UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

8 de março de 2011

"DEAD MAN", DESPEDIDA DE ROBERT MITCHUM E UMA PEQUENA HOMENAGEM A LEE MARVIN

O cinema é pródigo em citações, que podem soar como declarada homenagem ou descarado plágio. Em “Dead Man”, o estranhíssimo e inusitado western dirigido por Jim Jarmusch em 1995, há uma evidente lembrança a um grande ator norte-americano. O protagonista de “Dead Man” é Johnny Depp, que interpreta William Blake (nada a ver com o cultuado poeta inglês do século XVIII). Blake mata acidentalmente o filho de John Dickinson (Robert Mitchum), mas é ferido no peito e foge com a bala no corpo. Dickinson contrata três homens para capturarem Blake que durante todo o filme percorre longa jornada encontrando todo tipo de pessoas, entre elas um padre chamado Sally (Iggy Pop) e um índio de nome Nobody (Gary Farmer). A certa altura de sua fuga Blake se depara com dois agentes federais, um old marshal chamado Marvin e um jovem marshal de nome Lee. E nada é gratuito pois na vida real o diretor Jim Jarmusch é um membro da Sociedade Secreta “Sons of Lee Marvin”. Homenagens à parte, este western filmado em preto e branco é tão belo e intrigante quanto envolvente e fascinante, e é uma perfeita despedida do cinema para Bob Mitchum. Além de Johnny Depp há ainda as presenças de John Hurt, Gabriel Byrne, Billy Bob Thornton, Crispim Glover e Alfredo Molina, todos atores especialistas em criar tipos estranhos. O que torna “Dead Man” ainda mais incomum é a música, feita unicamente por uma guitarra, que cria uma sobrenatural e dantesca atmosfera de dor e morte. Ah, sim, o guitarrista é Neil Young, outro filho de Lee Marvin. Este é um filme que não é para qualquer gosto, assim como quase todos os trabalhos de Jarmusch, e provavelmente é sua obra-prima. “Dead Man” (foi aqui lançado sem título em Português) é obrigatório como western e mais uma homenagem ao extraordinário ator que foi Lee Marvin.

Um comentário:

  1. José Fernandes de Campos9 de novembro de 2012 19:07

    Caramba. Fiquei muito decepcionado de saber que ninguém fez um comentário sequer sobre este filme. Será que os que acompanham este blog nunca assistiram a este filme, sugiro que o assistam imediatamente. É tudo de diferente que voc\~e já viu em um western. O elenco é irretocável e a estória tremendamente surreal (lembra Bunuel). Assistam correndo e não vão se arrepender. Até derepente

    ResponderExcluir