UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

16 de março de 2014

TOP-TEN WESTERNS DE JOAQUIM ROMÃO GOMES, O PAULISTANO ‘JOAQUIM MURIETA’


Sarita Montiel, Franco Nero e Giuliano
Gemma, ídolos de Joaquim Murieta.
Joaquim Romão Gomes nunca se pretendeu um ‘cinéfilo’ pois cinema para ele sempre foi apenas uma diversão. Melhor ainda se o filme fosse com Sarita Montiel, atriz que Joaquim muito admirava nos tempos em que os filmes da atriz espanhola permaneciam meses em cartaz na Cinelândia Paulistana. Para rir à vontade Joaquim escolhia um ‘macarroni’, como ele carinhosamente chama os westerns-spaghetti, faroestes que ele gostava de assistir pela saborosa irreverência das histórias e personagens. Ficou fã de Giuliano Gemma depois de ter assistido “O Dólar Furado”, mas a preferência de Joaquim era mesmo por Franco Nero, protagonista do “Django” original. Joaquim se impressionava com os olhos de Franco Nero e imaginava quantas namoradas conseguiria se tivesse aquele par de olhos azuis profundos. Porém foi com seus próprios olhos que Joaquim conquistou o grande amor de sua vida, a esposa Neusa, com quem está casado há 39 anos.

Acima o pai de Joaquim com o caminhão de
entregas de leite, nos anos 30;
Soldado Gomes no Exército em 1964;
Neusa e Joaquim no casamento em 1975.
Soldado Gomes em 1964 - Joaquim nasceu na mesma rua em que mora até hoje, no bairro do Jabaquara, na capital paulista. Filho de um motorista entregador de leite da tradicional empresa ‘Leco’, Joaquim concluiu o Curso Técnico de Contabilidade num tempo em que raros jovens passavam da quarta série do grupo escolar. Trabalhou alguns anos no departamento contábil da Loja Mesbla, maior concorrente do Mappin Stores, até um dia em que estava em gozo de férias e leu um anúncio no jornal ‘Estadão’. Uma empresa especializada no comércio de peles procurava um jovem que fosse recém-formado em Contabilidade, dinâmico, determinado e com certa experiência. Era o exato perfil de Joaquim que recortou o anúncio e apresentou-se na Peles Polo Norte, conseguindo impressionar favoravelmente o dono da empresa. Joaquim então mudou de emprego iniciando no novo trabalho como responsável pelas ‘contas a pagar’. Em 1964, ano em que o momento político brasileiro estava bastante agitado, Joaquim cumpriu o serviço militar, recebendo baixa com a patente de cabo. A filosofia de vida de Joaquim baseia-se na frase ‘A humildade abre todos os caminhos’, mas a competência ajuda e muito e, após concluir o curso superior de Contabilidade na Faculdade Tibiriça, Joaquim foi promovido ao cargo de Gerente Contábil da Peles Polo Norte. Nessa empresa Joaquim trabalharia pelos próximos 40 anos, até se aposentar e encontrar mais tempo para cativar um número cada vez maior de pessoas que se tornam seus amigos.

Murieta ao lado de 'Doc' Barretti.
Expoente da Confraria de ‘Doc’ Barretti - O criador da Confraria dos Amigos do Western em São Paulo, Dr. Aulo ‘Doc’ Barretti, viu muitos fãs de faroestes se associarem ao clube que fundou em sua casa em 1977. ‘Doc’ viu se juntar ao grupo o pequeno grande cowboy ‘Hoppy’ Losso, o cowboy-seresteiro Jorge ‘Tyler’ Cavalcanti, Dionísio ‘Kit Carson’ Nomellini, o cowboy-galã Celso ‘Rocky’ Lane. E ‘Doc’ Barretti viu chegar à Confraria Lazinho Kid Blue o Rei dos Cowboys Brasileiros, acreditando que nenhum outro fã de faroestes superaria Kid Blue no apuro e elegância das vestimentas características. Eis então que, já neste novo século, entra para a Confraria o Joaquim Romão Gomes, logo apelidado de ‘Joaquim Murieta’. A paixão pelas ‘brincadeiras’ de mocinho tomou conta de Murieta que se tornou a grande estrela do grupo, fazendo sombra ao Roy Rogers brasileiro Lazinho Kid Blue. E ao lado de Joaquim Murieta estava sempre a pequena Bruna, sua netinha, convenientemente a caráter, muitas vezes com traje idêntico ao do avô. Como não poderia deixar de ser Joaquim passou a assistir faroestes com outros olhos e em número cada vez maior. Essa foi a forma de compensar os westerns de John Wayne, Randolph Scott, Gary Cooper e outros cowboys, que havia deixado de ver. Joaquim teve então que comprar uma estante maior para comportar a coleção de DVDs que não mais parou de crescer.

Parte do acervo de DVDs do colecionador Joaquim.

Batalhão de amigos no Facebook - Atualmente Joaquim Romão Gomes faz do Facebook seu principal meio de colecionar amigos, os quais somam 1.150 espalhados pelo mundo todo. E é nesse universo virtual que Joaquim Murieta impressiona seus contatos com as fotos que posta quase diariamente, mostrando que poderia fazer parte dos elencos de faroestes com seu tipo perfeito de cowboy ou de oficial do Exército Confederado. WESTERNCINEMANIA solicitou a Joaquim Romão Gomes que relacionasse os dez faroestes que considera os melhores entre as centenas que assistiu. Prontamente o Murieta atendeu ao pedido, fazendo ainda breves comentários sobre cada um dos filmes constantes de seu Top-Ten Westerns que são os seguintes:

1.º) Rastros de Ódio (The Searchers), 1956 – John Ford


John Wayne é meu Rei, meu ídolo. “Rastros de Ódio” é um filme maravilhoso, com um início sublime e com um índio (Henry Brandon) muito bem interpretado. Excelente do início ao fim, com bela trilha sonora, um filme para ser visto e revisto muitas vezes.



2.º) Vera Cruz (Vera Cruz), 1954 – Robert Aldrich


Sou fã de Gary Cooper e de Burt Lancaster. Ver esses dois atores em ação juntos é o melhor que pode haver em um filme. Cooper com sua característica bondade; Lancaster o mais cínico dos mocinhos. E presente maior ainda é a presença de Sara Montiel, mais linda do que nunca. 



3.º) Shenandoah (Shenanoah), 1965 – Andrew V. McLaglen


Gosto muito de filmes que enfocam a família e este mostra a crueldade da guerra destruindo a família do sulista James Stewart. E tudo por causa de um bonezinho... Filme do coração!



4.º) O Cavaleiro Solitário (Pale Rider), 1985 – Clint Eastwood


Após assistir pela primeira vez a este filme, no dia imediato eu o adquiri pois fiquei impressionado com ele. Clint Eastwood é demais e tudo que faz é ótimo. Procuro ver todos os filmes de Clint, especialmente os faroestes.



5.º) Era Uma Vez no Oeste “C’Era Uma Volta il West”, 1968 – Sergio Leone


Ainda não havia assistido a este western de Sergio Leone quando o ganhei de presente de uma prima. De início pensei que fosse um filme longo demais, isto até assistir e me deslumbrar com a beleza das imagens. Mesmo que não fosse o grande filme que é, valeria à pena assistir só para ver a beleza de Claudia Cardinalle.



6.º) Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), 1959 – Howard Hawks


Quem consegue esquecer a moeda atirada na escarradeira para o bêbado Dean Martin se humilhar? Filme com grandes cenas e grandes atores com John Wayne melhor que nunca.



7.º) Sete Homens e um Destino (The Magnificent Seven), 1960 – John Sturges


Dos poucos faroestes que assisti quando do lançamento, no início dos anos 60, época em que eu era ainda bastante jovem, provocando uma lembrança inesquecível. E sai triste do cinema pois alguns dos sete homens não sobrevivem ao tiroteio final. Muita ação, Yul Brynner excelente, assim como todo o elenco. E que música!



8.º) Tombstone – A Justiça Está Chegando (Tombstone) – George Pan Cosmatos


Um dos meus filmes de cabeceira e que já perdi a conta de quantas vezes já vi. Ao assisti-lo fico com vontade de ter vivido em Tombstone e ter sido como Wyatt Earp. Um filme em que também as mulheres são fascinantes.



9.º) Meu Ódio Será Sua Herança (The Wild Bunch), 1969 – Sam Peckinpah


Poucos filmes causam uma impressão tão forte quanto este. E é outro faroeste com final triste que frustra um pouco pois todos os bravos morrem, homens verdadeiramente de raça. Ernest Borgnine simplesmente espetacular.



10.º) Django Livre (Django Unchained), 2012 – Quentim Tarantino



Mesmo moderno e um tanto fora da realidade é um filme bastante bem feito. O diretor mostra como um faroeste ao estilo dos ‘macarroni’ pode impressionar. E ainda tem uma ponta do grande Franco Nero.




ÁLBUM DE FOTOS DE JOAQUIM MURIETA

Lazinho Kid Blue e Joaquim Murieta, cowboys de alto calibre.

Lazinho Kid Blue de costas, vendo-se a o fundo Joaquim Murieta
e, à direita, a pequena e graciosa cowgirl Bruna.

Joaquim com a esposa Neusa que prestigia as loucuras do marido.

Joaquim Murieta, um exímio fazedor de poses.

Bigode e bandoleiras de Pancho Villa, ou seria de Zapata?

A cowgirl Bruna que puxou o avô na arte de fazer belas poses.

Joaquim como soldado confederado sempre bem acompanhado.

Nada a dever a Robert Duvall, Martin Sheen e outros...

Cena de "O Resgate do Sargento Barrett", com 'Doc' Barretti amarrado
à árvore, Joaquim com a bandeira e Mauro Texsaú.



Soldado confederado Murieta.

Encontro de talentos: Laura Cardoso e Joaquim Romão Gomes.
Joaquim é grande fã da querida Laura.


25 comentários:

  1. Fico sem condições de fazer um comentário perto de um trabalho tão lindo e feito com tanto amor ; Só pode aumentar o carinho e respeito que tenho pelo Darci Fonseca e sua esposa Lili ; Muito obrigado meu grande amigo Darci Fonseca !!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá, Joaquim

    Que ótimo Top Ten!
    Só não vi dois filmes da tua lista. Mas os outros eu conheço e gosto muito também.
    E adorei as fotos!

    Parabéns!

    Janete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Janete
      Muito obrigado pelo carinho; Realmente Darci Fonseca é ótimo no que faz e um excelente amigo !!!
      Abraços
      Joaquim

      Excluir
  3. Caro Joaquim
    Não se tira leite de pedra!!! As montagens só ficaram boas porque você sai bem em qualquer foto e sabe fazer pose como poucos astros do faroeste. Não fosse algo proibitivo e impensável, poderia substituir com vantagem o falecido cowboy do Marlboro. E sabemos que cigarro deve ser banido...
    Abração do Darci

    ResponderExcluir
  4. Oi Sr Joaquim.

    Gostei muito da lista. Fiquei numa enorme curiosidade: Django com Franco Nero, estaria na lista ou seria Hours concurs??

    Parabéns, parabéns.

    Dagmar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amigo
      Django com Franco Nero não entrou na lista ; mas merecia estar entre os dez mais . Sou fã de Franco Nero de carteirinha !!!
      Abraços

      Excluir
    2. Olá, Dagmar, seja sempre bem-vinda a este cantinho do faroeste. - Darci

      Excluir
  5. OI, DARCI! OI, JOAQUIM!
    ACHEI SENSACIONAL ESSE SEU TOP 10, TEM OS GRANDES CLÁSSICOS (RASTROS DE ÓDIO, VERA CRUZ), MAS TAMBÉM OS INJUSTAMENTE ESQUECIDOS (SHENANDOAH), A NOVA GERAÇÃO (CAVALEIRO SOLITÁRIO, TOMBSTONE) E ATÉ OS POLÊMICOS (DJANGO LIVRE). PALMAS PARA UM "TOP DE OPINIÃO" E PARA SEU AUTOR. ABRAÇOS!
    ROBSON

    ResponderExcluir
  6. Olá Robson muito obrigado fiquei muito feliz com seu comentário,
    Abraços
    Joaquim

    ResponderExcluir
  7. Lendo os comentários do Murieta, facilmente dá para observar sua relação apaixonada com o western. Isso, claro, é fácil perceber quando observamos seu gosto por coisas realmente valiosas, como família e amigos. Shenandoah é para mim uma surpresa no top; eu também gosto muito dele, e praticamente pelos mesmos motivos que o Joaquim apresenta. Gosto muito dos filmes do John Ford, p.e., e muito pelo modo como ele aborda a família, as relações, sem ser uma espécie de teórico chato, afetado. Django Livre também é uma surpresa, remonta à relação do Murieta com o western italiano, em sua juventude. Concordo quanto ao Franco Nero; ele fica instantes na tela, mas é o suficiente para a gente perceber que ele tem cacife pra encarar filmes do gênero, ainda, com grande brilhantismo. Badlanders, também com Tarantino, Castellari, é uma promessa assim; não sei em que pé está.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Vinícius Lemarc Agradeço o seu comentário , vi que você me entendeu perfeitamente , fico feliz de saber que existem pessoas com sensibilidade iguais a sua : Muito obrigado amigo .
    Abraços
    Joaquim

    ResponderExcluir
  9. Joaquim ! Acho que vc trocou o SHANE pelo DJANGO do Tarantino.
    Em todo caso,parabéns pela lista. Abraços !! Perdoe as brincadeiras !!

    ResponderExcluir
  10. Lau Shane Miolo : O Shane é dez mas o Django já é amor antigo !!!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo trabalho Darci Fonseca, incrível a maneira de escrever, me emocionei em muitos momentos, percebe na história de vida e de WESTERNS de Joaquim, momentos com envolvimento 100% amor...TUDO FICA LINDO.... ótima escolha ...Adorei a homenagem ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Claudia Clau ciclotour : Fiquei muito feliz com seu comentário eu sei que você me conhece 100%. ( Um grande abraço minha filha ).
      Beijos
      Joaquim

      Excluir
    2. Olá, Claudia
      Obrigado pelas palavras amáveis, mas é preciso dizer que o Joaquim é um perfeito ator nas poses que faz e mereceria mesmo estar junto dos ídolos dos faroestes.
      Um abraço do Darci

      Excluir
  12. oi Joaquim (meu pai), sim te conheço 100%, por isso que foi e sempre será meu herói, e Darci já tive o privilégio de conhecer seus trabalhos, só que desta vez, tinha um gostinho de quero mais ao ler, a história do meu pai, amei...tudo feito com bom gosto e profissionalismo, falando em texto e criação das imagens, horas da sua vida, criando história da vida de um amigo, show de recordação , nos dias de hoje só rs ...Mais uma vez Parabéns ...abraços&bjos. ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cláudia
      O espaço do blog é reduzido para falar das 'Aventuras do Joaquim Murieta' que mereceria um livro pois são tantas as passagens interessantes da vida do seu papai. Conheço muitas histórias que ele viveu, histórias que ganham mais sabor narradas por ele. Hesitei em colocar uma foto sua também pois não sabia se você iria gostar. Fica para uma próxima matéria sobre o Pai Herói.
      Beijos do Darci (e abraço no Peterson)

      Excluir
  13. Olá Joaquim "Murieta".
    Muito coerente e equilibrado, o seu top ten, demonstrando um bom conhecimento sobre o tema western, sem aqueles deslumbramentos momentâneos e original, pois há inúmeros filmes de firme qualidade, mas que passam as vezes despercebidos, como Shenandoah, com o excelente James Stewart.
    Parabéns ao Darci, pelas montagens e fino trato com esta postagem. Foi também o top mais bem humorado da série. Abraços a todos-Joailton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joailton
      Obrigado pelo elogio e no próximo congresso coloque Atibaia na rota pois o Westerncinemania e o Bag-Bang à italiana estão agora na mesma cidade de Atibaia.
      Um abraço do Darci

      Excluir
    2. Certamente Darci. estou com estas duas visitas engatilhadas.
      Abraço-joailton

      Excluir
  14. Olá
    Joailton Muito obrigado pelo seu comentário e carinho de sua parte, fiquei feliz um grande abraço.
    Joaquim

    ResponderExcluir
  15. José Fernandes de Campos11 de abril de 2014 19:07

    DJANGO LIVRE como um dos melhores westerns de todos os tempos é demais. E o interessante que o sr. Joaquim Murieta nos seus comentários não disse nada que justificasse a grandeza do filme. Por favor escreva algo de concreto que faça eu mudar de ideia. Artristas de oculos escuros, negro dANDO ordens a um branco numa epoca totalmente escravagista. Os seguranças idiotas se aproximam do prisioneiro com uma total inocencia. O filme é o belissimo artista que faz o salvador do escravo. Final digno de quem gostava das procarias italianas. E não venha me dizer que Tarantino pode tudo. Tarantino é sub cinema. Top ten bem fraco. Caiu o nivel totalmente.l

    ResponderExcluir
  16. Fernandes
    Você foi o primeiro que não gostou do Top-Ten do Joaquim Murieta. Há na lista alguns faroestes excelentes e que não costumam frequentar os Top-Tens assiduamente. Não entendo como pode ser fraca uma lista que contém Rastros de Ódio, Rio Bravo, Meu Ódio Será Sua Herança, Era uma Vez no Oeste (todos os quatro obras-primas do gênero, na minha opinião), Tombstone, Vera Cruz, Sete Homens e um Destino e O Cavaleiro Solitário. Shenandoah é um belo westerns sentimental. Discutível mesmo é o Django de Tarantino que acredito tenha sido listado numa espécie de homenagem aos westerns-spaghetti que tem muitos fãs.
    Darci Fonseca

    ResponderExcluir
  17. Valeu amigo Darci Fonseca : Você já falou por mim que eu gostaria de falar ao Amigo José Fernandes Campos !!! ( Cada um tem sua ideia própria não vai seu que vou mudar a ideia dos outros ).
    Abraços
    Joaquim

    ResponderExcluir