UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

28 de março de 2012

TOP-TEN WESTERNS DE JOÃO SALGADO, O COLECIONADOR DOS 30 MIL FILMES


João Salgado está, certamente, entre os maiores colecionadores particulares de filmes do mundo. Apaixonado por cinema, Salgado importou seu primeiro gravador de fita magnética em 1983, no formato pioneiro, o Betamax da Sony. Porém nem bem o concorrente Vídeo Cassete Recorder (VHS) se impôs e João Salgado passou a gravar filmes da TV nesse novo formato.

João Salgado revendo "No Tempo das Diligências"
UM COLECIO-NADOR PIONEI-RO - Desde o início da televisão no Brasil o sinal dos canais eram recebidos por antenas e foi assim que Salgado gravou os primeiros filmes de sua coleção. Em 1990 o colecionador Salgado passou a receber imagens através do canal UHF 29, em São Paulo, primeiro canal por assinatura do Brasil, sendo ele um dos raros assinantes iniciais. Fazendo parte da confraria dos amigos do western de São Paulo, o CAW, João Salgado fazia inveja aos demais sócios do clube ao comentar os filmes que gravava e que eram exibidos pelos Canais Showtime e TNT, isto num tempo em que muitos nem haviam ainda adquirido o primeiro gravador VHS. Em 1997 o colecionador João Salgado já gravava filmes há 15 anos e então possuía doze mil filmes, todos devidamente catalogados em um programa de computador que ele mesmo havia criado. Vale lembrar que naqueles dias uma minoria de brasileiros possuía o seu personal computer. Quase 30 anos depois de haver gravado seu primeiro filme, João Salgado ultrapassou a marca dos 30 mil filmes em sua coleção, a metade deles em Digital Video Disc, o DVD, processo que Salgado adotou em 1999. Nesse assombroso número não estão computadas as séries de TV que Salgado também aprecia e coleciona.

Salgado em seu escritório trabalhando
sob a inspiração de Ollie e Stan.
120 FILMES POR MÊS - O paulistano João Salgado é engenheiro eletrônico e professor universitário, sobrinho direto do General Júlio Marcondes Salgado, herói da Revolução Constitucionalista de 1932. O gosto pelo cinema começou ainda criança, no Cine São Luís no bairro do Tatuapé, transformando-se em verdadeira paixão na adolescência e na idade adulta. Os amigos de João Salgado testemunham que o colecionador mantém muitas vezes dois gravadores em funcionamento simultâneo gravando canais diferentes, o que explica a inacreditável média de 120 filmes gravados mensalmente, perto de 1.500 filmes por ano. Sem falar, é claro, naqueles DVDs originais que também são adquiridos. O leitor deve estar perguntando onde Salgado coloca tudo isso, não é mesmo? A espaçosa sala da casa desse colecionador tem 50 metros quadrados e enormes prateleiras que armazenam não só os DVDs mas também os muitos VHSs, CDs, long-plays e livros. Aposentado há alguns anos, Salgado passou a ter mais tempo para cuidar de sua expressiva coleção de filmes que tem uma explicação para ser tão grande: esse incansável colecionador é profundo conhecedor de cinema, como veremos nas listas de filmes que nos indicou, publicadas adiante. Mas além disso Salgado é dos raros colecionadores que não discrimina nenhum gênero ou artista. Em suas prateleiras há espaço para Marlon Brando e Arnold Scharzenegger, Laurence Olivier e Sylvester Stallone, ainda que os musicais de Fred Astaire, as comédias de Laurel & Hardy e Max Linder, o drama-noir “Laura” ou o faroeste “No Tempo das Diligências” ocupem lugares especialíssimos nessas estantes de Salgado.

Henry Fonda e John Wayne, atores dos melhores faroestes de João Salgado.

TOP-TEN - E por falar em faroeste, WESTERNCINEMANIA pediu a João Salgado que ele relacionasse os dez melhores faroestes de todos os tempos. Bastante solícito, o colecionador listou seu Top-Ten e ainda outros dez que considera ótimos, que são os seguintes:

1.º) “No Tempo das Diligências” (Stagecoach), 1939 – John Ford

2.º) “Paixão dos Fortes” (My Darling Clementine), 1946 – John Ford

3.º) “Consciências Mortas” (The Ox-Bow Incident), 1943 – William A. Wellman

4.º) “A Conquista do Oeste” (How the West Was Won), 1962 – Henry Hathaway, George Marshall, John Ford

5.º) “Viva Zapata” (Viva Zapata!), 1952 – Elia Kazan

6.º) “Winchester 73” (Winchester ’73), 1950 – Anthony Mann

7.º) “Gatilho Relâmpago” (The Fastest Gun Alive), 1956 – Russell Rouse

8.º) “Da Terra Nascem os Homens” (The Big Country), 1958 – William Wyler

9.º) “Marcha de Heróis” (The Horse Soldiers), 1959 – John Ford

10.º) “Vera Cruz”, 1954 – Robert Aldrich

Faroestes ótimos na opinião de João Salgado:

“A Arma de um Bravo” (Gun Glory), 1957 – Roy Rowland

“A Fera do Forte Bravo” (Escape from Fort Bravo), 1953 – John Sturges

“A Passagem da Noite” (Night Passage), 1957 – James Neilson

“Atire a Primeira Pedra” (Destry Rides Again), 1939 – George Marshall

“O Último Pôr-do-Sol” (The Last Sunset), 1961 – Robert Aldrich

“Região do Ódio” (The Far Country), 1954 – Anthony Mann

“O Rio das Almas Perdidas (River of no Return), 1954 – Otto Preminger

“Crepúsculo de uma Raça” (Cheyenne Autumn), 1964 – John Ford

“Estigma da Crueldade” (The Bravados), 1958 – Henry King

“Duelo ao Sol” (Duel in the Sun), 1946 – King Vidor

Um colecionador do porte de João Salgado é capaz de passar muito tempo falando de filmes e, distribuído por gêneros, eis os seus favoritos:

MUSICAIS Fora de série: Amor Sublime Amor – Cabaret – Cantando na Chuva – Um Dia em Nova York – My Fair Lady – Sete Noivas para Sete Irmãos – O Rei e Eu – Mulheres e Músicas – Belezas em Revista – Meias de Seda / Ótimos: Camelot – Carmen (Carlos Saura) – Escola de Sereias – O Rei do Jazz – Lili – Rua 42 – Convite à Dança – O Barco das Ilusões – Oklahoma – Quando Hollywood Dança.

DRAMAS Fora de série: Uma Rua Chamada Pecado – Cidadão Kane – As Três Faces de Eva – Amarcord – Caçada Humana (Arthur Penn) – Palavras ao Vento – Balada Sangrenta – Sindicato de Ladrões – O Selvagem – O Homem de Alcatraz / Ótimos: A Grande Ilusão – A Malvada – Almas em Suplício – A Um Passo da Eternidade – O Sol é para Todos – Crepúsculo dos Deuses – Doze Homens e Uma Sentença (1957) – O Fio da Navalha – Sementes de Violência – A Princesa e o Plebeu.

GUERRAFora de série: Os Deuses Vencidos – Apocalipse Now – Alexander Nevsky – A Cruz de Ferro – Esperança e Glória – A Grande Ilusão (Jean Renoir) – Inferno 17 – Sem Novidade no Front – O Julgamento de Nuremberg – O Mais Longo dos Dias / Ótimos: Sete Dias em Maio – Espírito Indomável – Passagem para Marselha – Fomos os Sacrificados – Horizonte de Glórias – A Raposa do Mar – Morte sem Glória – Mortos que Caminham – Amargo Triunfo – A Ponte do Rio Kwai.

AVENTURAFora de série: Ben-Hur – As Aventuras de Robin Hood – Os Caçadores da Arca Perdida – O Cangaceiro – Capitão Blood – El Cid – Excalibur – Gunga Din (1939) – King Kong (1933) – Os Sete Samurais / Ótimos: A Lenda de San Martin – O Homem que Queria ser Rei – Lawrence da Arábia – O Maior Espetáculo da Terra – As Minas do Rei Salomão (1951) – Robin e Marian – 20 Mil Léguas Submarinas – Spartacus – Simbad, o Marujo (1947).

COMÉDIASFora de série: As obras completas de Laurel & Hardy – Charles Chaplin – Totó – Harold Lloyd – Max Linder – Fernandel – Irmãos Marx – Buster Keaton / Ótimos: Férias em paris – Em Busca do Ouro – Esses Italianos – Esse Mundo é um Hospício – Quanto mais Quente Melhor – Irma la Douce – Mister Roberts – Não Tenho Troco – Nascida Ontem – Motorista Terremoto.

FICÇÃO-CIENTÍFICAFora de série: Viagem à Lua – Metrópolis – O Dia em que a Terra Parou – O Planeta Proibido – Sepultura para a Eternidade – A Aldeia dos Amaldiçoados – Alien, o 8.º Passageiro – Blade Runner, o Caçador de Andróides – Invasores de Corpos (1956) – 2001, Uma Odisséia no Espaço / Ótimos: Capricórnio Um – Barbarella – O Enigma de Andrômeda – O Primeiro Homem na Lua – O Incrível Homem que Encolheu – Guerra nas Estrelas – Contatos Imediatos de 3.º Grau – Terra VS. Discos Voadores – O Monstro da Lagoa Negra – O Monstro do Ártico.

POLICIAISFora de série: Inimigo Público – Scarface, A Vergonha de uma Nação – Uma Rajada de Balas – Laura – A Marca da Maldade – Relíquia Macabra – O Poderoso Chefão (I, II e III) – A Máscara de Dimitrios – Operação França (I e II) / Ótimos: Fuga do Passado – Homens de Respeito – Justiça Tardia – Pacto de Sangue – Chaga de Fogo – Os Assassinos (1946) – O Homem que Odiava as Mulheres – Al Capone – O Massacre de Chicago – A Mesa do Diabo.

AS BELEZAS DO CINEMA: Kim Novak – Cyd Charisse – Elizabeth Taylor – Ava Gardner – Rita Hayworth – Jane Russell – Rhonda Fleming – Kay Kendall – Ann Miller – Marilyn Monroe – Rossana Schiaffino – Virna Lisi – Silvana Mangano – Diana Dors – Brigitte Bardot – Sophia Loren – Catherine Deneuve – Greta Garbo – Cláudia Cardinalle – Louise Brooks.



16 comentários:

  1. Darci,

    Tem algum filme que o João não viu? Realmente, trata-se de um grande amante do cinema. Gostaria de ter visto pelo menos uns 10% do que ele viu, mas, pra chegar a essa marca não é mole, não. Só um Darci da vida pode rivalizar com ele nesse quesito. A seleção dos 10 westerns é muito boa. Só não consigo gostar muito de “A conquista do Oeste”, mas vou rever em edição com melhor qualidade, e quem sabe, mudo um pouco de ideia. Ah, acabo de descobrir um tipo de filme que talvez ele não tenha visto (na verdade, acho improvável): faroeste italiano.
    Duas coisas me chamaram atenção na lista: vemos John Ford confortavelmente nos dois primeiros lugares, e, depois, em quarto e nono, e nenhum western europeu. Em vários dos gêneros, senti falta de alguns filmes e outros eu tiraria, mas essa é a lista do João, e, pra ser sincero, a minha seria bem mais modesta.

    Abraço!

    Lemarc

    ResponderExcluir
  2. Muito bom conhecer os westerns prediletos de alguem tao apaixonado por cinema. E a lista tem filmes que as vezes sao esquecidos quando se faz uma relaçao desse tipo.
    E as atrizes preferidas? Nesse caso duvido que alguem nao as incluiria em suas favoritas.

    Edson Paiva

    P.S. Na primeira foto do Joao, entre grandes astros do cinema, achei-o parecido com o Ernest Borgnine.

    ResponderExcluir
  3. Existem muitas emissoras de Televisão pelo mundo que dariam tudo para ter o acervo do Salgado.
    Gatilho Relâmpago acho que é mesmo o melhor de Russel Rouse.
    -Darci
    Ele não é nada bobo em escolher somente 20 entre as suas favoritas.

    Parabéns

    www.bangbangitaliana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei da coleção e de muitos filmes citados. Destaco a inclusão de Cabaret entre os musicais fora de série e a lembrança de Totó. Recordo de Os Quebra-Galhos e as divertidas cenas entre ele, Aldo Fabrizi e Louis de Funès. Este filme eu tinha em VHS, será que saiu em DVD?
    Darci, analisando as fotos dos "Doces do Salgado", Jane Russell parece procurar um homem, Kay Kendall sabe o que fará quando encontrar um e Marilyn já o encontrou...

    ResponderExcluir
  5. LeMarc, o João Salgado desconhece as palavras preconceito cinematográfico; ele costuma dizer que todos os filmes têm alguma coisa de bom, mas o gosto dele para faroeste recai mais para os clássicos norte-americanos. Quatro John Fords numa lista de dez não é nenhum exagero, mas dois deles são bastante discutíveis na minha opinião.
    Edson, sempre achei o João parecido com o Edward G. Robinson, mas você tem razão, ele lembra também o Ernest Borgnine. Seria uma espécie de Edward G. Borgnine rsrsrs
    Edelzio gosto muito desse pequeno western do Russell Rouse. Só como curiosidade, esse obscuro diretor é o autor do roteiro de Confidências à Meia-Noite, aquela comédia clássica com Doris Day-Rock Hudson.
    Ivan, veja que mesmo um cinéfilo de peso como o Salgado esqueceu de Os Eternos Desconhecidos, de Monicelli, em que Totó ensina Mastroianni, Gasmann, Renato Salvatori, Carotenutto e Carlo Pisacane a abrir um cofre no primeiro filme de La Cardinalle. Muito boa sua análise psicológica dos doces do Salgado.
    Darci

    ResponderExcluir
  6. Concordo com voce, Darci, que "Marcha de Herois" e "A Conquista do Oeste" nao sao os melhores westerns do Ford.

    Já "Gatilho Relampago" é um western bem interessante. Me agradam muito faroestes que tratam da questao dos pistoleiros imbativeis. Sabemos que isso é uma criaçao do cinema e que na realidade nunca existiram esses ases do gatilho em duelos face a face. A maior parte dos confrontos eram resolvidos com tiros pelas costas. Ou da maneira extremamente realista mostrada em "Pacto de Justiça", do Costner.

    Mas sem os "gatilhos relâmpagos" romanceados por Hollywood os faroestes nao teriam tanta graça. Os duelos na "main street" fazem parte da mitologia do gênero. Sempre vale lembrar Ford: "Quando a lenda é mais interessante que a realidade...".

    Mas a grande sacada do filme, e o que o faz diferente dos demais, é o nao cumprimento das expectativas iniciais. Parece que Glenn Ford é o mais veloz dos pistoleiros e que Broderick Crawford está com pressa de passar desta prá melhor. O filme dá uma bela pirueta e de repente nada é como pensávamos. O que lhe confere uma carga dramática e tanto. Uma pequena pérola!

    Edson Paiva

    P.S. O Joao lembra mesmo o G. Robinson tambem, Darci.

    ResponderExcluir
  7. Puxa!
    Acabei de ler, palavra por palavra desta postagem, e ainda não me recuperei da sensação de me ver assistindo a tantos destes filmes aí, que luto há tanto tempo para ver e não consigo.

    Parabéns ao João Salgado pelo seu acervo, e que aconselho a preserva-lo, já que tem em casa um pote de ouro, e dos grandes!

    Quanto à escolha de seu Top-Ten fica até deselegante eu por controvérsias ou não concordar com algo que foi selecionado (se alguém discordou da escolha do João, não o estou criticando, pois cada um tem sua forma de ver, apreciar e comentar), já que este tipo de procedimento (escolhas) é algo estritamente pessoal e muito particular.

    Eu, por exemplo, acho que Assim Caminha a Humanidade é sim um western. Acho ainda que Ben Hur é o melhor filme que o cinema já produziu, assim como sempre achei Gary Cooper o melhor cawboy do cinema.
    Indago: pode alguém discordar destas opiniões minhas?
    Claro que não, já que trata-se de algo pessoalíssimo.

    Agora, caro João: que morro de inveja de seu acervo, isso eu não vou poder negar nem aqui nem em lugar algum.
    Meus parabéns por tanto amor à Sétima Arte e pelo cuidado que tem com o que tanto quer.

    Seja então bem vindo ao Westerncinemania e esteja sempre falando alguma coisa sobre as postagens e dando suas opiniões, asim como pondo entre o que diz alguma coisa de seu acervo.
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes de Campos9 de agosto de 2013 20:21

      Ben-Hur ainda é o melhor filme de todos os tempos. Parabens sr. Jurandir. O segundo é Shane uma Gloria do cinema. Sempre gostei de ler suas opiniões. Ben-Hur é um filmaço

      Excluir
  8. Paiva;

    Concordo contigo; de fato, não dá para mexer muito naquela relação de lindíssimas e grandes atrizes.

    Mas se o amigo João pusesse a Ava Gardner em primeiro lugar, acharia a lista melhor ainda.
    Abraço, companheiro
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  9. Caro Jurandir
    Pena vc morar aí em Salvador. O Salgado me emprestava filmes de baciada, como ele mesmo dizia... Nunca negou nenhum filme a ninguém que o pedisse. E tem praticamente tudo. Acredita que fui eu quem copiou o primeiro Pagador de Promessas para ele?
    Darci

    ResponderExcluir
  10. Darci;

    Fazer o que? Ficar aqui na pendanga, enquanto as baciadas vão para ti.

    Mas voltando ao João; que arsenal de filmes, heim?
    A propósito, Darci? O Lemarc disse que só você pode rivalizar com o João. É verdade? Qual o seu arsenal em termos de números?
    Me responda.
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  11. Jurandir, gravo filmes desde 1985, quando comprei um National-Panasonic importado. Hoje tenho um número razoável de filmes e acredito que seja um colecionador médio. Possuo 2.800 DVDs em Língua Inglesa (a maioria legendados e uns 300 deles originais); 280 DVDs em Língua não-Inglesa; 350 DVDs nacionais. Total atual 3.430 filmes, ou seja, dez por cento do grande colecionador João Salgado. E não tem como chegar lá... Darci

    ResponderExcluir
  12. Muito me enobrece um pai de um amigo meu ter um hobbie tao bom e enobrecer esta arte

    ResponderExcluir
  13. Lamentamos informar que o prof João Salgado, emérito professor da Escola de Engenharia Mauá e da Faculdade de Tecnologia de São Paulo, faleceu há cerca de 15 dias atrás. Os colegas da escola lamentam não só a perda do especialista mas também do ser humano que ele sempre se mostrou ser.

    ResponderExcluir
  14. Nossos sentimentos e condolências à família !!!

    ResponderExcluir
  15. Grande Cinéfilo!
    Colecionador com um acervo invejável.
    Condolências a família.

    ResponderExcluir