser dificil mas vou procurar. Não sou da sua faixa etária (tenho 55 anos) e alguns filmes realmente não assisti. Sempre gostei de westerns mas onde eu morava não pude assistir muitos. Só quando fui para a Capital assisti muitos e agora com internet e tv a cabo caço sempre que posso westerns para assistir. Parabens. Estou acompanhando os posados mais comentados. Este blog é show.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jose Fernandes de Campos16 de fevereiro de 2013 16:50

      Obrigado por tudo que você escreveu. O blog é maravilhoso .Escreva para o meu site que terei prazer de fornecer os filmes que você não tem. Depois que acabou o bate boca neste post, quero recomendar para voces a serie INTO THE WEST que passou no TNT. A parte dos indios é fabulosa. Vale a pena uma olhada. Um abraço para todos e até de repente

      Excluir
  41. Mario Novaes Alcantara22 de fevereiro de 2013 14:20

    Lamento que MINHA VONTADE É LEI não esteja entre os primeiros. É um filme muito bom, um dos melhores que assisti. Lista simpática, muita polemica sobre os filmes italianos, mas ERA UMA VEZ NO OESTE é muito bom. Você pode não gostar, mas tenho certeza de que você da Claudia Cardinale. A serie INTO THE WEST, ouvi falar (não muito bem) mas como você falou a parte varios meses depois, vou , pedir emprestado pois tenho um amigo que gostou (depois de voce só ele)e teço minha opinião.

    ResponderExcluir
  42. Como vc é fã de John Wayne, como não tem O Ultimo Pistoleiro nesta lista. É o maximo de faroeste. O diretor não sei quem é,mas é o supra sumo de cinema. A lista é muito boa, mas sempre falta alguma coisa. Colocar op canastrão do Kevin Costner na lista foi demais. O cara é muito fraco. Veja O ultimo Pistoleiro e faça um comentário. Aguardo.

    ResponderExcluir
  43. Lu7cia Helena de Souza Cordeiro22 de fevereiro de 2013 21:53

    Fiquei decepcionada. O Mario me falou deste blog e de você. Como voc^e teve a coragem de colocar nenhum western sem o meu amor Dean Martin. Parece que você naõ viu nenhum filme dele. Onde esta Rio Bravo. De qualquer maneira gostei. Gostei do blog. Falei muito no topico do Dean Martin. Fazendo western comedia, drama era THE BEST. Amei este Blog. Mas sem Dean Martin na sua lista foi fraco.CADE RIO BRAVO> VOU LER MUITO HOJE A NOITE, Obrigado Mario´por ter conhecido este blog. A minha idade não é tanta quanto os frequentadores, ma\s adoto faroeste. Alguém viu TOMBSTONE (que obra prima). Fiquei fã deste blog Darci, você é demais. Vou ler muitos comentários. Beijos

    ResponderExcluir
  44. Claudio Soares da Costa22 de fevereiro de 2013 22:30

    Recebi uma ligação da Lucia agora. Não gostei da tua lista. Não tem a obra prima do faroeste: Era uma vez no oeste. Até concordo com Os brutos também amam. Cade Chisum? O Ultimo Pistoleiro? Morte de um Pistoleiro. Vocvê colocou muitos filmes bons. Como gosto é gosto não vou discutir. Muita divergengia sobre os filmes italianos. Nisto vou concordar contigo. A maiorias era uma losta, mas Era uma vez no Oeste é demais. Li tudo e concordo com a maioria, porem tua lista é boa. ~Gostei muito de Pacto de Justiça e não concordo com quem não gosta. De um modo geral a lista é muito boa. Que filmaço é Rastros de Odio. Dos mais novos você viu Appalosa com Ed Harris? Quero saber tua opinião. So tenho 41 anos, mas adoro faroeste. Os meus amigos não curtem muito western, mas quem sabe alguem vai gostar. Vou avisar a muitos. Li que seu nome é Darci, o sr.está de parabens. Não é muita gente que gosta de western. Meu pai tem 79 anos e sempre curtiu Hoppalong, Gene Autry, Randolph Scott, Roy Rogers. Vou falar com ele e tenho certeza de que ele irá gostar, o pro blema que eu terei sde ensinar. Um abraço a Lucia ao Jose e ao Darci.

    ResponderExcluir
  45. Aloisio Marques Greenwald22 de fevereiro de 2013 23:49

    Assisti Ox-Bow Incident, The mais ou menos em 1960. A MASTERPIECE. Acho que até hoje é um dos melhores filmes que vi na vida. Sou muito fã de Henry Fonda (12 Homens e um Segredo). A ironia e o terror estão presentes neste filme e ele é simplesmente inesquecivel. Repetindo o que o missivista fala, nunca a intolerancia foi tão bem mostradfa no cinema como foi neste filme. Lamar Trotti estava deveras inspirado, seu roteiro é soberbo. Filme inesquecivel e não vi ninguém mencionar este filme nos top ten bque sempre acompanho (peço perdão se esqueci de mencionar outro que teve o bom senso de lista-lo. É o me4lhor western do cinema. Adoro Shane. The Searchers. Warlocki. Liberty Valance. Que lista. Acomp-anho seu blog desde 2012. Ja excrevi outras vezes leio toda semana, mas m,e chamou a tenção este top ten pois desde outubro estÁ sempre entre os mais lidos. Que coragem relacionar dois westerns m odernos: UNforgiven e a obra prima OPEN RANGE (que filme). Tão bom saber que tem gente que gosta de outro: O Homem dos Olhos Frios que teve outro cinefilo que mencionou no seu Top Ten. Aos dois parabens. Aguardo respósta

    ResponderExcluir
  46. José Fernandes de Campos23 de fevereiro de 2013 01:14

    Obrigado a vocês que continuam escrevendo dentro desta postagem (graça aos seu amigos ou atraves do meu fã numero um deste blog o sr anisio nque onde eu faço comentarios tem sempre que falar de mim. Bacana saber que o sr. Aloisio gosta de O HOMEM DOS OLHOS FRIOS (um show do Fonda). Quanto a Pacto de Justiça gosto de saber que tem muita gente que gosta sem antes não terem comentado nas listas. É Um filmaço. Nãom perca o tempo assistindo Heatfield e MacCoys com o Costner. ACHO que o condominio dele estava vencido quando ele entrou nesta fria. Um abraço a todos. José

    ResponderExcluir
  47. Acabei de fazer um comentário sobre a turma do José Fernandes e foi deletado. Isso só pode ter sido feito pelo editor do Blog, o Sr Darci Fonseca. Porque isso? Não aceita que sejam feitas críticas a frequentadores do seu blog, Sr Darci? Eliminou meu comentário porque falei um verdade? Não serei o primeiro, nem o último. A coisa só está começando.Se esse blog continuar com atitudes protecionistas e ditatoriais, aceitando apenas um perfil de cinéfilo, aficionado por filmes que querem impor aos outros, muitos deixarão de frequentá-lo. Atéderepente.

    Paulo, o último dos anônimos destemidos

    ResponderExcluir
  48. Olá, Paulo - Seu comentário foi deletado por ter sido redigido em termos que considero ofensivos. Este espaço existe para que sejam publicadas opiniões sejam elas concordantes ou divergentes, mas sempre em termos respeitosos. Lembro que as opiniões do cinéfilo José Fernandes têm sido alvo de críticas favoráveis e também desfavoráveis, todas elas aqui publicadas desde que redigidas de forma respeitosas ainda que duras, sarcásticas ou irônicas. Lembro ainda que em muitos blogs os comentários passam antes por uma espécie de censura dos editores, o que considero desnecessário. Reservo-me, porém, o direito de não permitir o uso de termos como os que você utilizou. - Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  49. Apenas disse o grupo que apoia o "crítico" pedante Sr José Fernandes era um bando semelhante a Cães de guarda, que estão sempre prontos a defender seu proprietário, apoiando suas declarações no mínimo atrasadas e engessadas no tempo. Se o Claudio Soares, outro de seus apoiadores, se referiu à maioria dos faroestes italianos como "uma losta" e o senhor deixou passar, eu também posso, com sua permissão, afirmar aqui que a maioria dos faroestes americanos eram e são também bem bregas, sem sal e sem açúcar, uma 'losta', claro com as devidas exceções, pois não posso negar o s grandes clássicos. Quem se coloca como crítico deveria tomar cuidado com a terminologia, não acha? Ou será que são apenas cinéfilos descuidados na escrita? Numa outra parte o Sr respondeu a um anônimo que rebateu as idéias preconceituosas de José Fernandes, dizendo que participam do blog apenas cinéfilos e não críticos profissionais (pois estes recebem para redigir críticas de cinema). Porque então o Sr Fernandes se comporta como se fosse um profissional, o supra sumo da especialidade, tentando interferir e corrigir escolhas individuais dos outros? O Sr Carlo Giuseppe estava com toda razão ao responder daquela forma, pois as ofensas ao congênere italiano é que começaram bem antes veladamente, para depois exteriorizar-se com tons jocosos. Essa pessoas parecem que não conseguem pensar sozinhos, escolher sozinhos, opinar por si mesmos. Empurraram neles Hopalong Cassidy, Cisco Kid, Tom Mix,Zorro, Shane's, etc. e a partir disso nada mais presta-digo isso com as devidas exceções.Devem considerar que existem milhares de fãs do faroeste italiano no Brasil, que aprenderam a gostar dele sozinhos e que em muitos casos também reconhecem o valor do americano.Não é de bom tom fazer uma pessoa gostar de algo empurrando pela garganta usando embromações ditatoriais do tipo "gosto é gosto" ou "é uma questão de gosto".

    Paulo, o último dos anônimos destemidos

    ResponderExcluir
  50. Paulo - Há aqueles que não gostam de euro-westerns e há os que não gostam de faroestes ditos legítimos que são os norte-americanos. A discussão sobre as qualidades e defeitos do gênero western e também as qualidades e defeitos de suas vertentes é saudável. Seria ainda melhor se isenta de radicalismos. Hopalong Cassidy, Cisco Kid e Tom Mix são mocinhos que levaram inocente alegria e emoção a milhões de crianças, adolescentes e adultos do mundo inteiros, entre eles Sollima, Leone, Corbucci, Tessari e muitos outros cineastas. Quanto a Shane, se você se refere ao filme de George Stevens, lembro que ele é considerado quase unanimemente uma obra-prima não do gênero western, mas da cinematografia mundial. O provérbio originário do Latin "gosto é gosto" (De gustibus et coloribus non est disputandum) é uma verdade secular. Acredito que cada um tenha direito indiscutível a seu próprio gosto mas penso que certos gostos possam ser questionados sim, ainda mais quando se sabe que em todas as áreas artísticas pode sempre haver o mau gosto. - Darci Fonseca.

    ResponderExcluir
  51. Como o Sr bem disse, "A discussão... Seria ainda melhor se isenta de radicalismos.", que se iniciou com essa turma do monopólio westerniano. Então tudo bem, assim ficamos empatados. Que Sollima, Leone, Corbucci, Tessari assitiram a todos esses ícones americanos os spaghettistas bem informados sabem, mas também sabemos que os mesmos nem sempre concordaram com as visões apresentadas e nem com a forma como eram feitos, no entanto não ficaram a penas a discordar e criticar o bom gosto ou o mau gosto, propuseram, acrescentaram, transformaram, modificaram, ou seja , desenvolveram um padrão novo de western que muitos críticos, até mesmo americanos, já reconhecem. Percebo pelo 'De gustibus et coloribus non est disputandum' que o Sr além de ter bom senso, também tem muita cultura. Parabéns e "Atéderepente"

    Paulo, o último dos anônimos destemidos

    ResponderExcluir
  52. Top Ten polêmico.
    Acho que já vi este filme!
    bangbangitaliana.blospot.com
    Brasil

    ResponderExcluir
  53. Hi-hi-hi, riria o Dr. Silvana - Reprise do Top-Ten Westerns do grande Edelzio Sanches, o Dedé Musical das noites de Atibaia, Bragança Paulista e adjacências. - Abraços do Darci.

    ResponderExcluir
  54. Valério Torres Corazine26 de fevereiro de 2013 20:59

    Sou pato-novo no Blog, por isto não vou mergulhar fundo. Como escreveu o primeiro missivista - Belíssima lista, mas falta Sergio Leone. O que mais me chamou atenção neste TOP TEN, foram as defesas e os ataques. Gosto muitíssimo dos WESTERNS clássicos, mas não negando meu sangue, gosto de alguns italianos e os do Leone. Só penso que todos deveriam defenderseus pontos de vista, mas mais fervor e menos ofensa. Sr. Fernandes à sua lista tem dois faroester para mim eternos: Meu Ódio será tua Herança e o recentePacto de Justiça que o sr. foi o primeiro e não sei se o unico a mencionar neste blog, mas a minha lista é liderada por O Bom O Mau e o Feio - O Vingador Silencioso e Era uma vez no Oeste, mas, repito: Que belíssima lista. Sr Darci, fiquei um assiduo frequentador.

    ResponderExcluir
  55. Olá, Valério. Esqueça o "Sr.". Seja bem-vindo a este espaço de fãs de faroestes. Comentando seu comentário, gosto muito de "Pacto de Justiça". E sem medo de me precipitar chamei "O Vingador Silencioso" de obra-prima não dos westerns-spaghettis, mas do próprio gênero. Quanto a "Meu Ódio Será Sua Herança", é um dos melhores filmes destes 110 anos de cinema. O blog conta com novos comentários seus. - Um abraço do Darci.

    ResponderExcluir
  56. José Fernandes de Campos28 de fevereiro de 2013 00:36

    Obrigado a todos que ainda estão clicando neste TopTen, quer elogiando ou falando mal. O Importante é cada um dê a sua opinião sem ofensa. Obrigado ao Sr. Valerio pelo escrito e devop dizer que nos meus comentários acima, menciono KEOMA - O BOM O MAU E O FEIO e O VINGADOR SILENCIOSO, como os melhores faroestes italianos que assisti. Gostei também dele citar um classico que é M<eu Odio Sera Tua Herança. Aos amantes do faroeste que não clássico (americano)n quero sugerir o seguinte filme:
    UMA CABEÇA A PREMIO (SUMMER LOVE)

    Filme Polones de 2006

    Direção de Piotr Uklanski
    A polonia CONSEGUIU ACABAR COM O GENERO WESTERN. A surpresa é que VAL KILMER está no elenco. Só posso acreditar que ele fez este filme porque precisava pagar a pensão alimenticia. Procurem este filme (tem na INTERNET) e escrevam dando a vossa
    opinião, ela é importante. Tenho certeza de que passaram a apreciar ainda mais o faroeste clássico americano. Se tiver resposta, informo na semana que vem uns filmes de faroeste dinamarqueses e alemães. A todos, até derepente

    ResponderExcluir
  57. José Fernandes de Campos28 de fevereiro de 2013 00:53

    Esqueci de sugerie aos amantes do verdadeiro western, dois filmes: BRAVOS GUERREIROS (Rough Riders) com Tom Berenger, Sam Elliott e Gary Busey e O FILHO DA ESTRELA NASCENTE (Son of the Morning Star) com Gary Cole, Dean Stockwell e Rosanna Arquete. Espero que os senhores apreciem e espero comentários. Até derepente.

    ResponderExcluir
  58. Claudio Soares da Costa8 de março de 2013 18:14

    Aos amantes do faroeste. Até o dia 31 de Março, a Cinemateca do MAM, estará fazendo um festival western com clássicos esquecidos. Só filmes da decada de 50 e 60. Excepcionalmente este fim de semana, amanhã será exibido Era Uma Vez no Oeste e no domindo Por Um punhado de dolares. Tudo de bom de Randolph Scott será exibido, Audie Murphy e John Ford. Sabado e domingo teremos Rastros de Odio e Fort Apache. Peguem uma Ponte Aerea, desfrutem a bela paisagem da Baia de Guanabara e assistam grandes westerns.

    ResponderExcluir
  59. Valerio Torres Corazine8 de março de 2013 18:41

    Continuo abrindo este top ten nas sextas feiras na esperança de ler algum comentário novo. Sr. José Fernandes, todo topico novo eu leio e nunca mais li um comentário seu. Esqueça o que falaram e continue dando a sua opinião sobre os artigos. Conbinado? Acho que apesar de tudo você deve abrir o seu top ten uma vez por semana. Esqueça . Com relação ao que o sr. Claudio escreveu, li na folha que esta retrospectiva virá para São Paulo. Vou comprar O GLOBO para saber o que vão passar. Se o MAM tiver algum site, por favor, CLaudio , diga para mim. José Fernandes, como botafoguense você vai domingo torcer muito. Boa Sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudio Soares da Costa8 de março de 2013 20:24

      Valerio, o site é: www.manrio.com.br Lá você clica em programação e terá todos os filmes que serão exibidos. Tem até Hopalong Cassidi, como se falava aqui n o Rio. Tomara que vá para São Paulo. S[o Filmaço. Amanhã tera Colt 45 (raro) com Scott. E obrigado, domingo é nois.

      Excluir
  60. Mario Novaes Alcantara8 de março de 2013 19:37

    Estou com o Valerio. Depois que conheci este blog é minha obrigação abri-lo todo o final de semana. Assisti INTO THE WEST. Confesso que não gostei muito. Concordo que a parte dos indios é infinitamente superior, mas é uma mini serie muito boa. Ofilme do Djando do Tarantino é muito ridiculo. Concordo com tudo que foi escrito acima pelo leitor. Gol de placa ele ter falado sobre o ator que ganhou o Oscar. Esta mostra do MAM é demais. Cade você José Fernandes?

    ResponderExcluir
  61. Claudio Soares da Costa8 de março de 2013 21:20

    acabei de ler o artigo do filme O DOLAR FURADO, mas ele não abriu de nenhuma maneira para eu fazer um comentário. Aqui no Rio, este filme fez muito sucesso. Foi exibido no circuito do Cinema Pathé e as filas eram imensas. Lembro nque estava fazendo vestibular. A minha namorada se apaixonou pelo Gemma. Porém Doutor Jivago fez muito mais sucesso no espetacular cine Metro ( você passava na calçada e sentia o ar condicionado). Todos queriam ver a beleza de Julie Christie. O Tema de Lara era tocado por todas as radios (mais que o dolar furado) mas o tema de O Dolar era muito bom (acho que era Gino Ferrio) mas Doutor Jivago foi massacre aqui no Rio. Darci, deu algum problema e não consegui escrever no topico do filme. Sensacional. Espero que alguem ainda leia este topico.

    ResponderExcluir
  62. Antonio Carlos do Socorro Andrade8 de março de 2013 21:50

    Quando conversamos sobre faroeste no bar, falamos de John Ford, George Stevens, Hathaway, Mulligan e sim Clint Eastwood. Sou mais um leitor deste blog, porque sou amigo de um assiduo leitor. A lista é maravilhosa. Quem se lembra de O HOMEM DOS O(LHOS FRIOS. Quem se lembra de MATAR OU MORRER. Caspite, há tempos não vejo um blog tão bom na Internet. Agradeço ao Lucio por ter conhecido. Realmente faroeste italiano é fraco em relação ao americano, mas os westerns de Leone eram muito bons. Concordo com o José Fernandes que tem cenaqs muito paradas que irritam, tem situações demoradas, mas de um modo geral são filmes bons. O resto que tive oportunidade de assistir eram muito ruins. O barulho dos socos e dos tiros eram ridiculos. Não sou de escrever, resolvi, porque o Lucio pediu. Gostei muito do artigo do filme do Glen Ford. ASSISTI quando eu era um garoto que chupava manga. A minha maior recordação de faroeste foi ter assistido SHANE e WARLOCK em um festival de western. Parabens ao dono do blog. Sabado vou ficar lendo direto e vou comentaqr o melhor western que assisti: O PORTAL DO PARAiso

    ResponderExcluir
  63. Valerio Torres Corazine15 de março de 2013 19:25

    Assisti esta semana o filme O filho da estrela Nascente recomendado pelo cinefilo e devo dizer que é muito bom. E o principal é que ele esta disponivel no You Tube para todos desfrutarem. Assisti tambem Uma cabeça a premio (que coisa horrivel). Vou dar uma olhada no top ten deste mes e dar a minha opinião.

    ResponderExcluir
  64. Andre da Silva Couto15 de março de 2013 19:51

    Conheci esta semana o filme A NOITE DA EMBOSCADA. Que filme. Mulligan estava inspirado e o que chama mais a atenção é o fato do indio não ser mostrado em close nunca. Obrigado por te-lo recomendado. Mais um senhor faroeste que fiquei conhecendo.

    ResponderExcluir
  65. José Fernandes de Campos15 de março de 2013 21:21

    Obrigado aos comentarios de Valerio e Andre (acima) por terem assistido e gostado dos filmes mencionados. Se vocês gostam de novidade em western, assistam ao filme PURGATORIO um western diferente de tudo que vocês já assistiram. Não irao se arrepender. Até derepente

    ResponderExcluir
  66. O melhor seria que o bom senso prevalecesse sem visões radicais, xiitas, como escreveu o Evandro Motta. Uma atitude com bom senso nos levaria a apreciar os grandes momentos tanto de um quanto de outro. Uma lista como a de Valério Corazine com alguns italianos/europeus seria também bem vinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valerio Torres Corazine22 de março de 2013 19:43

      A minha lista não teria muitos westerns italianos Somente tres. Se o dono do blog consentir, enviarei com o maximo prazer minha lista, mas a lista deste sr. foi a melhor feita de todos que enviaram (apesar de não ter nenhum western italiano) Enviarei com o maximo prazer a minha lista. Obrigado sr. com nome complicado. Tenho só 45 anos, não assisti muitos westerns, estou aprendendo.

      Excluir
  67. José Fernandes de Campos22 de março de 2013 17:50

    CASPITE. Que bela montagem voce fez sr.Lemarc. A do lado esquerdo é sensacional com Sharon Stone e o Steve McQuenn me parece em Nevada bSmith. PARABENS a você e ao Darcy por coloca-la. Aos que não acessram, dia 22 de março de 2013. Até derepente.

    ResponderExcluir
  68. Aloisio Marques Greenwald22 de março de 2013 18:42

    Estou há dez minutos lendo seus comentários. Cada vez que leio me dá vontade de rever certos filmes que não tenho. Desta vez estou escrevendo para agradecer pelas suas recomendações. PURGATORIO foi muito bom (um western diferente, mas com um elenco de alto nivel). O filho da Estrela Nascente foi muito bom (não conhecia). Continue a dar sugestoes de filmes, pois toda semana eu abro seu top ten. Vou tentar ver BRAVOS GUERREIROS amanhã.

    ResponderExcluir
  69. Valeria Neves de Souza Pires23 de março de 2013 15:32

    Meu pai me ensinou a gostar de faroeste. Audie Murphy-Randolph Scoth-Gary Cooper-Johh Wayne etc.. Não perdia nenhum filme naq matine. Tenho 62 anos e sou realmente vfã de faroeste, de Stanley Kubrick , de Truffaut, de Carol Reed, de David Lean etc... Gosto de cinema. Conheci este blog pelo Valerio e ele em especial pediu para eu ler este paragrafo. Muitos faroestes de altissimo nivel e não entendi porque o preconceito com o faroeste italiano. A Italia nunca teve nenhuma situação a ser contada sobre indios, desbravação de terras, avanço geografico etc.. Li outros artigos e o sr. encarregado do blog conhece muito cinema de faroeste e pode rebater muitas opiniões. Os filmes colocados pelo sr. José Fernandes são de altissimo nivel e realmente merecem muitas considerações. O fato de não ter nenhum faroeste italiano, só mostra que o preconceito é de quem não gosta de uma autenticidade. Gostei muito de quando foi falado dos 15 minutos com a gota d'agua caindo e a mosca importunando Jack Elan. Se sou produtor, faria o diretor me indenizar por ter gasto material em cenas perdidas. Gostaria de pedir nao dono do Blog de enviar meu top ten(como ele fala)pois realmente são terão filmes de quem viveu as situações, como SHANE-WARLOCK-LIBERTY VALANCE-SEARCHERS etc.. Obrigado ao Valerio pela oportunidade de conhecer o blog e fiquei uma leitora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos28 de março de 2013 20:47

      Que bom que o vosso pai te ensinou (este não é o termo) QUE BOM QUE O VOSSO PAI TE ACOMPANHOU na infancia ou adolescencia. Você diz que tem 62 anos então vosso pai te levou desde a infancia. Gostei muito dos teus comentários sobre o faroeste italiano (aquela cena da mosca é muito irritante mesmo. Gostaria muito de conhecer seu top ten. Com idade que você tem e os ensinamentos (desculpe) com o conhecimento dos filmes que te pai levou para assistir, acho que teremos novidades. Escreva outra vez. Ou pro blog ou pro meu e-mail. Escreva para o blog. Até derepente.

      Excluir
  70. Olá, Valéria
    Seja bem-vinda ao blog que se ressente da presença de cinéfilas. O blog tem um editor e não um 'dono' como você escreveu.
    Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  71. "MUITOS FAROESTES DE ALTÍSSIMO NÍVEL E NÃO ENTENDI PORQUE O PRECONCEITO COM O FAROESTE ITALIANO..." E EU TAMPOUCO ENTENDI ALGUMA COISA NESSA FRASE. "A ITÁLIA NUNCA TEVE NENHUMA SITUAÇÃO A SER CONTADA SOBRE ÍNDIOS, DESBRAVADORES DE TERRA,AVANÇO GEOGRÁFICO ETC. ..." DEPOIS DESSA POSSO DIZER QUE A SEXAGENÁRIA SENHORA VALERIA DESCOBRIU A EUROPA E NÃO SÓ O BRASIL. SE NA HISTÓRIA DE UM PAÍS NUNCA OCORREU DESBRAVAMENTO DE TERRAS E AVANÇO GEOGRÁFICO ELE NÃO ESTA´AUTORIZADO A REALIZAR FILMES DE FAROESTE. GRANDE DESCOBERTA. MUITO BOM.

    PAULO, o último dos anônimos destemidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja caro, destemido e ômega anônimo, Paulo:Quem entendeu? O preconceito desta senhora, a dona Valéria é tão grande que embota o seu raciocínio e dá nós nos neurônios do bom senso.
      Pela ótica dela, o Brasil quase que está completamente apto para fazer um faroeste daqueles e será "autêntico":
      1-"Tem situação a ser contada sobre índios".
      2-"Tivemos 'desbravação' de terras; o mocinho vai ser o Marechal Rondon e o bandido um Bandeirantão daqueles.
      3-Vai ficar faltando o "avanço geográfico", pois teríamos que arrumar uma erupção vulcânica daquelas e por aqui não temos um vulcão disponível, no momento. Já pensei em trazer um do Chile...
      O assunto western dá mil voltas, mas se ele não for encerrado malhando o Italiano, fica parecendo que perde o sentido. Já vi cada argumento e nunca paro de ficar surpreso com os tais. Parece que os argumentos, sempre fortes como "água de batata", estão escasseando. Já estão entrando nas minúcias, a mosca e o pingo d'agua. Logo, entrarão em discussão a marca do tabaco que Frank mascava e que a gaita do Harmônica era do Paraguai e por aí a falta de criatividade vai.
      Toda mosca e um pingo d'agua serão quase sempre irritantes. Neste filme, uma obra de arte.
      Curiosidade:O protagonista do pingo, Woody Strode, comentou que ficou maravilhado quando viu aquela cena no cinema; ela nem estava no script daquele jeito. Nunca nenhum diretor dera um close daqueles nele, nem imaginava que aquela cena ficaria daquele maneira. Leone com a ajuda de um interprete, na hora, pediu que ele bebesse aquela água e o resto todo mundo sabe.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos5 de abril de 2013 19:58

      Aguardo ansiosamente seu TOP TEN para você sofrer as criticas. Quero ler um top ten repleto de filmes italianos. Todos obras-primas da cinematografia. Até derepente

      Excluir
    3. José Fernandes de Campos5 de abril de 2013 20:06

      Aguardo ansiosamente ultimo dos anonimos destemidos e audaz seu TOP TEN. Ele deve ser o melhor de todos os tempos, mas segure as criticas que deverão vir. Até derepente

      Excluir
    4. José Fernandes de Campos5 de abril de 2013 20:14

      Adorei a lenda urbana que você narrou do Woody Strode. Sensacional. So que fiquei curioso em saber do resto, você falou que todo mundo sabe. Gostaria de tomar conhecimento.

      Excluir
    5. 1-O resto? Assista ao filme, que ali começa uma obra de arte cinematográfica, feita por um "estranho", mas tome antes um remédio para combater um SUPER-EGO.
      2-"Todos obras-primas da cinematografia". Só um tolo pensaria isto.
      3-Quando não sei ou acho que é mentira, não seria sensato pensar que é lenda urbana?
      4-Impossível aparecer um TOP TEN, "melhor de todos os tempos", ele já apareceu, O SEU!!

      Excluir
    6. José Fernandes de Campos12 de julho de 2013 22:26

      Obrigado por ter achado o meu TOP TEN o "melhor de todos os tempos". Estou muito agradecido.

      Excluir
  72. Valeria Neves de Souza Pires5 de abril de 2013 18:21

    Boa noite a todos que acompanham este segmento. Lamentavel a forma que os srs. Paulo, o ultimo dos anonimos destemidos (what a pity) e o sr. Joailton se referem a minha pessoa. Peço que parem de ficarem defendendo o western italiano e menosprezando o verdadeiro western fazendo deste segmento uma lavagem de roupa. A pessoa que montou o top ten não tem se pronunciado (não sei por que), mas deveria. Que besteira discutir o pingo, a mosca, a ferrovia, a monotonia do western italiano. Se os srs. gostaM tanto de faroeste italiano entrem no artigo do sr. E#ldezio e façam bastante elogio. Nem todos gostam de Ford. Tem gente que aprecia mais Phil Karlson. Aproveito para solicitar dos frequentadores deste tópico que me consigam uma copia de um western que Harrison Ford fez com ele dirigindo. O nome do filme é A GRANDE CILADA, procuro há anos e não encontro. O western tem espaço para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de abril de 2013 20:34

      Sra. Valeria, o mundo é realmente pequena. Tenho uma filha que é apaixonada pelo Harrison Ford. Ela montou a filmografia dele em dvd e só faltam dois filmes: Heroes e o faroeste que você mencionou A GRANDE Cilada com Glenn Ford. Tive a oportunidade de assisti-lo no cine Palacio aqui no RJ e o que mais me marcou foi a Inger Stevens. Peço aos amigos deste blog (caso algum possua) que tambem entre em contato comigo pois tenho muito interesse de possui-lo para a kinha filha. Gostei muito do seu top ten que você me enviou (você, claro, leu meus comentários sobre alguns, mas de um modo geral foi legal. Envie-o para o e-mail direto do Darci e derepente ele publica-o. Muito interessante voce estar procurando este filme. Abraços e até derepente.

      Excluir
    2. 1-Não falei nada da sua pessoa, comentei a sua colocação, uma salada difícil de digerir.
      2-Não sei quem menospreza o verdadeiro western.
      3-O western Italiano é um filhote do Americano(bobagem reafirmar isto).
      4-Não tenho procuração pra defender faroeste Italiano, apenas bobagens e críticas desconectas e requentadas incomodam qualquer um.
      5-Acho que algumas pessoas para mostrarem que são cinéfilas, para serem aceitas como tal, tem que falar mal do Spaghetti.
      6-A senhora começa a sua confusa opinião e pra variar, tasca aquela mesmice de sempre:"Muitos faroestes de altissimo nivel e não entendi porque o preconceito com o faroeste italiano".
      7-Tô doido pra alguém traduzir isto pra mim.

      Excluir
  73. Alipio "Widmark" Meira Junior5 de abril de 2013 19:19

    Com surpresa vi que este top ten continua quente. So escrevi para agradecer as recomendações que o Jose fernandes deu de alguns filmes. Gostei de quem malhou o filme do Tarantino que é realmente muito ruim. Jose, quando tiveres alguma novidade em westerns divulgue paRA TOMARMOS CONHECIMENTO. José, por um acaso você assistiu Alma de Pistoleiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos5 de abril de 2013 20:22

      Alipio Widmark, agora você foi profundo. Assisti este filme há bastante tempo e pelo que me lembro não acho totalmente um western, parece mais um romance, porem tem momentos carregados de emoção e destaco onde o filme foi rodado ( a locação é excelente). Não posso escrever se é um grande filme ou não. Nas minhas anotações dei nota 3, mas tem varios defensores como você poderá ler no site da Variety. Até derepente.

      Excluir
  74. "Aguardo ansiosamente seu TOP TEN para você sofrer as criticas"
    "Quero ler um top ten repleto de filmes italianos".
    1-Eu aguardo os TOP TEN deste blog como uma forma de deleite, aprendizado, interação e interagir em debates coerentes, civilizados; curtimos o Oeste mas, não estamos nele e também não fujo de críticas, me exponha e aceito democraticamente aquelas opiniões de uma forma civilizada, mesmo discordando. Quem espera um top de alguém para detoná-lo, não pode reclamar de retaliações mais pesadas.
    2-Não fiz nenhum comentário desrespeitoso do seu top, normal como os outros, sem novidades e sim dos seus comentários agressivos e irônicos, com aquele ar "PAPAL".
    3-Não vejo porque elegê-lo um inimigo.
    4-Você deve ser parente de Mãe Dinah, pois já sabe que tenho e que vou publicar um top ten repleto de filmes Italianos. Talvez te peça ajuda por telepatia, para montar este top. Pode ser que não dê certo, pois os seu circuitos neuronais estão em pane com a rede Italiana de Spaghettis.
    5-Fique tranquilo, um dia você poderá ter uma boa chance de jogar uma caixa de dinamite num top meu. Cuidado com os estilhaços.

    ResponderExcluir
  75. Todos os filmes de Sergio Leone são obras de arte. Foi um gênio ousado sem limites e não importa a sua nacionalidade ou se seus filmes foram concebidos fora do circuito hollywoodiano. Era uma vez no Oeste é uma obra de arte multifacetada e não existe lentidão nele e sim muita beleza, muita reflexão e muito sub texto para quem quiser entender, quando se faz esforço para ficar isento de preconceitos. Uma obra-prima do cinema,muitas vezes liderando listas. Um preconceito injustificável, ancorado em argumentos repetitivos, tão somente construídos para defender uma tradição de filmes feitos num outro tempo. Porque esse preocupação com os spaghetti? que tão grande medo é esse? Isso chega a ser covarde e medíocre. Porque não escracham westerns feitos em outros países?

    ResponderExcluir
  76. o iluminado papa giuseppe derepente mereceu as palavras do comentario. se vai ficar mais humilde é outra historia, mas eu vibrei como nos melhores spaghetis. anisio fagundes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos12 de julho de 2013 22:17

      Nunca mais li nenhum comentario de V. Sa.neste blog. Acho que o sr. conhece muito pouco western e caiu na minha pele. Aguardo comentários seus nos artigos que o Darci escreve. Bom descanso e até derepente.

      Excluir
  77. "Se sou produtor, faria o diretor me indenizar por ter gasto material com cenas perdidas".Senhora Valéria e Senhor José Fernandes de campos, com todo respeito naquele momento(1968) nenhum diretor tinha condições nem coragem para impor limites a Sergio leone. Sua trilogia dos dólares continuava a fazer sucesso pelo mundo afora deixando perplexos outros diretores e inclusive produtores, e muitos ansiavam por financiar um filme comandado por ele." Era uma vez no Oeste" foi produzido pela RAFRAN SAN MARCO, produtora do próprio diretor. A sigla RAFRAN na verdade é a fusão ou composição das iniciais das filhas dele, Rafaela e Francesca. A Paramount só teve poder apenas para injetar mais dinheiro. Leone era um artista independente demais, de visão pessoal demais, talvez até demais para o seu tempo. Os 15 minutos da gota d'água caindo sobre o chapéu de Woody Strode e a cena da mosca importunando Jack Elan (a presença de uma nojenta mosca italiana naquela cena seria então uma heresia a um prestigiado e imaculado ator americano?)são hoje objeto de artigos, dissertações e até teses de mestrado. Mais uma vez, com todo respeito a idade, vocês são velhos (eu também já não sou tão novo) e ficarão cada vez mais velhos, ouvindo os jovens suspirarem o nome de Sergio Leone- só para parafrasear um produtor americano. Mas sempre há tempo para lutarmos contra preconceitos e a velhice das idéias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos12 de julho de 2013 22:13

      Teses de mestrados é dose. Penso que todos seriam reprovados. Quanto a RAFRAN SAN MARCO nunca tomei conhecimento que a Paramount é co-adjuvante deste filme. Por favor, me envie dados de onde o sr. recolheu estes dados sobre a produção pois me interessa e muito saber. Mas que o inicio do filme é um saco é. Até derepente.

      Excluir
  78. Continuando:
    Mesmo quando filmou um filme totalmente nos EUA, financiado por produtores americanos, "Era uma vez na América", esse diretor de personalidade forte não abriu mão de seu estilo pessoal. E enquanto filmava ninguém teve o poder ou a coragem de interferir em seu processo criativo, nem mesmo Arnon Milchan. Aliás, este já era seu fã e ansiava por se encontrar e trabalhar com o diretor. Só interferiram depois de todas as cenas filmadas, quando montaram desconexamente, reduzindo a metragem do filme à sua revelia, provocando um desapontamento muito grande nele e na equipe de atores.

    ResponderExcluir
  79. Na terceira linha eu digitei "...nenhum diretor" quando pensei em digitar "nenhum produtor". Mas essa pequena troca não interfere na mensagem que eu quis passar, para quem quiser entender.
    Abraços a todos

    ResponderExcluir
  80. Ricardo Brochado Junior24 de maio de 2013 17:22

    Sou apreciador do western há anos. Em novembro do ano passado acessei o google para me dar sitios que falavam sobre filmes de western. Comecei a visitá-los um por um. Alguns gostei outros não. Em abril deste ano, comecei a frequentar este sítio. Li com atenção os artigos (continuo lendo, pois são muitos) até que cheguei no topico TOP TEN. Acho que é um momento em que todos os frequentadores do sítio opinam bem suas opinioes e gostei muito. Mas deparando com o mi8ssivista acima, parei e tomei coragem para escrever. ESPETACULAR. Quanto filme bom que tive oportunidade de assistir. O melhor de tudo é que o missivista teve a audácia de colocar alguns westerns não muito badalados e principalmente westerns modernos, como a obra prima OS IMPERDOAVEIS. PACTO DE JUSTIÇA é um daqueles filmes que quase ninguém viu e quem viu e gostou não gosta de elogiar por causa do artista. O mais sensacional é o top ten não ter nenhum western italiano (menos mal), mas ERA UMA VEZ NO OESTE é "imperdoavel" não estar na lista. Parabens ao torcedor carioca "campeão" ´pela listagem. Gostaria de ter vivido a geração Paissandu, JB, Correio da Manhã, Cinemateca etc... Parabens ao editor do blog que dá a oportunidade de cinefilos opinarem e pelos seus belos artigos. Estou lendo o blog do sr.Edelzio, já mandei alguns comentários e estou preparando o meu comentário sobre o seu TOP TEN.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos12 de julho de 2013 21:57

      Sr. Ricardo, boa noite. Os americanos são os reis do faroeste pois eles viveram a situação e sabem con tar a estoria com detalhes. Além dos classicos mencionados, sugiro que assista TOMBSTONE e SILVERADO pois tenho certeza de que naõ se arrependerá.. Obrigado pelaS PALAVRAS e continue prestigiando este blog. Até derepente. Comente mais.

      Excluir
  81. NENHUMA LISTA DE MELHORES BANG BANG PODE FALTAR " LAST TRAIN TO GUNHILL" QUE NO BRASIL SE CHAMOU "DUELO DE TITÃS" COM KIRK DOUGLAS E ANTONY QUEEN,E CE FINI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos23 de agosto de 2013 19:50

      Cáspíte, nunca li um comentário seu em nenhum tópico deste b log. Você deve ser um daqueles que não querem se identificar. NUNCA LI UM COMENTARIO SEU EM QUALQUER TOPICO DESTE BLOG. SEU COM ENTARIO È ZERO, sr. Bichodepeh, tá de sacanagem. Até nunca mais. Nem acredito que seu bicho está em pé (perdoem-me)

      Excluir
    2. Seu filho de uma grande...Quem não entende de merda nenhuma é você


      bichodepeh

      Excluir
  82. José fernandes de campos12 de julho de 2013 21:06

    O seu conhecimento de western é muito fraco para poder discutir neste blog. I'm Sorry. Continue lendo para aprender o que é faroeste. Até derepente.. Procure assistir mais filmes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pede para#### e sai de fininho idiota que você não é crítico nem aqui nem na China. Fiz um comentário simples e me tratou com esse desrespeito de presunçoso. Nenhum crítico de gabarito perderia seu tempo numa discussão sobre filmes com você. Meu conhecimento é zero, o seu é tacanho, o supra sumo da ignorância e o cúmulo do preconceito e do desrespeito. Um idiota que se acha gênio, engessado no tempo. Nem escrever você sabe.



      bichonopeh

      Excluir
  83. Aldo Nogueira de Moraes Rodrigues22 de agosto de 2013 13:49

    Muito boa sua listagem. Leio sempre este BLOG e não gosto de escrever, mas lendo seus eleitos fiquei curioso de conhecer o filme A NOITE DA EMBOSCADA. Será que você pode conseguir para mim ou dar uma informação onde o adquiro etc... Aguardo uma resposta. Espero que você continue a abrir o seu top ten. Caso algum outro leitor possa me dar a informação, agradeço desde já

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos23 de agosto de 2013 17:59

      Aldo, boa noite. Escreva para o meu site jfcampos@yahoo.com.br que trocaremos ideias. O filme não saiu no RJ em dvd. As vezes ele passa no TCM mas há muito tempo não passa. Terei prazer em fazer uma copia para você. Até derepente.

      Excluir
    2. José Fernandes de Campos23 de agosto de 2013 20:02

      Desculpe, Aldo. Não é site é e-mail, claro que você entendeu minha lambança. Aguardo.

      Excluir
  84. Olá, Fernandes
    Lendo e não apreciando sua polêmica com o seguidor que se identifica pelo apelido Bicho-de-Pé, lembrei de pessoas que você conheceu bastante bem: o maior crítico brasileiro de todos os tempos, que foi Antônio Moniz Vianna e Paulo Perdigão. Moniz Vianna cansou-se se ver Perdigão enaltecer 'Shane', para ele o melhor filme de todos os tempos. Moniz Vianna então disse a Perdigão que Shane era um belíssimo filme, um excepcional western, mas que o Paulo estava levando longe demais aquele fanatismo pelo filme de George Stevens. Apesar da discordância, continuaram bons amigos até o falecimento de Perdigão. O médico baiano Antônio Moniz Vianna faleceu anos depois.
    Lembrando essa passagem, queria dizer que Moniz Vianna deu a Perdigão uma lição de bom senso sem deixar de reconhecer as qualidades de 'Shane'. A troca de adjetivos ofensivos não acrescenta nada à discussão, a não ser aumentar uma desnecessária hostilidade. Sei que há momentos em que é difícil aceitar opiniões alheias e como exemplo cito um cinéfilo que considera 'No Tempo das Diligências' um filme apenas regular. Cabe então usar argumentos demonstrando que essa opinião, ainda que sendo aceita, é uma opinião equivocada.
    Grande abraço do Darci

    ResponderExcluir
  85. José Fernandes de Campos22 de novembro de 2013 19:22

    Até aceito os teus comentários. Conheci Perdigão e sua esposa e sempre ele e Moniz foram eternos amigos. Sua esposa que era divulgadora de uma grande produtora, nunca comentou divergencias sobre SHANE. Tenho um artigo em um Filme Cultura que Mo niz lista "SHANE" como um grande filme. Mas, tudo bem. Seu comentário é valido. Nem sempre o que é unanime é o certo. Eu aceito todas as opiniões, só n ão aceito ofensas e discutir com pessoas que são menos esclarecidas. O sr. aprigioistoria?: Bicho de pé? Anonimo de 26 de agosto (um pobre de espirito, nem sabe diferenciar uma datilografia mal feita de um erro de ortografgia, Nunca vi eles tecerem comentários em outros artigos escritos pelo sr. Ignoro-os e faz-me pensar que são uns incautos e cairam na min ha pele por eu ser carioca e ter conhecido os papas da critica cinematografia. Por favor não me responda. Deixe as pessoas mencionadas falarem alguma coisa. Leio toda sexta feira seu blog e continuarei a ler. Espero seu artigo sobre o filmaço dw Audie Murphy que lhe comentei em seu e-mail particular. A|té derepente.

    ResponderExcluir
  86. Oswaldo Lemos Bechara3 de maio de 2014 00:47

    Uma seleção sem um filme para ser contestado. Chamo a atenção para THE WILD BUNCH para mim o melhor western de todos os tempos. Existem surpresas A NOITE DA EMBOSCADA (não acho este filme em lugar nenhum) e WARLOCK (que trio infernal). Ainda bem que não conheci este site antes pois a coisa iria ferver sobre a polemica que houve. Como isto já foi vastamente digerido, me omito em escrever. Sempre leio os que são mais vistos e por isso descobri o seu TOP TEN. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  87. José Fernandes de Campos3 de outubro de 2014 20:46

    Hoje fazem dois anos que o meu TOP TEN foi publicado. Obrigado ao Darci pela publicação e a todos que emitiram suas opinoões. Darci, continue a divulgar as maravilhas dos filmes WESTERNS no seu blog. Conte sempre com a minha divulgação.

    ResponderExcluir
  88. Olá, José Fernandes
    Obrigado pela colaboração.
    Darci

    ResponderExcluir