UMA REVISTA ELETRÔNICA QUE FOCALIZA O GÊNERO WESTERN

14 de setembro de 2013

“SHANE”, O MELHOR WESTERN DE TODOS OS TEMPOS, SEGUNDO ENQUETE DA FOLHA DE S. PAULO


A década de 80 indicava que o Western havia desaparecido como gênero cinematográfico após o fracasso nas bilheterias de “Portal do Paraíso” (Heaven’s Gate), filme de 1980. Mesmo o último grande cowboy do cinema, Clint Eastwood, afastava-se dos westerns filmando um único faroeste naquela década – “Cavaleiro Solitário” (Pale Rider), 1985 – e despedindo-se do gênero na década seguinte com o premiado “Os Imperdoáveis” (Unforgiven), 1992. Pois foi nesse contexto que o jornal Folha de S. Paulo, como que antevendo que nada mais importante seria produzido nesse gênero outrora tão prestigiado, publicou em 12/5/1984 uma enquete indicativa dos melhores faroestes de todos os tempos. Enquetes sobre filmes sempre houve muitas, mas esse tipo de trabalho envolvendo o faroeste é algo raro, daí a importância da iniciativa daquele jornal.

Nos anos 80 a Folha de S. Paulo desbancava seu rival ‘Estadão’ (O Estado de S. Paulo) como o maior jornal do País quanto à circulação. A redação da Folha de S. Paulo abrigava então alguns dos principais jornalistas brasileiros e o caderno ‘Ilustrada’ era leitura obrigatória para fãs de cinema com os textos de Ruy Castro, Sérgio Augusto, Adilson Laranjeira, Inácio Araújo, Luciano Ramos e Orlando Lopes Fassoni. Esses jornalistas e mais Paulo Francis, Renato Pompeu, Pepe Escobar, Fernando Morgado, José Trajano, João Moura Jr. e Fernando Pessoa Ferreira, todos pertencentes à redação da Folha de S. Paulo foram consultados para a enquete que indicaria os melhores faroestes de todos os tempos. Ruy Castro definiu esses jornalistas dizendo serem todos eles “especialistas, críticos, ‘ratos de cinemateca’ ou ligados de alguma maneira à curtição cinematográfica”. Foi solicitado a esses treze fãs de faroestes que indicassem listas contendo dez westerns dentro do critério clássico que contaria dez pontos para o primeiro colocado, nove para o segundo e assim por diante.

Essa enquete da Folha de S. Paulo ficou naturalmente defasada em razão de novos ótimos faroestes lançados que poderiam também integrar as listas, filmes como os citados “Cavaleiro Solitário” e “Os Imperdoáveis”, “Silverado”,“Dança com Lobos” (Dances with Wolves), “Pacto de Justiça” (Open Range), “Apaloosa – Uma Cidade Sem Lei” (Appaloosa), “Tombstone – A Justiça está Chegando” (Tombstone), entre os principais. Há que se lamentar que entre tantas enquetes a grande imprensa brasileira e internacional não faça um trabalho desse tipo sobre o western. E enquanto isso não acontece WESTERNCINEMANIA, republica os votos da enquete da Folha de S. Paulo, bem como a totalização desses votos que indicaram quais os melhores westerns de todos os tempos na opinião de 13 críticos em 1984.

       PAULO FRANCIS
1.º) Minha Vontade é Lei (Warlock), 1959 – Edward Dmytryk
2.º) O Homem que Matou o Facínora (The Man who Shot Liberty Valance),
         1962 – John Ford
3.º) No Tempo das Diligências (Stagecoach), 1939 – John Ford
4.º) Consciências Mortas (The Ox-Bow Incident), 1943 – William A. Wellman
5.º) Sangue de Heróis (Fort Apache), 1948 – John Ford
6.º) E o Bravo Ficou Só (Will Penny), 1967 – Tom Gries
7.º) Os Brutos Também Amam (Shane), 1953 – George Stevens
8.º) Agora ou Nunca (The Virginian), 1929 – Victor Fleming
9.º) Sete Homens e um Destino (The Magnificent Seven), 1960 – John Sturges
10.º) O Passado não Perdoa (The Unforgiven), 1960 – John Huston

       SÉRGIO AUGUSTO
1.º) Rastros de Ódio (The Searchers), 1956 – John Ford
2.º) Paixão dos Fortes (My Darling Clementine), 1946 – John Ford
3.º) No Tempo das Diligências
4.º) Rio Vermelho (Red River), 1948 – Howard Hawks
5.º) Johnny Guitar (Johnny Guitar), 1954 – Nicholas Ray
6.º) Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), 1959 – Howard Hawks
7.º) O Preço de um Homem (The Naked Spur), 1953 – Anthony Mann
8.º) Winchester 73 (Winchester ’73), 1950 – Anthony Mann
9.º) Os Brutos Também Amam
10.º) Reinado do Terror (Terror in a Texas Town), 1958 – Joseph Lewis

       INÁCIO ARAÚJO
1.º) Onde Começa o Inferno
2.º) Rastros de Ódio
3.º) Homem Sem Rumo (Man Without a Star), 1954 – King Vidor
4.º) Paixão de Bravo (The Lusty Men), 1952 – Nicholas Ray
5.º) O Tiro Certo / Disparo para Matar (The Shooting), 1967 – Monte Hellman
6.º) Eu Matei Jesse James (I Shot Jesse James), 1949 – Samuel Fuller
7.º) Entardecer Sangrento (Decision at Sundown), 1957 – Budd Boetticher
8.º) O Diabo Feito Mulher (Rancho Notorius), 1952 – Fritz Lang
9.º) O Preço de um Homem
10.º) Vera Cruz (Vera Cruz), 1954 – Robert Aldrich

       LUCIANO RAMOS
1.º) O Diabo Feito Mulher
2.º) Johnny Guitar
3.º) Onde Começa o Inferno
4.º) A Última Caçada (The Last Hunt), 1956 – Richard Brooks
5.º) Flechas de Fogo (Broken Arrow), 1950 – Delmer Daves
6.º) No Tempo das Diligências
7.º) Duelo ao Sol (Duel in the Sun), 1946 – King Vidor
8.º) Sem Lei e Sem Alma (Gunfight at the OK Corral), 1957 – John Sturges
9.º) Quando os Homens São Homens / Jogos e Trapaças (McCabe & Mrs. Miller),
         1971 – Robert Altman
10.º) Os Brutos Também Amam

       RUY CASTRO
1.º) O Homem que Matou o Facínora
2.º) No Tempo das Diligências
3.º) Os Brutos Também Amam
4.º) Paixão dos Fortes
5.º) Rastros de Ódio
6.º) O Matador (The Gunfighter), 1950 – Henry King
7.º) Meu Ódio Será Sua Herança (The Wild Bunch), 1969 – Sam Peckinpah
8.º) Conspiração do Silêncio (Bad Day at Black Rock), 1954 – John Sturges
9.º) A Marca do Zorro (The Mark of Zorro), 1940 – Rouben Mamoulian
10.º) Johnny Guitar

       JOÃO MOURA JR.
1.º) O Último Pôr-do-Sol (The Last Sunset), 1961 – Robert Aldrich
2.º) Os Brutos Também Amam
3.º) Johnny Guitar
4.º) Galante e Sanguinário (3:10 to Yuma), 1957 – Delmer Daves
5.º) O Homem que Matou o Facínora
6.º) Matar ou Morrer (High Noon), 1952 – Fred Zinnemann
7.º) Um de Nós Morrerá (The Left-Handed Gun), 1958 – Arthur Penn
8.º) Quando os Homens São Homens / Jogos e Trapaças
9.º) Duelo de Gigantes (The Missouri Breaks), 1976 – Arthur Penn
10.º) Vera Cruz

       ORLANDO LOPES FASSONI
1.º) Os Brutos Também Amam
2.º) Rastros de Ódio
3.º) O Homem que Matou o Facínora
4.º) Matar ou Morrer
5.º) Onde Começa o Inferno
6.º) A Noite da Emboscada (The Stalking Moon), 1970 – Robert Mulligan
7.º) Consciências Mortas
8.º) Meu Ódio Será Sua Herança
9.º) Vera Cruz
10.º) No Tempo das Diligências

       FERNANDO MORGADO
1.º) Os Brutos Também Amam
2.º) Rastros de Ódio
3.º) Matar ou Morrer
4.º) Meu Ódio Será Sua Herança
5.º) No Tempo das Diligências
6.º) Pistoleiros do Entardecer (Ride the High Country), 1962 – Sam Peckinpah
7.º) A Noite da Emboscada
8.º) Onde Começa o Inferno
9.º) A Face Oculta (One-Eyed Jacks), 1961 – Marlon Brando
10.º) Era Uma Vez no Oeste (C’Era Una Volta Il West), 1968 – Sergio Leone 

       PEPE ESCOBAR
1.º) Johnny Guitar
2.º) Os Brutos Também Amam
3.º) Onde Começa o Inferno
4.º) No Tempo das Diligências
5.º) Pat Garrett e Billy e Kid (Pat Garrett and Billy the Kid) 1973 – Sam Peckinpah
6.º) Lonesome Cowboys, 1968 – Andy Wharol (Inédito no Brasil)
7.º) Três Homens em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo), 1966 – Sergio Leone
8.º) O Homem que Matou o Facínora
9.º) Sete Homens e Um Destino
10.º) Sangue de Heróis

       ADILSON LARANJEIRA
1.º) Rastros de Ódio
2.º) Os Brutos Também Amam
3.º) O Homem que Matou o Facínora
4.º) Minha Vontade é Lei
5.º) Vera Cruz
6.º) Sem Lei e Sem alma
7.º) No Tempo das Diligências
8.º) Meu Ódio Será Sua Herança
9.º) Sete Homens e Um Destino
10.º) Da Terra Nascem os Homens

       JOSÉ TRAJANO
1.º) Os Brutos Também Amam
2.º) No Tempo das Diligências
3.º) Paixão dos Fortes
4.º) O Homem que Matou o Facínora
5.º) Meu Ódio Será Sua Herança
6.º) Vera Cruz
7.º) Matar ou Morrer
8.º) Onde Começa o Inferno
9.º) Rastros de Ódio
10.º) Matar ou Correr, 1953 – Carlos Manga

       RENATO POMPEU
1.º) Winchester 73
2.º) Duelo ao Sol
3.º) O Homem que Matou o Facínora
4.º) No Tempo das Diligências
5.º) Meu Ódio Será Sua Herança
6.º) A Estrada de Santa Fé (The Santa Fé Trail), 1940 – Michael Curtiz
7.º) A Face Oculta
8.º) Pôquer de Sangue (Five Cards Stud), 1968 – Henry Hathaway
9.º) Butch Cassidy (Butch Cassidy and the Sundance Kid), 1969 – George Roy Hill
10.º) Rio vermelho

       FERNANDO PESSOA FERREIRA
1.º) Matar ou Morrer
2.º) Os Brutos Também Amam
3.º) Vera Cruz
4.º) Winchester 73
5.º) No Tempo das Diligências
6.º) Meu Ódio Será Sua Herança
7.º) Dívida de Sangue (Cat Ballou), 1964 – Elliot Silverstein
8.º) Céu Amarelo (Yellow Sky), 1948 – William A. Wellman
9.º) O Homem que Matou o Facínora
10.º) A Face Oculta

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1.º) Os Brutos Também Amam (Shane), 1953 – George Stevens
2.º) No Tempo das Diligências (Stagecoach), 1939 – John Ford
3.º) O Homem que Matou o Facínora (The Man who Shot Liberty Valance),
        1962 – John Ford
4.º) Rastros de Ódio (The Searchers), 1956 – John Ford
5.º) Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), 1959 – Howard Hawks
6.º) Johnny Guitar (Johnny Guitar), 1954 – Nicholas Ray
7.º) Matar ou Morrer (High Noon), 1952 – Fred Zinnemann
8.º) Meu Ódio Será Sua Herança (The Wild Bunch), 1969 – Sam Peckinpah
9.º) Paixão dos Fortes (My Darling Clementine), 1946 – John Ford
10.º) Vera Cruz (Vera Cruz), 1954 – Robert Aldrich


QUEM SÃO OS OPINADORES E ONDE ELES ESTÃO


Paulo Francis, um dos mais polêmicos jornalistas brasileiros e que dispensa apresentações. Faleceu em 1997.
Sérgio Augusto, também escritor, autor dos livros “Cancioneiro Tom Jobim”, “Este Mundo é um Pandeiro” e “Botafogo – Entre o Céu e o Inferno”. Atualmente escreve para O Estado de São Paulo e para a revista Bravo (que segundo informações deixou de circular em agosto de 2013).
Inácio Araújo – Mantém-se até hoje como crítico da Folha de S. Paulo e edita o blog ‘Cinema de Boca a Boca’. É autor dos livros “Hitchcock, o Mestre do Medo” e “Cinema, o Mundo em Movimento”.
Luciano Ramos – Depois de trabalhar como crítico em inúmeros órgãos de imprensa, atualmente é Professor de Pós-Graduação na Fundação Armando Álvares Penteado e apresentador do programa Cinema Falado, pela Rádio USP. Autor do livro “Os Melhores Filmes Novos”.
Ruy Castro – O mais bem sucedido escritor brasileiro das últimas décadas. Incansável ele surpreende a cada novo projeto e seus livros tomam conta de um metro em qualquer boa estante doméstica, de lojas ou biblioteca. Assina coluna na página 2 da Folha de S. Paulo e seu estilo de escrever mordaz e bem humorado discorre sobre assuntos diversos, inclusive sobre música e cinema, seus preferidos.
João Moura Jr. – À época da enquete era o editor do Folhetim após a saída de seu criador Tarso de Castro.
Orlando Lopes Fassoni – Por décadas foi o responsável pela seção de cinema da Folha de S. Paulo. Falecido em 2010, atuou também como redator da equipe de Jornalismo da Rádio Jovem Pan.
Fernando Morgado - À época da enquete era o Coordenador da Agência Folhas.
Pepe Escobar – Depois de se notabilizar como crítico de música e cinema na Folha de S. Paulo, Pepe Escobar passou a correspondente internacional trabalhando para diversos jornais em língua estrangeira.
Adilson Laranjeira - À época da enquete era Administrador da Folha da Tarde, produzindo também diversas críticas sobre cinema na Folha de S. Paulo. Deixou o jornalismo para se tornar assessor de imprensa de Paulo Maluf, função que exerce há mais de 20 anos.
José Trajano – Quando da enquete era o Editor de Esportes da Folha de S. Paulo. Depois de atuar em diversos órgãos de imprensa, atualmente é Diretor de Jornalismo da ESPN Brasil, empresa da qual ele foi um dos criadores.
Renato Pompeu – Jornalista que participou com relevância dos mais importantes momentos da imprensa paulistana como no Jornal da Tarde (década de 60), revista Veja (década de 70) e Folha de S. Paulo (década de 80). Tem 22 livros publicados, entre eles “Canhoteiro, o Garrincha que não foi”. Mantém-se ativo no ‘Blog do Renatão’.
Fernando Pessoa Ferreira – Pertencia, por ocasião da enquete, à reportagem da Folha de S. Paulo.



13 comentários:

  1. Prezado Darci, parabéns pela postagem. Apesar do top 10 geral não trazer surpresas, é muito interessante apreciar cada lista em particular. Se me permite uma observação, você se esqueceu de registrar Matar ou Morrer na 7a. posição, registrando por duas vezes Meu Ódio Será Sua Herança (7a. e 8a. posições).
    Márcio/MG

    ResponderExcluir
  2. Olá, márcio
    Obrigado pela observação. É a pressa e a falta de revisão. De fato não houve muitas surpresas na lista final e mesmo nas listas particulares ocorreram poucas novidades.
    Um abraço do Darci

    ResponderExcluir
  3. Opinião de entendidos ! Deu `Shane' mais uma vez!!

    ResponderExcluir
  4. Rui Castro,em sua "coluna" de rádio(BandNewsFM),de vez em quando fala de filmes
    e há algum tempo atrás citou,por alguma razão o filme de Henry King, "O MATADOR"
    com Gregory Peck . Em preto e branco o filme é muito bem feito,uma história bem amarrada embora banal,que prende o espectador. Desempenho seguro de Peck e de Millard Mitchell.
    Aparece na lista do Rui,o único a citar o filme .Gostei muito,tanto que é o 4º filme na relação de meus preferidos. Gostaria de ver comentários sobre este filme, pelos amigos westerncinemaníacos . Um abraço !!

    ResponderExcluir
  5. Ruy Castro sabe de tudo sobre cinema, mas será que ele sabe que O Matador começou após Jack Dempsey contar uma história no restaurante que tinha em Nova York? O autor do roteiro ouviu a história do ex-campeão mundial e adaptou para o cinema como faroeste. Como O Matador fracassou nas bilheterias Gregory Peck recusou o papel de Will Kane em Matar ou Morrer. Que azar!
    Darci

    ResponderExcluir
  6. E esses eram os grandes críticos que nós tínhamos.

    ResponderExcluir
  7. Saudade da "Ilustrada" Chequei a ser assinante da Folha,por um bom tempo,
    nestes anos 80 .Valia a pena ter o jornal diàriamente em minha casa. E tinha
    a assinatura da "Veja", da revista "Marketing" . Bons tempos !! Hoje o meu
    mísero salário de aposentado me fez cortar tudo !! Acho que até a SKY vai
    dançar, !! Snif Snif Snif !!!!! Abraço a todos !!!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Lau Shanorão
    Ler a Folha era quase uma obrigação. E a Veja n.º um, com aquela capa... Hoje a Internet supre quase tudo. O Estadão digital é baratinho (30 reais por mês). Sigo com a Net até o fim deste ano. Depois paro de jogar dinheiro fora. O duro vai ser ficar sem a quantidade de jogos que as ESPNs mostram com os campeonatos europeus.
    Abraço do Darci

    ResponderExcluir
  9. Na minha relação dos meus 10 melhores Westerns não consta o Shane: Porque ele vem junto com o numero um que é Rastros de Ódio : Só o garoto Jo rouba a cena !!! Recomendo é um excelente Westerns !!!

    ResponderExcluir
  10. Olah, Darci!

    Excelente lista! De todos os que votaram, Ruy Castro fez o melhor Top-Ten, e a decepcao ficou por conta de Inacio Araujo (filmes de pouca relevancia e sem Shane, rs...)

    Abraco do Thomaz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thomaz
      De forma alguma posso concordar com você quanto ao seu comentário referente à lista de Inácio Araújo, colocando todos os filmes num mesmo plano "sem relevância". Há pelos menos cincos grandes westerns nessa lista. Araújo tem verdadeira devoção por 'Paixão de Bravo', que está na lista dos dez filmes que ele enviou para a enquete da Sight & Sound-2012, mas não considero ser um western para estar entre os dez melhores. O mesmo eu penso de 'O Tiro Certo'/'Disparo para Matar', que já vi inúmeras vezes para entender porque esse filmes têm tantos admiradores. E 'Eu Matei Jesse James' não é igualmente merecedor de tamanha honraria. Quantos aos demais, classifico como obras-primas do gênero 'Onde Começa o Inferno', 'Rastros de Ódio' e 'O Preço de um Homem'. Seminal e muito bom, mas muito bom mesmo é 'Vera Cruz'. 'Homem Sem Rumo', de King Vidor, é um excepcional pequeno western. Penso que Araújo quis lembrar de Frtitz Lang e de Budd Boetticher com a indicação de 'O Diabo feito Mulher' e 'Entardecer Sangrento'. Este último jamais será melhor que 'Sete Homens Sem Destino' e o filme com Marlene Dietrich é bom e nada mais que isso. Quanto a 'Shane' (a enquete é de 1984), hoje são tantos os que não vêem esse western como o marco cinematográfico que sempre se pretendeu, que parece que o conceito sobre o filme está no lugar certo. Nem sempre nossas opiniões coincidem, caro amigo Thomaz.
      Abraço do Darci

      Excluir
    2. Caro, Darci!

      Vai me desculpar mas mantenho minha opinião e com convicção. Não afirmei que todos os filmes da lista do Araújo são sem relevância, mas sim que a maioria tem pouca relevância, ainda mais se levar em conta que se trata de uma lista dos 10 melhores. Desta lista do Araújo, apenas 4 filmes costumam ser reverenciados como os maiores do gênero. São Eles: Vera Cruz, Rastros de Ódio, O Preço de um Homem e Onde Começa o Inferno. E como se não bastasse, Araújo ainda teve a audácia de deixar outro clássico importantíssimo (talvez o mais importante do gênero) de fora de sua lista, STAGECOACH. Em compensação ele fez questão de incluir o "glorioso" O Diabo Feito Mulher. Cá entre nós, ele estava de brincadeira rs... A maioria dos que figuram na lista dele, não figuraram na lista final. Como você disse, nem sempre nossas opiniões coincidem, e a minha é que a lista de Top-Ten de Inácio Araújo, não deve ser levada a sério.

      Abraço do Thomaz.

      Excluir
  11. ONCE UPON A TIME IN THE WEST >>> Este está em primeiro, segundo e terceiro lugares, depois viriam> The Seachers, High Moon, Wild Buch...e por aí vai.

    ResponderExcluir