UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

16 de novembro de 2012

RONALD REAGAN, COWBOY BOM DE BRIGA


Ronald Reagan sempre foi acusado de ser canastrão como ator, ainda que tenha
mostrado ser capaz de boas atuações. Mas para brigar nos filmes Ronald era dos
melhores. Comprove essa verdade assistindo ao vídeo abaixo em que o futuro
presidente norte-americano mostra que era mesmo bom de briga.

video


6 comentários:

  1. Caro WestDarCine,
    Interessante essas suas postagens, de calendário a pequeno intervalo, dos stars-écran para stars-politiques. E o vice-versa como é? Existe? A mim surpreende que atores de cinema queiram passar de um sucesso a outro. Existe alguma explicação que se aproxime de algum esclarecimento? No caso de Ronald Reagan nem sei o que é possa ter justificado um dia dele nas telas. Fazendo o quê na interpretação? Enxerguei nele, sempre, um bem comportado sócio do Lions, ou do Rotary. Nem sei se terá sido. Mas é o que ele me parecia - engravatado, ombros corretamente posicionados, porte nem isso nem aquilo, rosto de quem olha o horizonte, cabelo que se fosse feminino teria tido franjinha para tiara de Primeira Comunhão década de 50, bom porte para smoking em décor cocktail de gala. Quando veio a notícia do Alzheimer penalizei-me. Foi meu único momento compassivo para com o Presidente-Star. Ele luta bem? O que é que isso quer dizer? Interrompe a força do golpe no lapso de segundo pontual? Há atores que cansam? Ou pior, cansam o espectador do cinema como um todo? Bom, se a resposta for positiva, Ronald Reagan foi um deles: Monótono, Previsível a cada cena. Nada a ver entre meu tédio Reagan com a informação que você posta no Blog. É ótima, enriquece a minha leitura. Até mais,
    Cibele

    ResponderExcluir
  2. Cibele, Ronald Reagan nunca fez parte do grupo dos grandes atores norte-americanos, mas também não era esse zero que você pintou. Quanto a ter se tornado politíco, não foi o único pois vale lembrar que Clint Eastwood foi prefeito de Carmel e Scharzenegger governador da Califórnia. Aqui no Brasil abundam os exemplos de artistas que se elegem como políticos, o que considero um direito de qualquer pessoa num país democrático. Está certo que quase sempre fazem uso da fama conquistada como artista para se eleger o que representa um handicap, sem nenhuma dúvida. Um abraço do Darci

    ResponderExcluir
  3. O presidente foi muito bom nos westerns que fez. Esta semana assisti com uma cópia que um amigo me deu (assiduo do seu blog) CATTLE QUEEN OF MONTANA com Barbra Stanwyck e ele mostra que era muito bom. A Barbra também era excelente vide o western que ela chefiava um bando de cowboys. O nome não me lembro acho que era 41 GUNS. O numero não me lembro. Muito bom ter lembrado de Reagan. Ele tem um filme com Errol Flynn muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o "cabra" era bom. O filme que tu falastes é a rainha da montanha, realmente muito bom. Acho que era Allan Dwan o diretor, não tenho certeza. Quanto aos 41 guns é muito bom. A Barbra era excelente. Até velha (os Passaros Feridos) A MULHER DÁ SHOW.

      Excluir
  4. Varella, quero saber quem te deu a copia do filme. Estou interessado.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Campos - O filme em questão chama-se Montana, Terra do Ódio e é mesmo dirigido por Allan Dwan. Já o outro faroeste citado é Dragões da Violência, cujo título original é Forty Guns. Um abraço do Darci

    ResponderExcluir